Secretária de Educação conversa com pais nas filas de espera da Rede Municipal Infantil

No período de 11 a 14 de novembro, a Prefeitura Municipal, através da Secretaria de Educação realiza o período de inscrição para a rede infantil de ensino. Mas desde o último sábado (9), pessoas aguardam na frente de algumas escolas infantis onde mães, pais ou responsáveis esperam para conseguir uma vaga nas escolas que melhor atendam às suas necessidades.

Neste domingo (10), a secretária de Educação, Rosemery da Silva, juntamente com as coordenadoras das escolas infantis, percorreu várias escolas, conversando com pessoas que aguardavam em frente aos educandários, esclarecendo a questão do período de inscrição, de matrículas e colocando à escola à disposição das pessoas para que tivessem uma melhor acomodação, como acesso a banheiro, disponibilidade de água e todas as informações necessárias. As diretoras das escolas também se fizeram presentes nas escolas infantis, no domingo, para garantir este atendimento.

“Apesar da espera, o cenário em frente algumas escolas infantis foi marcado por descontração. A constatação, pelas conversas, foi muito positiva. A procura é grande por que a escola é muito boa. Este foi o argumento de muitos pais, por estarem ali, na espera”, relatou a Secretária.

VAGAS GARANTIDAS NAS REMATRÍCULAS
A Secretaria Municipal de Educação (SME) informa que as vagas para os alunos que já são atendidos nas escolas infantis foram garantidas pela rematrícula, cujo período foi de 21 a 25 de outubro.

Na educação infantil o município atende duas categorias: Creche e Pré Escola.
A Creche, que é para crianças de 0 a 3 anos, está dividida em berçário e maternal.
Já a Pré Escola, que atende crianças de 4 a 5 anos, está dividida em Jardim A e Jardim B. O número de crianças atendidas na faixa de 0 a 3 anos, é de 1.114 alunos. Na faixa de 4 e 5 anos, é de 1.482 alunos totalizando, na educação infantil, 2.596 crianças atendidas, distribuídas em 17 (dezessete) escolas. A rematrícula garante a vaga para estas crianças.

As inscrições, que levaram as mães ao enfrentamento de longos períodos de espera em filas na frente das escolas, são para novos alunos e subsidiará a SME com um diagnóstico da demanda, possibilitando estudo para definir ações a fim de alcançar um maior número de alunos, que estarão registrados na “fila de espera”, após o fechamento do quantitativo de vagas ofertadas.

De acordo com a legislação vigente, os municípios devem garantir vaga na educação infantil, obrigatoriamente, na etapa da pré-escola, para crianças de 4 e 5 anos. Na etapa Creche, para crianças de 0 a 3 anos, por não estarem em idade obrigatória, o município deve ampliar as vagas, tendo até o ano de 2024 para matricular 50% das crianças dessa faixa etária.

As resoluções 05/2010 e 01/2018 do Conselho Municipal de Educação - CME, onde estabelece as condições para oferta da Educação Infantil no Sistema Municipal de Ensino, orienta o número de alunos por turma e faixa etária, primando pela qualidade na Educação Infantil Municipal.

As crianças que não conseguirem vagas no período citado para inscrição, irão compor uma lista de espera, e através de um banco de dados, terão vaga ofertada em outra instituição, onde houver disponibilidade.

 

Foto: Assessoria de Comunicação Social || Fonte: Assessoria de Comunicação Social

Rate this item
(0 votes)
Login to post comments
Topo