Gisnei

Gisnei

Durante o mês de abril as mulheres do grupo de convivência do Centro de Referência de Assistência Social do Prado (CRAS Prado) dedicaram-se a produção de cestinhas e trufas de chocolate para as crianças, durante oficinas promovidas pelo Centro. Com o auxílio das voluntárias Irma Giacoboni e Carla Ignácio, o grupo confeccionou 50 cestas que foram doadas para as crianças das famílias atendidas no Centro.

Fonte: Assessoria de Comunicação Social

Chegou a hora de embarcar para mais um compromisso importante na Libertadores da América. Classificado para as oitavas de final da competição com duas rodadas de antecedência, o Inter agora busca garantir a liderança do grupo com uma vitória. O Colorado enfrenta o Alianza Lima (PER), às 21h30min, nesta quarta-feira (24/4), pela quinta rodada da primeira fase, no Estádio de Nacional de Lima. 

Em Porto Alegre, a preparação chegou ao fim na manhã desta segunda-feira (23/4), com um treinamento tático no gramado do CT Parque Gigante. Assim como aconteceu no dia anterior, o técnico Odair Hellmann esboçou um provável time para entrar em campo com: Marcelo Lomba; Zeca, Rodrigo Moledo, Cuesta e Iago; Rodrigo Lindoso, Edenilson, Patrick, Sarrafiore e Nico López; Guerrero. O treinador não contará com o atacante Guilherme Parede, expulso diante do Palestino (CHI). 

A delegação colorada viaja na tarde desta segunda para Lima. O Colorado chega à noite na capital peruana e realiza na terça-feira (23/4), o último treinamento antes do jogo em La Videna, no centro de treinamento da Seleção Peruana. 

 

Instituições financeiras reduziram pela oitava vez seguida a projeção para o crescimento da economia brasileira este ano.

A estimativa para a expansão do Produto Interno Bruto (PIB) – a soma de todos os bens e serviços produzidos no país – agora caiu de 1,95% para 1,71% este ano.

Para 2020, também houve redução: de 2,58% para 2,50%. Essa foi a quinta redução consecutiva. As estimativas de crescimento do PIB para 2021 e 2022 permanecem em 2,50%.

Os números constam do boletim Focus, publicação semanal elaborada com base em estimativas de instituições financeiras sobre os principais indicadores econômicos. O boletim é divulgado às segundas-feiras, pelo Banco Central (BC), em Brasília.

Inflação

A estimativa de inflação, calculada pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), foi ajustada de 4,06% para 4,01% este ano. Para 2020, a previsão segue em 4%. Para 2021 e 2022, também não houve alteração: 3,75%.

A meta de inflação deste ano, definida pelo Conselho Monetário Nacional (CMN), é 4,25%, com intervalo de tolerância entre 2,75% e 5,75%. A estimativa para 2020 está no centro da meta: 4%. Essa meta tem intervalo de 1,5 ponto percentual para cima ou para baixo.

Para 2021, o centro da meta é 3,75%, também com intervalo de tolerância de 1,5 ponto percentual. O CMN ainda não definiu a meta de inflação para 2022.

Taxa Selic

Para controlar a inflação, o BC usa como principal instrumento a taxa básica de juros, a Selic. Para o mercado financeiro, a Selic deve permanecer no seu mínimo histórico de 6,5% ao ano até o fim de 2019.

Para o fim de 2020, a projeção segue em 7,50% ao ano. Para o fim de 2020 e 2021, a expectativa permanece em 8% ao ano.

A Selic, que serve de referência para os demais juros da economia, é a taxa média cobrada nas negociações com títulos emitidos pelo Tesouro Nacional, registradas diariamente no Sistema Especial de Liquidação e de Custódia (Selic).

A manutenção da Selic este ano, como prevê o mercado financeiro, indica que o Copom considera as alterações anteriores nos juros básicos suficientes para chegar à meta de inflação.

Ao reduzir os juros básicos, a tendência é diminuir os custos do crédito e incentivar a produção e o consumo.

