Gisnei

Gisnei

A Confederação Nacional da Indústria (CNI) divulgou, nesta sexta-feira (9), uma pesquisa feita com 1.782 empresas que constatou a dificuldade em conseguir insumos e matérias-primas para produção nacional em mais de 70% das indústrias. 

Em 2020, a expectativa dos empresários era de que as cadeias produtivas nacionais fossem normalizadas no primeiro semestre deste ano. Mas, diante das dificuldades atuais geradas pela incerteza que a economia atravessa por conta da pandemia da Covid-19, 42% dos entrevistados acreditam que a situação se normaliza até o fim de junho. Enquanto 14% apostam na normalização apenas em 2022.

Além da escassez de insumos nacionais, as matérias-primas importadas também estão em falta no mercado. Mesmo com as empresas brasileiras pagando mais caro, cerca de 65% das empresas da indústria geral estavam com dificuldades para importar produtos em fevereiro.
 



Fonte: Brasil 61

O Senado Federal vai votar nos próximos dias o projeto de lei que permite a compra de vacinas contra a Covid-19 por empresas privadas. A Casa recebeu o PL 948/2021 após o texto ser aprovado pela Câmara dos Deputados, por 317 votos a favor e 120 contrários.
 
O projeto é de autoria do deputado federal Hildo Rocha (MDB/MA) e teve como relatora na Câmara a relatora, deputada Celina Leão (PP/DF). Na prática, o PL busca alterar a Lei 14.125, de 2021, que já havia liberado as empresas para adquirir diretamente os imunizantes, mas só permite que todas as doses sejam enviadas ao Sistema Único de Saúde (SUS) e utilizadas no Programa Nacional de Imunizações (PNI).
 
Caso o novo texto seja aprovado pelo Senado Federal, será permitido que empresas realizem as aquisições de vacinas individualmente ou por meio de consórcios, sejam elas registradas pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) ou por qualquer autoridade sanitária estrangeira reconhecida e certificada pela Organização Mundial da Saúde (OMS), desde que metade das doses sejam obrigatoriamente cedidas ao SUS.

 

Funcionários

Outro destaque do PL é a alteração da legislação atual quanto à ordem de aplicações de doses. O texto do projeto retira a exigência de começar a vacinação privada somente após a imunização dos grupos prioritários pelo SUS. A proposta permite que as empresas particulares usem imediatamente a outra metade das doses adquiridas para imunizar “empregados, cooperados, associados e outros trabalhadores que lhe prestem serviços”.
 
Para Hildo Rocha, o projeto tem como base agilizar o processo de imunização contra a Covid-19 dos brasileiros. Assim como Celina Leão, o parlamentar acredita que a proposta beneficia trabalhadores e a economia do país.
 
“Permitir que a empresa compre a vacina e vacine os seus funcionários é facilitar e acelerar a vacinação. Hoje, o Brasil já tem 560 milhões de vacinas contratadas pelo governo federal, que são suficientes para vacinar a população. Mas o que nós temos que ter é pressa. Acelerar para evitar as mutações desse vírus”, pontuou.
 
Por outro lado, o deputado da oposição Alessandro Molon (PSB/RJ), defendeu no plenário da Câmara que a proposta deixa uma parte significativa da população prejudicada. 
 
“Por que será que o mundo inteiro não permite a compra de vacinas privadas? Porque, evidentemente, isso vai causar um apartheid sanitário no Brasil. Mais uma vez, os mais pobres vão ficar para trás. Não me digam que os trabalhadores vão ser vacinados, porque é possível até que uma parte seja. Mas e os trabalhadores das empresas que não tiverem dinheiro para comprar vacina? E os trabalhadores autônomos? E os informais? E os desempregados?”, questionou.

Público e privado

Na visão de Wilames Freire, presidente do Conselho Nacional de Secretarias Municipais de Saúde (Conasems), a ideia de ter mais doses disponíveis no Brasil é boa, mas é preciso que elas sejam aplicadas ao plano do governo federal. 
 
“Acho que toda vacina que chegue ao país é bem-vinda, desde que a gente coloque tudo no Plano Nacional de Imunização. Sou contra a iniciativa privada comprar vacina. Acho que a ideia é bem-vinda, desde que venha para o PNI. O que eu vejo no Brasil é que o problema não é dinheiro para comprar vacina, é o acesso ao imunizante, que está difícil em todo mundo, esse é o principal problema”, opina.
 
