Gisnei

Gisnei

A Câmara dos Deputados aprovou nesta segunda-feira (21) projeto de lei que estabelece a preservação do sigilo sobre a condição de pessoa com o vírus da imunodeficiência humana (HIV), com os vírus das hepatites crônicas (HBV e HVC) ou, com hanseníase ou tuberculose. O texto teve origem no Senado, por onde passará novamente para nova apreciação, pois foi modificado pelos deputados. 

"No Brasil, há cerca de 1 milhão de pessoas que vivem com HIV. Nós temos cerca de 73 mil novos casos por ano de tuberculose e 28 mil novos casos por ano de hanseníase. São pessoas que esperam ansiosas que o fato de ser diagnosticado não signifique a exposição dessa situação, que não comprometa sua situação de trabalho, que não prejudique o trabalho dos profissionais de saúde", argumentou o relator do texto, deputado Alexandre Padilha (PT-SP).

O texto proíbe a divulgação, seja por agentes públicos ou privados, de informações que permitam a identificação das pessoas com esses vírus ou doenças também no âmbito da administração pública, da segurança pública, de processos judiciais e da mídia escrita e audiovisual. O sigilo deverá ser mantido tanto em serviços de saúde quanto escolas e locais de trabalho. 

O sigilo profissional somente poderá ser quebrado nos casos determinados por lei, por justa causa ou por autorização expressa da pessoa com o vírus. Se a pessoa for menor de idade, dependerá de autorização do responsável legal.

A proposta estabelece que o atendimento nos serviços de saúde, públicos ou privados, será organizado de forma a não permitir a identificação da condição da pessoa que vive com infecção pelo vírus da imunodeficiência humana (HIV), vírus das hepatites crônicas (HBV e HVC), Hanseníase e Tuberculose pelo público em geral.

Em processos judiciais ou inquéritos que tenham como uma das partes pessoa com esses vírus ou doenças, os profissionais envolvidos devem tomar as medidas necessárias para garantir o sigilo dessa condição. Nas situações em que não for possível manter o sigilo em julgamento, o acesso ao local somente será permitido às partes diretamente interessadas e aos respectivos advogados.

Penalidades

O descumprimento da lei prevê punição com penas previstas na Lei de Proteção de Dados (Lei 13.709/18), como advertência e multa, e será obrigado a indenizar a vítima por danos materiais e morais. 

As penas e a indenização serão aplicadas em dobro se o sigilo for quebrado com a intenção de causar dano ou ofensa por parte de agentes que, por força de sua profissão ou do cargo que ocupam, estão obrigados a guardar essa informação.

Edição: Aline Leal

A Polícia Federal divulgou, nesta segunda-feira (21), que fez a maior apreensão de madeira nativa da história. A PF localizou 43,7 mil toras em vários pontos desmatados no Pará ao longo dos rios Mamuru e Arapiuns. 

O volume de madeira apreendida é estimado em 131 mil metros cúbicos, volume suficiente para a construção de 2.620 casas populares. Segundo o Ministério Público Federal do Amazonas, esse volume pode ser ainda maior.

O cálculo da apreensão é preliminar e considerado conservador pela PF. Haverá uma perícia mais apurada nos próximos dias com o apoio do Exército, no marco da Operação Verde Brasil 2. 

As investigações começaram após a apreensão, em meados de novembro, de uma balsa em Parintins, município amazonense que faz fronteira com o Pará. A embarcação tinha 3 mil metros cúbicos de madeira extraídos em terras paraenses.

Imagens de satélite e sobrevoos de helicóptero levaram a Polícia Federal aos locais onde foram encontradas as toras de madeira.

De acordo com o procurador da República Leonardo Galiano, responsável pelo caso, agora o resgate de toda a madeira será feito em colaboração com o Exército. Galiano disse que a madeira desmatada seguiria para fora do país.

“Madeira de alto valor agregado, como Ipê e outras também impactadas com essa exploração ilegal.  A apreensão agora vai ser feita com apoio das Forças Armadas, em decorrência dos trabalhos da Operação Verde Brasil 2”.

A operação divulgada nessa segunda-feira foi chamada de Handroanthus GLO, que faz referência ao nome científico do Ipê. Segundo o MPF, a espécie é a mais explorada da região amazônica. O nome da operação também faz referência ao decreto presidencial que autorizou a atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem, para o combate ao desmatamento ilegal e a focos de incêndio na Amazônia.