Para cortar a Selic, a autoridade monetária precisa estar segura de que os preços estão sob controle e não correm risco de ficar acima da meta de inflação.

Quando o Copom aumenta a Selic, a meta é conter a demanda aquecida, e isso causa reflexos nos preços porque os juros mais altos encarecem o crédito e estimulam a poupança.

Dólar

A previsão do mercado financeiro para a cotação do dólar subiu de R$ 3,70 para R$ 3,75 no fim de 2019 e de R$ 3,78 para R$ 3,80 no fim de 2020.

Edição: Kleber Sampaio
 
Por Kelly Oliveira – Repórter da Agência Brasil
 
Foto: Marcello Casal Jr./Agência Brasil

A colheita da safra de arroz 2018/2019 alcançou 837.518 hectares, ou 85,1% do total semeado de 984.081 ha no Rio Grande do Sul. A produção é de 6.440.019 toneladas até o momento, com produtividade média de 7.689 quilos por hectare. Os dados estão no levantamento divulgado nesta segunda-feira (22/4) pela Seção de Política Setorial do Instituto Rio Grandense do Arroz (Irga), a partir de informações fornecidas pelo Departamento de Assistência Técnica e Extensão Rural (Dater) e Núcleos de Assistência Técnica e Extensão Rural (Nates).

A regional da Zona Sul é a mais avançada em área colhida, com 145.865 ha (93,7%), produção de 1.198.978 toneladas e também detentora da maior produtividade até agora: 8.220 kg/ha. A Zona Sul abrange 12 municípios produtores de arroz.

A Planície Costeira Externa é a segunda mais adiantada, com 101.746 ha (90,2%), produção de 731.834 toneladas e produtividade de 7.193 kg/ha. Logo após está a Fronteira Oeste, com a maior produção até o momento, 2.082.950 toneladas, área colhida de 264.237 ha (87,7%) e produtividade de 7.883 kg/ha.

Para acessar levantamento completo e verificar dados por município e região, clique aqui.

Irga mapa RS 22ABR
A Zona Sul, que está com a colheita mais avançada, também é detentora da maior produtividade até agora: 8.220 kg/ha - Foto: Política Setorial / Irga

O engenheiro agrônomo André Barros Matos, responsável pela Coordenadoria da Regional da Zona Sul do Irga, destaca o desempenho satisfatório da região, mas observa que poderia ter sido ainda melhor se não fossem as condições climatológicas desfavoráveis e cita a quantidade de luz natural no período reprodutivo do grão como principal fator negativo.

“Apesar de o clima nem sempre contribuir positivamente, nossa região vem, nos últimos anos, registrando a mais produtividade do Estado. Nesta safra, cultivamos área menor de arroz e tivemos mais de 80% da semeadura dentro da época recomendada”, completa.

Área 100% colhida em 14 municípios:

– Fronteira Oeste: Caibaté e Itacurubi
– Central: Lavras do Sul (leste) e Pinheiro Machado
– Planície Costeira Interna: Amaral Ferrador, Charqueadas (oeste) e Dom Feliciano
– Planície Costeira Externa: Alvorada, Dom Pedro de Alcântara, Gravataí, Sapiranga e São José do Norte
– Zona Sul: Herval e Turuçu

Texto: Taís Forgearini / Ascom Irga
Edição: Marcelo Flach/Secom

Foto: André Barros Matos / Irga

A secretária da Saúde, Arita Bergmann, participou nesta segunda-feira (22/4) da abertura oficial do 31º Congresso do Conselho das Secretarias Municipais de Saúde do Rio Grande do Sul (Cosems/RS), em Bento Gonçalves.

Arita falou das ações que o Estado vem desenvolvendo no setor, principalmente em relação à modernização da gestão pública em saúde. A secretária também destacou o esforço do governo para colocar em dia as pendências financeiras com hospitais, municípios e fornecedores de medicamentos.