O PL que será votado no Senado também estipula que as vacinas compradas em fabricantes que já venderam doses ao Ministério da Saúde só podem ser entregues à iniciativa privada após toda a remessa acordada com o governo federal seja entregue. Em caso de descumprimento, o fabricante do imunizante pode ser condenado a pagar uma multa de dez vezes o valor gasto na aquisição.



Fonte: Brasil 61

O técnico Miguel Ángel Ramírez teve uma semana sem jogos para treinar forte e ajustar detalhes da equipe para a reta final do Campeonato Gaúcho. Foram cinco dias de trabalhos intensos, exercitando as partes físicas, técnicas e táticas. Agora, o elenco descansa no fim de semana antes do próximo desafio pelo Estadual.

Na manhã desta sexta-feira (9/4), o grupo se apresentou no CT Parque Gigante para os trabalhos. A comissão técnica organizou atividades de troca de passes curtos, posse de bola e depois complementou com um exercício tático, orientando posicionamento e movimentação da equipe.

O fim de semana será de folga para o elenco, que voltará aos treinos na segunda-feira (12/4), no turno da manhã. O próximo jogo do Inter no Campeonato Gaúcho é na quarta-feira (14/4), às 21h30, contra o Aimoré, no estádio Cristo Rei, pela 10ª rodada da primeira fase do Gauchão.

Imagens

Créditos: Ricardo Duarte

Fonte: https://internacional.com.br/

A rede de farmácias Panvel está ampliando sua presença na região e inaugurou, recentemente, uma nova loja na cidade, localizada na Av. João Goulart, n°841. A nova filial opera de segunda a sábado, das 7h às 23h, e aos domingos e feriados entre 9h e 23h.
Essa é a quarta farmácia da Panvel na cidade, a qual possui diferenciais para os clientes. Um dos principais destaques da loja é o Panvel Clinic, programa de atenção farmacêutica que inclui diferentes serviços, visando a auxiliar na eficácia dos tratamentos médicos e atuar como um agente de prevenção. Através de uma sala exclusiva instalada na loja, serão oferecidos serviços como verificação de pressão, glicemia e temperatura corporal, aplicação de injetáveis, colocação de brinco, entre outros cuidados farmacêuticos.
Além de estacionamento exclusivo e 293m², o espaço está conectado ao serviço Clique & Retire, que permite ao cliente realizar a compra pelo www.panvel.com ou App Panvel e resgatar os produtos no local, sem pagar frete, nem enfrentar fila. Além dos canais digitais, os clientes podem usufruir do Alô Panvel, serviço de tele-entrega pelo 0800.642.9001.

Fonte: Redação

Mais da metade das pessoas que recebem o auxílio emergencial gastam o benefício pelo aplicativo de celular, antes de fazerem o saque nas lotéricas e nas agências, disse hoje (9) o presidente da Caixa Econômica Federal, Pedro Guimarães. Ele participou do programa A Voz do Brasil e ressaltou a importância do aplicativo Caixa Tem na inclusão bancária e financeira da população.

“As pessoas estão utilizando muito bem o Caixa Tem. Mais da metade das pessoas [que recebem o auxílio emergencial] já consome o benefício antes de fazer o saque nas lotéricas e nas agências. Isso é muito importante porque essas contas [poupança] são de graça e vão ficar depois do auxílio”, disse Guimarães.

O presidente da Caixa disse que, no ano passado, o banco pagou a 120 milhões de brasileiros por meio do aplicativo e informou que a ferramenta será usada para pagar todos os benefícios sociais e trabalhistas do banco, não apenas o auxílio emergencial. “O governo incluiu 38 milhões de pessoas que não tinham acesso a nenhum tipo de benefício social. Essas pessoas receberam uma conta bancária de graça”, acrescentou.

Fraudes

O presidente da Caixa ressaltou que, em dois casos, os beneficiários do auxílio emergencial precisarão ir às agências antes do início do pagamento. O primeiro diz respeito a alguns usuários que trocaram de telefones celulares entre o fim do ano passado e abril deste ano e tiveram o aplicativo Caixa Tem bloqueado. O segundo refere-se a beneficiários com mais de um CPF, que precisarão ir as agências comprovar a identidade.

