Referência em segurança: Chape encerra ano com saldo positivo

Em 2018, a Arena Condá foi palco de grandes espetáculos do futebol. Nestes, a torcida compareceu em peso e, inclusive, registrou recordes de público. Com a capacidade quase que totalmente ocupada, uma das principais preocupações além das quatro linhas foi manter a ordem e, principalmente, a integridade dos torcedores.

Deste modo, a Comissão de Segurança da Associação Chapecoense de Futebol foi extremamente atuante e precisa. Conforme Adriana Gottardi, Presidente da comissão, apenas um incidente de maior relevância foi registrado e fez o clube sentar no “banco dos réus”. Na partida contra o Cruzeiro - no dia 10 de junho - o árbitro registrou, na súmula, o arremesso de um sachê de ketchup no gramado. O clube, no entanto, através da sua Comissão de Segurança, agiu a fim de identificar o autor do fato e foi absolvido do pagamento de multa e da perda de mando de campo.

Para o próximo ano, a expectativa é de que os imprevistos sejam anulados. A estratégia para atingir o objetivo é estreitar o relacionamento entre a Comissão e a torcida - principalmente as organizadas. “A Comissão de Segurança tem como seu principal objetivo prevenir incidentes e, para isso, muitas ações são tomadas antes da realização dos jogos. Dentre as principais, posso citar a aproximação dos torcedores com a comissão, o que possibilita a troca de ideias. Também foi de suma importância a alteração da forma de estacionamento no entorno do estádio. De início, isso causou alguns aborrecimentos, mas tudo foi pensado para maior segurança do torcedor” afirmou Adriana.

A segurança privada, contratada pela Associação Chapecoense de Futebol através de edital de chamamento, também é determinante para a proteção dos torcedores. Isso porque a empresa dispõe de mais de 20 câmeras na Arena Condá e um controle rígido no videomonitoramento, o que possibilita que todas as pessoas que acessarem o estádio sejam identificadas. Além disso, há um efetivo - que fica entre 60 e 130 profissionais, dependendo da necessidade do evento - que atua na revista rigorosa no acesso do público na Arena Condá. Os profissionais possuem treinamento específico para grandes eventos.

Por fim, Adriana ressaltou a importância da colaboração de todos e, principalmente, da compreensão de que Chapecó é tido como um povo ordeiro e que isso deve ser mantido. Para a Presidente, números positivos na segurança em dias de jogos refletem no crescimento da instituição.

Fonte: https://chapecoense.com

Rate this item
(0 votes)
Login to post comments
Topo