Nas seletivas da natação dos EUA, novatos atropelam medalhões e garantem vagas para o Rio 2016

O terceiro dia das seletivas Olímpicas da natação dos Estados Unidos deixa uma certeza: a de que será necessário decorar novos nomes na briga pelo ouro no Rio 2016. Das dez batalhas decisivas realizadas até agora, nove classificaram atletas que nunca foram aos Jogos. A exceção aconteceu nos 400m livre, com Connor Jaeger e Conor Dwyer, que estiveram em Londres 2012, carimbando o passaporte. Pior para veteranos como Missy Franklin, campeã Olímpica há quatro anos nos 100m costas, que não vai defender seu título. Natalie Coughlin, campeã da prova em Atenas 2004 e Pequim 2008, também ficou de fora. As vagas foram para a dupla Olivia Smoliga e Kathleen Baker. “É uma nova onda de atletas que estão chegando”, anuncia Olivia no site oficial da Federação Americana de Natação após sua performance.
Franklin ainda tem duas esperanças de conseguir vaga no Rio 2016. Sobretudo nos 200m costas, prova na qual é especialista e também conquistou o ouro em Londres 2012. Ela ainda tentará a vaga individual nos 100m e 200m nado livre. Já Coughlin competirá ainda nos 50m e 100 nado livre na seletiva americana. O time dos medalhistas de ouro eliminados do Rio aumentou com Matt Grevers. Ouro nos 100m costas há quatro anos, ele ficou perto - chegou em terceiro -, mas não conseguiu a vaga e ainda vai tentar integrar o time dos revezamentos. As vagas foram para Ryan Murphy e David Plummer. No Rio, a dupla terá sobre os ombros o peso de uma tradição: de Atlanta 1996 para cá, todos os campeões Olímpicos vieram dos Estados Unidos. Grevers venceu em 2012, Aaron Peirsol, em 2008 e 2004, Lenny Krayzelburg, em 2000, e Jeff Rouse ganhou o ouro em 1996.
A responsabilidade não abala Murphy, que quer mais: bater o recorde mundial. "O trabalho ainda não está feito", anuncia Murphy no site oficial do Comitê Olímpico dos Estados Unidos. "Vou analisar esta prova e tentar melhorar. Espero que eu seja capaz de nadar um pouco mais rápido no Rio". Plummer promete não facilitar para o companheiro e faz sua previsão de pódio com dois americanos. “Se nós dois dermos o nosso melhor, temos boa chance de uma dobradinha”. Nos 200m nado livre, outro novato ficou em primeiro: Townley Haas, que terá a companhia de Conor Dwyer no torneio Olímpico. Ryan Lochte chegou em quarto lugar, mas tem motivos para comemorar: o resultado o classificou para os Jogos Rio 2016 no revezamento. Nos 100m peito, as vagas ficaram para as jovens Lilly King e Katie Meili.
Fonte: www.rio2016.com

Rate this item
(0 votes)
Login to post comments
Topo