Segundo Guimarães, o comparecimento às agências nessas situações será necessário para evitar fraudes. Ele, no entanto, pediu para os beneficiários evitarem corridas aos bancos e assegurou que todo mundo será atendido. “Não precisa chegar cedo [à agência], basta levar identidade e o desbloqueio demora cinco minutos”, explicou.

Apesar das precauções, o presidente do banco ressaltou que o volume de fraudes foi muito pequeno, inferior ao pagamento de benefícios sociais nos Estados Unidos. De acordo com ele, em 2021, as fraudes deverão ser ainda menores, porque o auxílio emergencial será pago nas mesmas contas poupança usadas em 2020.

Saques

O pagamento da nova rodada do auxílio emergencial, com benefícios de R$ 150, R$ 250 ou R$ 375 (dependendo da família), começou a ser depositado na terça-feira (6) para os trabalhadores informais e inscritos no Cadastro Único de Programas Sociais do Governo Federal (CadÚnico) em janeiro nas contas poupança digitais. Hoje (9) receberam os nascidos em fevereiro. No domingo (11), receberão os nascidos em março.

Esse público só poderá sacar o auxílio quatro semanas depois do depósito na conta poupança digital. Até lá, o dinheiro só poderá ser movimentado pelo Caixa Tem, que permite o pagamento de contas domésticas (água, luz, telefone e gás), compras em lojas eletrônicas e pagamentos com código QR (versão avançada do código de barras) em máquinas de estabelecimentos conveniados.

Segundo Guimarães, esse prazo entre o depósito e o início dos saques é necessário para evitar aglomerações nas lotéricas e nas agências. “Esse calendário é necessário exatamente para organizar para que as pessoas possam saber quando ir às agências. Isso foi feito no ano passado e, quando nós implementamos, ainda em maio, conseguimos uma redução muito grande nas filas. Implementamos [o calendário] pelo aniversário porque o mês de aniversário todo mundo sabe quando é e fica mais fácil para a população, principalmente a mais humilde”, explicou.

Apenas os cerca de 10 milhões de beneficiários do Bolsa Família poderão sacar diretamente o auxílio emergencial nas agências e nas casas lotéricas nos dez últimos dias do mês. De acordo com o presidente da Caixa, quase todos os inscritos no programa social receberão os valores do auxílio emergencial. Assim como em 2020, os membros do Bolsa Família receberão o valor atual do benefício ou o auxílio emergencial, prevalecendo o maior montante.

Edição: Fábio Massalli

Por Wellton Máximo – Repórter da Agência Brasil - Brasília

O Ministério da Saúde e as secretarias estaduais e municipais de saúde começam na segunda-feira (12) a campanha de vacinação contra a gripe. Além de evitar complicações causadas pelo vírus, a iniciativa também é importante para evitar uma sobrecarga nos sistemas de saúde.

O público estimado pelo ministério é de 79,7 milhões. Os grupos prioritários serão organizados para vacinação em três etapas e incluem gestantes, idosos acima de 60 anos, professores, entre outros. Os dias de mobilização, chamados de dias D, serão definidos em cada município pela Secretaria de Saúde local.

Em relação à vacinação contra o coronavírus, a recomendação é que ela não seja feita junto à da gripe. O Ministério da Saúde orienta que os grupos prioritários procurem se vacinar primeiro contra a Covid-19. Especialistas recomendam uma diferença de pelo menos 14 dias entre as duas doses.



