Print this page

"É um momento de união”, declara Prefeita durante apresentação do Decreto de Calamidade Pública

"É um momento de união”, declara Prefeita durante apresentação do Decreto de Calamidade Pública

Nesta sexta-feira (20), a prefeita Mari Machado assinou o Decreto de Situação de Calamidade Pública no Município em função da pandemia do coronavírus (COVID-19). O documento regulamenta uma série de proibições, com o intuito de diminuir a circulação de pessoas e a proliferação do vírus.


As medidas foram apresentadas pela Prefeita em entrevista coletiva no saguão da Prefeitura, com a presença do secretário de saúde, Sergio Aragon; do presidente da Câmara de Vereadores, Romário Paz; do coordenador da Defesa Civil, Miguel Pereira; e da procuradora geral, Carla Saraiva, além de representantes de entidades como Acil, Sindilojas e vereadores.
 
Com validade de sete dias, o Decreto acompanha medidas já estabelecidas pelo Governo Estadual e mantem ações já determinadas no Decreto nº 9010, do último dia 17. Entre as proibições está o funcionamento de estabelecimentos comerciais e serviços privados não essenciais; atendimento externo na rede bancária; atividades culturais; realização de eventos e reuniões em espaços público e privados; circulação de transporte coletivo de turistas; entrada de novos hóspedes no setor hoteleiro; além da suspensão das atividades presenciais de ensino desde a educação infantil até o ensino superior.
 
Serão mantidos apenas os serviços considerados essenciais como os serviços de saúde, alimentação (supermercados, mercados e pequenos estabelecimentos), farmácias e postos de combustíveis. Entre os serviços mantidos no setor público, está o abastecimento de água, limpeza urbana e operações de recuperação de vias, com servidores que atuarão em regime de plantão. 
 
O Decreto ainda prevê a realização de medidas preventivas de limpeza em veículos de transporte e higienização dos espaços que terão seus serviços mantidos, bem como limitação de acesso para clientes. Neste período, o transporte coletivo também sofrerá alterações, mantendo apenas as linhas em horário de pico: das 5h20 às 9h; das 11h30 às 14h30; das 18h às 19h30 e às 22h.
 
Além disso, equipamentos protetivos como álcool gel, luvas e máscaras devem ser comercializados de acordo com a média de valor dos últimos três meses ou a preço de custo, sob pena de notificação e multa.
 
Casos de descumprimento do Decreto podem ser denunciados para a Defesa Civil pelos telefones 3968-1126 e 3968-1127 ou pelo celular (55) 996401804 – após as 17h. 
 
Mari ainda destacou que aguarda a decisão da União sobre a regulamentação da circulação na região da Fronteira. Além disso, destacou que o Executivo, através da Secretaria de Assistência e Inclusão Social, irá fornecer cestas básicas para beneficiários do Bolsa Família, catadores e trabalhadores autônomos que necessitarem deste tipo de apoio, incluindo ainda algumas famílias de alunos da rede municipal identificados previamente pela Secretaria.
 
“A finalidade do Decreto é para que as pessoas façam o isolamento social. Precisamos que tenham obediência, para a proteção individual e coletiva!”, frisou Mari. Classificando a iniciativa como uma “medida drástica”, a Prefeita destacou que outras demandas estão sendo regulamentadas e poderão ser anunciadas nos próximos dias. “É um momento de união”, finalizou.
 
 
Rate this item
(0 votes)
Login to post comments