Edição: Fábio Massalli

Grêmio e São Paulo começam a disputa das semifinais da Copa do Brasil na próxima quarta-feira, na Arena, e o grupo de jogadores do Tricolor deu início aos treinamentos para o jogo nessa tarde, no CT Luiz Carvalho. A comissão técnica comandou um treino técnico, focado nas características de jogo da equipe.

A programação dessa segunda-feira começou com uma sessão física, comandada pelos preparadores Márcio Meira, Mário Pereira e Gabriel Alves. Os jogadores fizeram circuitos aeróbio e de força, percorrendo estações montadas no campo. Depois, Renato reuniu os atletas e comandou uma atividade voltada ao aperfeiçoamento técnico da equipe. O técnico cobrou atenção nas trocas de passe e criação de espaços para receber a bola. Os auxiliares Alexandre Mendes e Victor Hugo Signorelli deram apoio durante o treinamento, orientando os jogadores nos lances.

Depois do treino o volante Matheus Henrique concedeu entrevista coletiva, disponível abaixo em material da GrêmioTV. Também elenco já iniciou a concentração. A atividade final acontece na tarde dessa terça-feira, também no CT Luiz Carvalho. O primeiro jogo contra o São Paulo será às 21h30 de quarta-feira, na Arena. A volta acontece no próximo dia 30, no Morumbi.

Fotos: Lucas Uebel / Grêmio FBPA

No dia 17 de dezembro o Sd Luis Eduardo Couto Pereira do 2º Regimento de Polícia Montada (2ºRPMon) Mentor do Proerd/RS participou do Encontro Técnico do Proerd do Distrito Federal.

O Sd Luis representou a Brigada Militar e o estado do Rio Grande do Sul de forma online onde ele fez a explanação do Currículo Proerd Comunidade proposta do Centro de Treinamento-Proerd RS para aplicação com adultos.

O currículo proposto traz inovações e tendências da educação para o século XXI tendo como temáticas a ação interligada para a construção de decisões seguras e responsáveis, O impacto e consequências do consumo de drogas através de pesquisas científicas, a necessidade de uma ação conjunta entre Polícia e comunidade e sua conexão, o impacto da violência nas relações humanas e a educação socioemocional como ferramenta para o século XXI.

A participação no evento aproxima a Brigada Militar da Polícia do Distrito Federal tendo ações de polícia comunitária e Proerd como elo do processo de capacitação.

POR SD LUIS - EDIÇÃO E PUBLICAÇÃO SD BEATRIZ

Cerca de 6,6 milhões de beneficiários do ciclo 6 nascidos em julho e agosto recebem hoje (20) R$ 2,1 bilhões em suas contas poupança sociais digitais. Desse total, 129,3 mil receberão R$ 77,6 milhões referentes às parcelas do auxílio emergencial, de R$ 600 (R$ 1,2 mil para mães solteiras). Os demais, 6,4 milhões, receberão as parcelas do auxílio emergencial extensão de R$ 300 (R$ 600 para mães solteiras), em um montante de R$ 1,93 bilhão.

A partir deste domingo, os valores podem ser movimentados pelo aplicativo Caixa Tem para pagamento de boletos ou nas casas lotéricas, compras pela internet e pelas maquininhas de estabelecimentos comerciais.

Saques e transferências para quem recebe o crédito hoje serão liberados em janeiro. Os nascidos em julho poderão movimentar o dinheiro a partir de 15 de janeiro. Para os nascidos em agosto, o saque será liberado em 18 de janeiro.

O depósito na conta poupança digital para trabalhadores informais ocorrerá gradualmente até o próximo dia 29. O dinheiro será liberado conforme o mês de nascimento do beneficiário.

Amanhã (21), cerca de 900 mil trabalhadores informais nascidos de janeiro a setembro serão incluídos no ciclo 6 e terão o benefício depositado nas contas poupança digitais. Os beneficiários nascidos de outubro a dezembro seguirão o calendário normal do ciclo 6. Os beneficiários desse lote extra, nascidos em janeiro e fevereiro, já poderão sacar o dinheiro. Para os nascidos de março em diante, a retirada seguirá o cronograma do ciclo 6, ocorrendo em dias escalonados ao longo de janeiro.