Fonte: Brasil 61

Criada com o objetivo de auxiliar a Santa Casa de Misericórdia de Sant’Ana do Livramento, a ONG Próvida Santanense arrecadou recursos para investir em melhorias no hospital. No mês de março, foram arrecadados mais de R$185 mil para o aumento de leitos. O valor arrecadado está sendo utilizado para compras de acordo com a solicitação da administração da Santa Casa, que visa ao aumento de leitos para atendimento Covid. Durante o mês a ONG Próvida Santanense fez as seguintes compras:
5 monitores = R$ 76.650,00
3 camas elétricas = R$ 31.232,60
6 bombas de infusão = R$ 61.200,00
16 macacões = 2.080,00
Tecido para lençóis = R$ 3.150,00
O total de gastos foi de R$ 174.312,60 e Edelzia Maidana França, uma das criadoras da ONG, relatou que os itens foram comprados de acordo com a necessidade de pronta entrega, e assim, a maioria já chegou ao hospital.
Edelzia conta que os santanenses encontram diversas formas de contribuir, seja prestando serviços em benefício da ONG, enviando contribuições em dinheiro e ao se associarem. Ela destaca a importância de terem associados pela estabilidade da ONG Próvida Santanense.
É possível entrar em contato com organização através do telefone (55) 98469-0474 ou e-mail (Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.).

Fonte: Redação

O Grêmio entrou em campo na noite desta sexta-feira, no Estádio Defensores del Chaco, em Assunção, no Paraguai, para enfrentar o Independiente del Vale, pelo jogo de ida da terceira fase da Conmebol Libertadores. Com alguns atletas e o técnico Renato Portaluppi positivado para o Covid-19, a equipe foi comandada por Alexandre Mendes. Mas o resultado não foi o esperado e o Tricolor saiu superado pelo placar de 2 a 1. 

Em campo, a equipe foi escalada com Brenno, Felipe, Rodrigues, Ruan, Diogo Barbosa, Lucas Silva, Matheus Henrique, Pinares, Alisson, Ferreira e Diego Souza. 

Os primeiros minutos de jogo foram equilibrados e de muita disputa no meio-campo, mas apesar disso, na primeira chegada ao ataque, o Tricolor foi efetivo. Com 8’, em cobrança de falta, Alisson colocou na marca penal para Diego Souza subir e desviar de cabeça, preciso, mandando para o fundo das redes, abrindo o marcador. 

Aos 15’, o Independiente tentou chegar ao empate com Hurtado, mas Brenno saiu bem, protegendo a meta e acompanhando a bola até ela se perder pela linha de fundo. No lance seguinte, Ortiz arriscou de longe, chutando forte. A bola quase explodiu na trave, mas saiu à esquerda. 

Os gremistas não recuaram e partiram novamente para o ataque. Desta vez, Pinares deu um belo passe para Ferreira, que recebeu em condições, invadiu a área, mas acabou dividindo com os defensores. No lance, Moisés saiu para defender e cortar o perigo. 

Passados 20 minutos, Diego Souza acionou Alisson, que cortou a marcação e finalizou, mas mandou pra fora. Quatro minutos depois, foi a vez dos mandantes darem a resposta: Faravelli finalizou forte, a bola desviou em Pellerano e saiu. Ainda no ataque, o time equatoriano chegou muito bem com uma jogada bem trabalhada - Ortiz recebeu na pequena área e cara a cara com Brenno, chutou, mas o goleiro gremista fez uma defesa sensacional, com 27’ jogados. 

Aos 35’, após uma cobrança de falta, o Independiente Del Valle levou perigo com Vite, que arrematou da entrada da área - Brenno fez mais uma grande defesa, com a ponta dos dedos e a bola explodiu na trave antes de sair por sobre a meta. 

Já o Grêmio se lançou em contra-ataque com Ferreira e Pinares, mas o meia acabou parado por Ramírez ao chutar. Na sequência, Alisson sofreu uma falta. Na cobrança, Diego Souza mandou direto, mas a bola passou à direita da meta, com 39’. 

Na reta final, Alisson recebeu um lançamento, rolou para Diego Souza, que deu de letra para Ferreira. O atacante mandou de cavadinha para o fundo das redes, mas a arbitragem assinalou impedimento neste que seria o segundo gol tricolor, que por sinal, seria um golaço. 

O Grêmio voltou a campo com uma mudança na equipe: Darlan ocupou o lugar do Pinares. 

A primeira chance de ataque foi adversária, aos 2 minutos. Ortiz cobrou, mandando direto na trave e Ruan completou afastando o perigo. Mas os adversários seguiram no ataque e conseguiram empatar aos 7 minutos com Faravelli. Montenegro deu um passe para o volante, que invadiu a área chutou, conseguindo deslocar Brenno, deixando tudo igual no Defensores del Chaco. 