"Estamos regularizando o pagamento do passivo devido pelo Estado a hospitais. A partir da competência março, não temos mais pendências essas insituições", anunciou. "E, nesta semana, estamos pagando os incentivos referente a fevereiro. São R$ 41 milhões para os municípios gaúchos."

O evento começou nesta segunda e segue até a próxima quinta-feira (25/4) com o objetivo de reunir os secretários municipais de todo o Estado e debater estratégias de gestão pública no setor, como financiamento público e regulação dos serviços de saúde, vigilância em saúde, o uso das novas tecnologias e perspectivas para a próxima década do Sistema Único de Saúde.

Gestores de saúde de municípios gaúchos também terão a oportunidade de mostrar exemplos de sucesso de trabalhos realizados em seus territórios na Mostra de Experiências Exitosas.

O congresso recebeu o apoio da Secretaria Estadual da Saúde (SES). Representantes de todos os setores da SES estarão presentes, participando ou palestrando nas mesas e debates.

Texto: Ascom SES
Edição: Secom

Foto: Marcelo Ermel / SES

Os próximos sete dias terão chuva forte e declínio das temperaturas no Rio Grande do Sul, de acordo com o Boletim Meteorológico Semanal da Secretaria da Agricultura, Pecuária e Desenvolvimento Rural.

Na sexta-feira (19), a presença de uma massa de ar seco manterá o tempo firme, com temperaturas amenas em todas as regiões. Entre o sábado (20) e domingo (21), a propagação de uma frente fria provocará chuva, com possibilidade de temporais isolados, principalmente na Metade Norte.

Na segunda (22), o ingresso de uma massa de ar seco afastará a nebulosidade e provocará o declínio da temperatura. A partir da terça-feira (22), a presença do ar seco e frio manterá o tempo firme, com predomínio de sol e temperaturas baixas em todas as regiões e valores inferiores a 10°C em diversos municípios.

Os volumes previstos deverão ser inferiores a 20 mm em parte da Campanha e no no Sul do Estado. No restante das áreas, os totais previstos oscilarão entre 35 e 70 mm na maioria das localidades. No Planalto, Serra do Nordeste e no Litoral Norte os valores deverão variar entre 80 e 100 mm, podendo superar 120 mm nos Campos de Cima da Serra.

Os boletins também estão disponíveis em formato de áudio no perfil da Secretaria no Soundcloud, com análises e previsões para o Estado e as regiões Campanha, Litoral Sul, Metropolitana, Missões e Planalto.

 

Assessoria de Comunicação Social
Secretaria da Agricultura, Pecuária e Desenvolvimento Rural
(51) 3288-6210 / (51) 3288-6224 / (51) 3288-6228
 
 
 
 

Os dados estão transformando toda a cadeia de valor da agricultura, com os produtores coletando, processando e analisando dados para maximizar seus rendimentos e reduzir a necessidade de insumos agrícolas e recursos naturais. De acordo com o agfundernews.com, novas ferramentas digitais estão aumentando a transparência sobre como as plantações são cultivadas, o gado é produzido e a comida é processada e distribuída, satisfazendo a demanda dos consumidores e reguladores por mais informações sobre os alimentos que comemos.  

No entanto, os fornecedores de insumos agrícolas que trabalham com sementes, fertilizantes e proteção química de cultivos aos agricultores ainda não aproveitaram totalmente os dados e as novas ferramentas digitais para se aproximarem dos produtores e impulsionar as vendas. “Essas empresas têm uma riqueza de dados sobre o desempenho e o valor de seus produtos, mas sabem pouco sobre os produtores que realmente usam seus produtos”, disse o portal.  

“Enquanto isso, a concorrência está se fortalecendo à medida que a indústria de insumos agrícolas se consolida e novas empresas voltadas para a tecnologia estão entrando no mercado agrícola com modelos de negócios digitalmente projetados para proporcionar maior transparência no desempenho e nos preços e responder mais rapidamente às necessidades dos produtores”, completa.  