Bolsa Família

Também nesta segunda-feira, a Caixa faz o pagamento da última parcela do auxílio emergencial extensão para os beneficiários do Bolsa Família. Cerca de 1,6 milhão de pessoas com Número de Identificação Social (NIS) final 8 receberão R$ 422,2 milhões.

O pagamento do auxílio emergencial extensão aos inscritos no Bolsa Família começou no último dia 10 e vai até a próxima quarta-feira (23), conforme o dígito final do NIS. Durante todo o mês de dezembro, mais de 16 milhões de pessoas cadastradas no programa e consideradas elegíveis vão receber, no total, R$ 4,2 bilhões.

Para quem recebe o Bolsa Família nada muda em relação ao calendário normal de pagamentos. O recebimento do auxílio emergencial extensão atende aos mesmos critérios e datas do benefício regular, permitindo a utilização do cartão nos canais de autoatendimento, unidades lotéricas e correspondentes Caixa Aqui, ou por crédito na conta Caixa Fácil.

Para o pagamento do auxílio emergencial extensão, os beneficiários do Bolsa Família tiveram avaliação de elegibilidade realizada pelo Ministério da Cidadania – conforme Medida Provisória nº 1.000, de 2 de setembro de 2020 – e recebem o valor do programa complementado pela extensão do auxílio emergencial em até R$ 300 ou em até R$ 600, no caso de mães solteiras. Se o valor do Bolsa Família for igual ou maior que R$ 300 ou R$ 600, o beneficiário receberá o valor do Bolsa Família, sempre privilegiando o benefício de maior valor.

Edição: Graça Adjuto

Colorado algum esperava por este dia, mas ele transcorreu à altura de seu protagonista. Na despedida de D’Alessandro, o Inter marcou seu primeiro gol no minuto 10, o segundo em pintura armada ao gosto de Cabezón, e derrotou o Palmeiras, no Beira-Rio, por 2 a 0. Edenilson e Yuri Alberto marcaram no triunfo integrante da 26ª rodada, que alça o Clube do Povo ao G4. Obrigado por absolutamente cada segundo que vivemos juntos, D10s. Você é único.

O resultado alça o Inter à quarta colocação do Brasileiro, com 44 pontos. No próximo domingo (27/12), às 16h, o Clube do Povo visita o Bahia, em Salvador, para a disputa de partida da 27ª rodada do torneio.

Primeiro tempo impecável

Coeso, cascudo, encaixado e competitivo. Assim o Internacional disputou o primeiro tempo do duelo contra o Palmeiras, marcado por grande exibição do Clube do Povo. Cientes da velocidade que somavam pelas pontas, ocupadas por Caio e Patrick, os comandados de Abel Braga não hesitaram em explorar as diagonais de cada um para incomodar a zaga rival.

Exatamente a partir de um facão de Caio surgiu o escanteio que originou o único gol dos primeiros 45 minutos. Da esquerda, Moisés cruzou, Dourado escorou, Weverton salvou mas, no rebote, Edenilson não perdoou. No dia da despedida de D’Alessandro, um dos maiores camisas 10 da história alvirrubra, o Colorado assumia, aos 10 minutos, a vantagem no escore!

O Palmeiras nada criou após o tento colorado. Tentou, é verdade, mas esbarrou em excelente atuação do meio de campo colorado. Em frente aos quatro defensores, soberano como de costume, esteve Dourado, acompanhado de quarteto formado por Caio, na direita, Edenilson, Praxedes e Patrick, esquerda. Ao Clube do Povo, faltaram, especialmente a partir da segunda metade do tempo, bons contra-ataques, muito pela excelente contribuição defensiva que ofereceu Thiago Galhardo.

Quem não faz…

As duas equipes retornaram com mudanças no segundo tempo, que seguiu bastante truncado em seus movimentos iniciais. A inércia no desenrolar da partida motivou Abel Ferreira a conduzir três trocas na casa dos 15 minutos, novidades que valeram ao Palmeiras seu melhor momento no jogo.

O instante, porém, não foi devidamente aproveitado pelos visitantes que, de tanto se lançarem ao ataque, ofereceram espaços na defesa. Edenilson os percebeu e, emulando D’Alessandro, serviu Yuri, que também em homenagem ao ídolo esbanjou qualidade para, em lindo toque de cobertura, anotar o segundo.