O Grêmio buscou responder e quase marcou com Diego Souza. Matheus Henrique deixou o centroavante pifado para invadir a área. Assim fez, mas ao cortar o goleiro, acabou pegando muito embaixo da bola e mandando por sobre a meta, com 12 minutos jogados. 

O Independiente chegou bem e com efetividade no minuto seguinte. Dentro da área, Ruan acabou cometendo falta sobre Montenegro, recebendo seu segundo cartão amarelo e sendo expulso da partida. Na cobrança do pênalti, Faravelli chutou e assinalou o segundo gol, aos 15’. 

O técnico Alexandre Mendes mudou: Saiu Diego Souza e Lucas Silva para as entradas de David Braz e Fernando Henrique, com 17’. 

Após uma sequência de escanteios, o Independiente chegou com Ortiz, que chutou de fora da área, obrigando Brenno a voar para fazer mais uma grande defesa, com 22’. 

Mais uma alteração foi providenciada no Grêmio: Alisson saiu para Léo Chú ocupar sua posição. 

Aos 27 minutos, o Tricolor chegou com Léo Chú invadindo a área, mas o atacante acabou desarmado. 

Dois minutos depois, a última substituição: Bruno Cortez passou a assumir o lugar de Felipe, atuando mais na defensiva, junto a zaga. 

O Del Vale seguiu pressionando os gremistas, mas a equipe acabou conseguindo segurar os ataques adversários. 

Na reta final, o Tricolor ainda teve uma falta a seu favor. Diogo Barbosa colocou na área, mas a zaga fez o corte. Nos acréscimos, após uma cobrança de escanteio, Rodrigues cruzou na área, David Braz tentou a finalização, mas Moisés defendeu.

Com o resultado, o Grêmio precisa vencer o jogo de volta, que ocorre na Arena na próxima quarta-feira, 14.O vencedor integrará o Grupo A, junto a Palmeiras, Defensa y Justicia (ARG) e Universitario (PER). 

Fotos: Lucas Uebel | Grêmio FBPA

Fonte: https://gremio.net/

O Grêmio informa que todos os 43 exames RT- PCR’s, realizados no Paraguai, estão negativos. Os testes foram realizados ontem à noite.

Além disso, três jogadores chegam para compor a delegação no Paraguai. São eles: Felipe, Luiz Fernando e Guilherme Guedes.

Foto: Lucas Uebel 

Fonte: https://gremio.net/

Com o objetivo de fazer mais pela comunidade em que atua, a Sicredi Essência faz a segunda rodada de doações aos hospitais da região do Pampa Gaúcho

A iniciativa foi anunciada pelo presidente da cooperativa, José Antônio Severo Menezes, na última semana, após autorização do conselho de administração da cooperativa.

No início da pandemia, em março de 2020, a Cooperativa buscou atuar pontualmente nas necessidades e particularidades de cada município da sua área de atuação. Através dos gerentes das agências, foi realizado o contato com os principais órgãos municipais, responsáveis pelo enfrentamento da pandemia, para ouvir as necessidades para o combate a COVID-19 e, assim, foi efetuada o primeiro aporte financeiro para as cidades. Porém, em decorrência do agravamento da pandemia, a Cooperativa entendeu, que era necessário ajudar novamente, e com isso, vai realizar um novo aporte financeiros aos hospitais da região. Em contato com os responsáveis pelos hospitais, foram discutidas diversas ações já em andamento por inúmeras entidades e anônimos, onde a conclusão é que ajuda fosse direcionada para compra de EPIs, oxigênio, medicamentos e se possível, na melhoria das instalações que atuam diretamente com o combate a COVID-19.

“Nós como instituição financeira da comunidade, nos sentimos no compromisso de realizar uma nova doação para o enfrentamento da COVID-19. Até então, mais de R$ 150 mil foram doados para estas ações pela Sicredi Essência”, confirma o presidente da Cooperativa, Zeca Menezes.

Henrique Camargo de Assis, diretor executivo da Cooperativa destaca que a transparência é um dos importantes pilares da Sicredi Essência, por isso, se entendeu como necessário informar os nossos associados e comunidade sobre as iniciativas que estão sendo tomadas para o bem de toda região, conclui.

Fonte: Cooperativa Sicredi Pampa Gaúcho

Página 1 de 499
Topo