Nesse cenário, se os fornecedores de insumos continuarem a competir com sucesso, eles devem desenvolver novas estratégias de entrada no mercado que maximizem o uso de dados para obter insights sobre seus mercados e clientes e fornecer a eles produtos e serviços totalmente personalizados. “Eles devem agir rapidamente, porque o uso crescente de dados rapidamente separará os vencedores dos perdedores no negócio de fornecimento de insumos agrícolas, como em muitos outros setores”, conclui. 

Por: AGROLINK -Leonardo Gottems

Fonte: https://www.agrolink.com.br

Imagem créditos: Pixabay

As cidades de Santana do Livramento e Rivera sediam na próxima semana nos dias 23 e 24 de abril, o 11º Festival Internacional de Cinema da Fronteira. Com entrada franca, as exibições acontecem no SESC à tarde e na Casa de Cultura de Rivera à noite. Após, o evento prossegue de 25 a 27 de abril em Bagé. A atriz gaúcha Araci Esteves é a grande homenageada deste ano.

Confira a programação:

23/04 (ter)
10h - Salão Nobre da Prefeitura de Santana do Livramento (R. Rivadávia Corrêa, 858) - Coletiva de Imprensa;   
15h - SESC (R. Brg. David Canabarro, 650) - Mostra Escola: "Guigo Offline" (2017), de René Guerra (50 min), + Mostra Internacional de Curtas-Metragens I (60 min);
20h - Casa de Cultura de Rivera (Rua Ituzaingó, 483) homenagem a Araci Esteves: "Anahy de Las Misiones" (1997), de Sérgio Silva (110 min);
 
24/04 (qua)
15h - SESC - Mostra Escola: "O Sonho de Rui" (2018), de Cavi Borges (90 min);
16h30min - Mostra Internacional de Curtas-Metragens II (60 min); 
20h - Casa de Cultura de Rivera - Mostra Internacional de Curtas-Metragens III (60 min);
21h - Casa de Cultura de Rivera - "Bernarda" (2018), de Emilio Ruiz Barrachina (98 min).

Fonte: Assessoria de Comunicação Social

Bicampeão invicto do Campeonato Gaúcho, o Grêmio foi consagrado nesta noite como melhor time do Rio Grande do Sul. Na Associação Leopoldina Juvenil o Clube recebeu mais uma vez a taça de campeão de 2019 e ainda dominou a seleção do Campeonato na festa Melhores o Gauchão. Foram seis jogadores escalados e mais quatro prêmios individuais para os personagens da conquista.

Organizada anualmente pela Federação Gaúcha de Futebol, a premiação mais uma vez foi dominada pelas cores azul, preta e branca. Paulo Victor, herói do título estadual, foi escolhido o melhor goleiro. A defesa da Seleção do Gauchão foi escalada com três tricolores: Leonardo, Geromel e Kannemann. No meio, Matheus Henrique garantiu uma vaga, assim como Everton no ataque. Naturalmente Renato Portaluppi, comandante do campeão invicto, foi escolhido pelos especialistas como o técnico do time ideal da competição. 

Com os seis jogadores do Grêmio, a Seleção do Gauchão foi escalada com Paulo Victor; Leonardo, Geromel, Kannemann e Samuel (Caxias); Rodrigo Dourado (Internacional), Matheus Henrique, Rafael Gava (Caxias) e Edenílson (Internacional); Nico López (Internacional) e Everton.

Além de melhor técnico, os outros três prêmios individuais foram os seguintes: Revelação para o volante Matheus Henrique; o presidente Romildo Bolzan ficou com o prêmio de Melhor Dirigente e o Prêmio Bucha, concedido ao gol mais bonito através do voto popular, foi para Felipe Vizeu - um reconhecimento ao belo gol anotado pelo centroavante na goleada por 6 a 0 diante do Avenida, em fevereiro, no jogo que deu ao Grêmio a Recopa Gaúcha.