Pouco depois do tento de Yuri, o momento chegou. D’Alessandro, lenda colorada, foi alçado a campo pelo técnico Abel Braga na casa dos 41 minutos. Participativo como sempre, o ídolo alvirrubro disputou até a última das bolas. Encerrado o duelo, Andrés foi devidamente celebrado por seus companheiros, assistiu a um belíssimo vídeo produzido em sua homenagem e, em lágrimas, deixou, pela última vez, o campo do Beira-Rio. O povo vermelho te ama, Cabezón. Gracias por todo!

Fonte: https://internacional.com.br/

Na última quinta-feira, 17, o Baita Prosa recebeu Thomas Eckschmidt em uma conversa virtual mediada pelo Presidente da Sicredi Pampa Gaúcho, José Antônio Severo Menezes, diretamente das novas instalações da Superintendência da Sicredi Pampa Gaúcho.

Para encerrar o ano de 2020, a Sicredi trouxe para o talk show os conceitos de Capitalismo Consciente e dicas práticas de como ser o protagonista das suas escolhas. Engenheiro com MBA Executivo em Finanças pela Business School São Paulo, a jornada corporativa de Thomas Eckschmidt incluiu o trabalho em vinte países diferentes, antes de lançar uma carreira empreendedora de sucesso que inclui doze prêmios de negócios, quatro patentes registradas e nove livros publicados.

Você pode conferir este e os demais episódios do Baita Prosa no Canal da Sicredi Pampa Gaúcho no YouTube, confira e fique bem informado.

Fonte: Cooperativa Sicredi Pampa Gaúcho

O Grêmio encerrou a preparação para o duelo que vale o título do Campeonato Gaúcho Feminino 2020. Na manhã deste sábado, as Gurias Gremistas participaram do último treino preparativo para o clássico com o Internacional, que acontece neste domingo, às 10h. A atividade aconteceu no Estádio Antônio Vieira Ramos, em Gravataí, casa da equipe feminina tricolor, e marcou também o último trabalho da temporada 2020 para o elenco profissional. 

Visando realizar os últimos ajustes na equipe que entra em campo e orientar o time para o Gre-Nal, o grupo foi reunido para a preleção antes do início do treino. Após, as atletas foram para o campo e trabalharam sob o comando da técnica Patrícia Gusmão e sua comissão técnica. A parte final da atividade foi com o tradicional treino recreativo às vésperas dos jogos. Ao término da atividade, as atletas ainda trabalharam cobranças de pênaltis e bola parada. 

Grêmio e Internacional se enfrentam neste domingo em duelo único pelo título do Gauchão. A partida acontece às 10h, na Arena Cruzeiro, em Cachoeirinha, e terá transmissão ao vivo em TV aberta pela RBS TV. O site Globo Esporte também transmitirá o jogo e as redes sociais oficiais do Grêmio farão acompanhamento em tempo real do jogo. 

As Gurias Gremistas vão em busca do quarto título do Gauchão, já que conquistaram em 2000, 2001 e 2018.  A técnica Patrícia Gusmão, que chega à terceira temporada e segunda seguida no Tricolor, projetou o duelo. 

“Durante os últimos dias trabalhamos com muito foco nessa final e vamos buscar essa conquista para coroar o ano que tivemos, após a campanha no Campeonato Brasileiro. Infelizmente, não poderemos contar com o torcedor presente no estádio, mas a torcida de cada um é importante para que a gente tenha ainda mais força para buscar esse título. Estamos unidas e faremos tudo que um clássico exige, com muita entrega dentro de campo”, disse. 

Foto: Jéssica Maldonado / Grêmio FBPA

A representatividade de mulheres negras como protagonistas em comerciais de TV vive um momento de estagnação, enquanto o cenário para os homens negros já indica retrocessos. A conclusão é de uma pesquisa da agência Heads Propaganda e da ONU Mulheres que aponta ainda mais ausência de representatividade de pessoas negras quando analisados anúncios que envolvem idosos ou veiculados em programas infantis.

Para tal, foram observados comerciais nos canais de maior audiência na TV aberta e fechada, além de um canal com programação infantil, veiculados entre 15 e 21 de fevereiro. Além disso, o estudo levou em consideração publicações no Facebook das mesmas 133 marcas contabilizadas no levantamento das propagandas televisivas.

Com base em 3.133 propagandas de TV, o estudo concluiu que, quando os homens são protagonistas, eles são brancos em 84% dos casos, e negros em 7%. Em outros 9% dos comerciais, esses homens são de várias etnias. No caso das mulheres, as brancas ocuparam 74% dos papéis principais, enquanto as negras, 22%, e as mulheres de várias etnias, 4%.

Realizada desde julho de 2015, a pesquisa aponta que a representação de mulheres negras como protagonistas cresceu até julho de 2017, mas se estagnou desde então. Em julho de 2018, o percentual chegou a atingir 25%, mas caiu para 17% em fevereiro de 2019 e voltou a subir para 22% em fevereiro de 2020.

Já a representação de homens negros como protagonistas teve um pico de 22% em fevereiro de 2019, mas voltou a cair para 7% este ano, retrocedendo ao mesmo patamar de julho de 2017. A pesquisa destaca que quando o personagem masculino é coadjuvante, a participação dos homens negros salta para 41%, enquanto a das mulheres negras cai para 4%.

Pesquisadora e publicitária da Heads Propaganda, Isabel Aquino destaca que o ideal é que a representatividade da população negra na publicidade seja equivalente à composição social da sociedade brasileira. Segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), mais da metade dos brasileiros se identificam como pretos ou pardos, grupos que formam a população negra nos critérios do instituto.

"A gente tem uma população de 55% de pessoas negras, e só um quarto da publicidade tem protagonistas negros. Há algo errado aí. A gente evoluiu, mas chegou em um cenário de estagnação", avalia a publicitária, que destaca a importância da diversidade de profissionais nas agências e nas empresas que encomendam as campanhas para que essas histórias sejam contadas com mais frequência.

"Nós somos reprodutores de cultura, e a gente bebe muito nas nossas próprias experiências. Se eu tenho [uma equipe de] criação que é homogênea em termos de repertório, isso vai reproduzir o mesmo tipo de mensagem. Do ponto de vista da agência, dou esse destaque para as equipes de criação, mas dentro das empresas também. As empresas ainda estão acreditando muito em um conceito de meritocracia que acaba construindo uma fábrica de pessoas do mesmo tipo, que vem dos mesmos lugares e com os mesmos tipos de experiência", disse Isabel.

Comerciais que mostram homens e mulheres como protagonistas retrataram várias etnias em 92% dos casos. O estudo aponta que o predomínio da diversidade nas propagandas com mais protagonistas é um indicador de que pessoas negras não têm ocupado com frequência o papel de consumidor universal.

"A gente não quer dizer que esse tipo de representação seja ruim. Que bom que existe e que esses dados cresceram e que as pessoas acreditam que vale a pena colocar a diversidade em um contexto de várias pessoas. Mas quando a gente só representa o negro dessa forma, a gente está dando invisibilidade e perdendo a oportunidade de criar situações em que a gente consiga aprofundar a personalidade dessa pessoa, mostrar a profissão dela como uma profissão bacana, diferente e empoderada, diferente do estereótipo que a gente está acostumado a ver", analisa a pesquisadora.

Nos 658 anúncios das mesmas marcas no Facebook que foram analisados, a presença dos negros é maior que na televisão. O percentual de homens negros protagonistas sobe de 7% para 23%, enquanto o de mulheres negras, de 22% para 35%.

Crianças

A pesquisa avaliou pela segunda vez a veiculação de propagandas em um canal infantil da TV paga e constatou que mulheres e meninas são protagonistas em 54% dos anúncios. Entre essas personagens, 88% são brancas e 12%, negras. Os homens e meninos têm o papel principal em 13% dos anúncios, sendo 89% brancos e 9% negros.

"Parece que a discussão sobre a representatividade está nos adultos, e a gente não para para pensar nas crianças, mas é nesse momento que está se formando consciência, mentalidade, visão de mundo. E a gente está criando um super problema que teremos que resolver no futuro por crianças não verem pessoas negras, crianças negras, personagens negros naquelas situações. Esse é um dado muito grave que a gente precisa sinalizar para a indústria".

A análise aponta que a quantidade de comerciais que empoderam é praticamente a mesma de comerciais que estereotipam, e as principais formas de estereotipação das mulheres e meninas nas propagandas no canal infantil foram a idiotização, a representação delas competindo umas contra as outras e exercendo papel de mãe ou cuidando da família. Para os homens e meninos, a estereotipação foi no sentido de retratá-los como especialistas, autoritários ou em posições de poder. Para a pesquisa, as meninas receberam mais estímulos de padrão de beleza, e os meninos, para estudarem e pensarem no futuro.