Estiveram presentes ao lado do presidente Romildo Bolzan o técnico Renato Portaluppi, o chefe de gabinete Marco Bobsin, o executivo de futebol Klauss Câmara, o diretor de futebol Deco Nascimento, o CEO Carlos Amodeo, o executivo de marketing Beto Carvalho, o executivo de finanças Fabiano Wurdig e o advogado Henrique Soares. Os representantes do time bicampeão foram Geromel, Kannemann, Leonardo, Matheus Henrique, Everton e Felipe Vizeu. Antes do encerramento da festa o presidente da FGF Francisco Noveletto convidou os campeões ao palco e fez a entrega oficial da taça Centenário do Campeonato Gaúcho ao Grêmio, campeão da edição 2019.

Fotos: Lucas Uebel / Grêmio FBPA

Fonte: gremio.net

Primeiro, precisamos dizer que depressão ansiedade são doenças sérias e perigosas e não devem ser tratadas com alimentos, mas sim com medicação e alguns fitoterápico, sempre com acompanhamento médico. Entretanto, com algumas mudanças de estilo de vida e a adoção de hábitos saudáveis, como exercícios, relaxamento, meditação e nutrição adequada, então a dieta pode auxiliar muito para melhorar ou não piorar o quadro e auxiliar no tratamento médico.

depressão e a ansiedade apresentam diversas causas e gatilhos e a bioquímica do cérebro tem muita influência nos sintomas, sendo que alguns alimentos podem melhorar ou piorar o quadro. Produtos como o açúcar podem ser prejudiciais e, por isso, devem ser evitados em sua forma mais comum (açúcar branco refinado), assim como refrigerantes, sucos de frutas e xarope de milho.

O açúcar contribui para o processo inflamatório do organismo e, consequentemente, também do cérebro. Alguns trabalhos demonstram que a inflamação cerebral é 30% maior em pacientes com depressão. Além disso, o aumento do açúcar libera insulina, que faz cair rapidamente o açúcar do sangue. Esses altos e baixos seguidos também aumentam a inflamação cerebral e elevam o risco de depressão e de mudanças de humor.

Dicas alimentares para ajudar no controle da depressão

  • Ao invés de tomar sucos, prefira comer a fruta e beber água
  • Refrigerantes contêm muito açúcar e cafeína e, mesmo as versões diet, estimulam a insulina e também tem cafeína que pode piorar a ansiedade
  • Farinha branca, do tão querido pãozinho, também pode piorar a depressão e deve ser evitada. Pode ser substituída pela versão integral
  • Evite molhos de salada e catchup, por terem aspartame ou xarope de milho
  • Bebida alcoólica também pode piorar a depressão e deve ser evitada principalmente se estiver tomando medicação contra depressão ou ansiedade
  • Evite molhos à base de soja, como shoyu
  • Evite alimentos processados, principalmente os enlatados. Um estudo com 3 mil pessoas na Inglaterra mostrou que aqueles que consumiam mais enlatados tinham maior índice de depressão, se comparado com o menor risco nas pessoas que ingeriam mais ingredientes integrais
  • Aumente o consumo de produtos naturais, como grãos, cereais integrais, frutas, verduras, legumes, peixe, fibras
  • Gorduras trans mostram um aumento no risco de depressão, como batata frita, nuggets, frango frito
  • Vale evitar fast food, carnes vermelhas e processadas como salsicha, linguiças etc
  • Gordura deve ser consumida, como abacate, azeite, castanhas e peixes. Estas ajudam na depressão e no humor
  • Produtos que são ricos em magnésio, complexo B, zinco e cobre, são importantes para produção de neurotransmissores (são componentes químicos cerebrais que transmitem sinais entre as células nervosas) e podem ajudar a evitar e melhorar depressão e ansiedade
  • Um componente chamado 5 hidroxi triptofano (5htp) mostra melhora na depressão e na ansiedade. Podemos encontrá-lo nos alimentos como queijo, frango, amendoim e castanha de caju, ervilha, ovo e leite
Escrito por Reginaldo Rena
Nutrologia - CRM 69236/SP
Fonte: www.minhavida.com.br
Página 1 de 329
Topo