Estereótipos de gênero

A pesquisa também faz uma análise das representações que estereotipam ou empoderam os gêneros na publicidade de modo geral. Exemplos de empoderamento são propagandas que valorizam a união, a liberdade de escolha e o talento de mulheres, em vez de sua aparência física ou acúmulo de tarefas domésticas e familiares.

O estudo considerou que 34% das propagandas analisadas empoderam o gênero retratado, enquanto 15% estereotipam e 8% fazem as duas coisas. Em 43% das propagandas, não há representação de gênero ou ela não é empoderada nem estereotipada.

Entre os estereótipos mais frequentes no caso da mulher estão o papel de mãe, a mulher cuidadosa com a família, a mulher objetificada e a super mulher, com acúmulo de papéis. Já o homem é estereotipado como especialista ou em posições de poder. 

Idosos e minorias

Um dos recortes do estudo avaliou a presença de pessoas com mais de 60 anos nos comerciais e concluiu que apenas 12% da amostra coletada retratava esse grupo etário nas narrativas veiculadas.

Nas propagandas na TV, as mulheres negras com mais de 60 anos não foram retratadas em nenhum dos anúncios analisados, enquanto os homens negros foram 42% dos personagens com mais de 60 anos.

Edição: Aécio Amado

Administradora de 48 aeroportos brasileiros, incluindo Congonhas (SP) e Santos Dumont (RJ), a Empresa Brasileira de Infraestrutura Aeroportuária (Infraero) estima que o número de pessoas que usarão seus terminais durante as festas de fim de ano será 41% menor que há um ano.

Pelos cálculos da estatal aeroportuária, os 32 aeroportos com voos comerciais regulares que estão sob sua responsabilidade receberão 1,91 milhão de passageiros, entre hoje (18) e o próximo dia 4. Durante as festas de fim de ano de 2019, 3,27 milhões de usuários passaram pelos aeroportos administrados pela Infraero, que respondem por cerca de 30% da movimentação de passageiros no país.

A previsão é que, no mesmo período, ocorram 16,4 mil pousos e decolagens – um número 40% inferior ao registrado no período de festas entre 2019 e 2020. Os dias de maior movimento devem ocorrer entre 21 e 23 de dezembro e  4 de janeiro, quando muitas pessoas retornarão das festas.

Segundo a Associação Brasileira das Empresas Aéreas (Abear), a partir da segunda quinzena de dezembro e até o fim da semana que vem, a média diária de decolagens previstas para ocorrer em todos os aeroportos do país oscila entre 72% e 70% da média das semanas anteriores à confirmação da presença do novo coronavírus no Brasil, no fim de fevereiro.

De acordo com a entidade, se, em média, 1.663 partidas diárias se concretizarem, a movimentação durante o mês de dezembro ficará em torno de 69% do nível pré-crise sanitária. Para para a primeira semana de março, estavam previstos, em média, 2,4 mil partidas domésticas diárias nos aeroportos do país.

Segurança

Para tentar minimizar os riscos de contágio pelo novo coronavírus, a Infraero recomenda que os usuários procurem antecipar o check-in por meio dos canais digitais da empresa aérea..Também aconselha a terem cópia da passagem no celular, para não ser necessário manusear cartões de embarque impressos.

De acordo com regras adotadas em todos os aeroportos do país, a estatal recomenda que, em caso de viagens nacionais, as pessoas cheguem ao aeroporto com, no mínimo 1h30 antes do horário do voo. Se o voo for internacional, o aconselhável é chegar com pelo menos 3 horas de antecedência.

É necessário manter o distanciamento físico, respeitando as sinalizações e evitando aglomerações. O uso de máscaras é obrigatório tanto no aeroporto quanto durante a viagem. Dispensadores de álcool foram espalhados pelos aeroportos e recomenda-se que as pessoas que fizerem compras em lojas, restaurantes ou lanchonetes evitem utilizar dinheiro, priorizando o pagamento com cartões ou aparelhos de celular.

Outras recomendações de segurança podem ser consultadas no site da Infraero.

Edição: Maria Claudia

Página 6 de 471
Topo