Gisnei

Gisnei

O governador Eduardo Leite anunciou, em transmissão ao vivo pela internet, na tarde desta terça-feira (31/3), a prorrogação da suspensão das aulas em escolas da rede estadual, em universidades e em instituições de ensino públicas e privadas. Interrompidas gradativamente desde 19 de março, as aulas seguirão suspensas até 30 de abril. A determinação será publicada nesta quarta-feira (1°/4) no Diário Oficial do Estado.

"Não vemos, neste momento, a possibilidade de, durante o mês de abril, regredirmos as regras de restrição de contato. Assim, com essa nova orientação, as famílias podem se organizar", disse o governador.

Embora na maioria dos casos não desenvolvam a doença com gravidade, jovens e crianças são considerados transmissores do coronavírus.

Inicialmente, as aulas da rede pública estadual haviam sido suspensas até o dia 2 de abril, de acordo com o Decreto 55.118. Universidades e instituições de ensino haviam definido, também, datas para o retorno, mas, agora, com o novo decreto, todas as aulas em todas as instituições de ensino no Estado ficam suspensas.

Para evitar que os alunos da rede estadual sejam prejudicados, foi implementada a metodologia das aulas programadas, envolvendo diversos recursos pedagógicos e tecnológicos os quais as escolas dispõem, incluindo plataformas digitais e aplicativos variados.

As atividades desenvolvidas por meio das aulas programadas estão disponibilizadas de modo que todos tenham acesso, seja por mensagens de WhatsApp ou Facebook, compartilhamento de arquivos de áudio e vídeo, por e-mail, por salas virtuais ou até mesmo pela entrega de materiais didáticos nas áreas rurais do Estado.

Neste período, professores da rede participam do módulo 2 do curso on-line sobre a elaboração do Currículo Referência da Rede Estadual de Ensino do Ensino Fundamental e do Ensino Médio, contando com a participação direta de mais de 42 mil docentes.

Texto e edição: Redação Secom

 Foto: Felipe Dalla Valle / Palácio Piratini

O governo do Estado determinou, nesta terça-feira (31/3), o fechamento de todo o comércio, em todo o Estado, até o dia 15 de abril. A decisão foi anunciada no final da noite, via transmissão ao vivo, pelo governador Eduardo Leite, e será publicada nesta quarta-feira (1°/4) em edição extra do Diário Oficial do Estado. 

"É justamente agora que devemos ser mais rigorosos e não afrouxar restrições. Concluímos, com base em dados da evolução do vírus e estudos técnicos, que esta é a hora de estabelecermos a uniformidade nas restrições ao contato no Rio Grande do Sul. Estamos vendo mais pessoas e mais municípios nos quais o contágio se confirma e precisamos manter esses cuidados para termos mais tempo para fortalecer a nossa rede de atenção hospitalar", explicou Leite.

Serviços essenciais, que garantem alimentação, telecomunicações, saneamento básico e cuidados médicos, além da atuação de outros profissionais que são considerados imprescindíveis, estão mantidos, conforme já estabelecido nos decretos já publicados nas últimas semanas.

O governador voltou a explicar que, nas próximas semanas, o Estado deve receber kits de testagem, testes rápidos, respiradores para UTI e outros equipamentos que auxiliarão no tratamento das pessoas que tenham a Covid-19.

"Neste momento em que estamos observando a evolução dos dados, adquirindo equipamentos, melhorando a gestão dos dados sobre as internações, é fundamental que a população siga reduzindo o contato e a circulação ao mínimo possível", demandou Leite.

A determinação passará a valer a partir da publicação do decreto nesta quarta-feira.

Texto e edição: Redação Secom

Foto: Felipe Dalla Valle / Palácio Piratini

Sant’Ana do Livramento continua avançando nos protocolos de prevenção ao combate do Coronavírus e se prepara para o pico máximo de contágio, previsto para o início da segunda quinzena do mês de abril. 
A prefeita municipal Mari Machado, reuniu na tarde desta terça-feira (31), autoridades de saúde, da justiça e de segurança pública estadual e federal, que estão envolvidas diretamente com a situação do município contra a pandemia mundial. Participaram da reunião: o tenente-coronel Marco André Santos, comandante do 7º RCMec; Carlos Danúbio Nunes do Santos, adjunto do comando 7º RCMec; tenente Jeferson dos Santos, médico do 7º RCMec; Camila Bortolotti, procuradora da República; Roberto Muniz- Polícia Rodoviária Federal; tenente-coronel Otero, comandante do 2º RPMon, da Brigada Militar; major Silveira, Brigada Militar; delegado Leonei Almeida da Polícia Federal; delegada regional da Polícia Civil, Ana Tarouco; promotor de justiça Sandro Marones; médico Juan Marcos, Santa Casa; Wainer Machado, Santa Casa; Valmir Silveira, Santa Casa;  Sérgio Aragon, secretário de Saúde; Ari Martins, procurador Sisprem; coordenador da Defesa Civil de Livramento, Miguel Pereira e procuradora e secretária de assistência social Carla Saraiva.
 
Mari informou que que a Secretária de Saúde adquiriu 300 testes para utilizar no pessoal de saúde que faz a linha de frente nesta situação e os casos de contaminados que apresentem insuficiência respiratória. Anunciou também o repasse de R$ 237 mil pelo governo do estado para a estruturação da triagem que está sendo organizada na frente do hospital Santa Casa. Também anunciou que o governo do Estado informou na tarde desta terça-feira, mais 10 leitos UTI equipados para o nosso hospital. “Estou muito consciente sobre atitudes que já tomamos e ciente da responsabilidade com a nossa população e da necessidade de cumprimento do decreto municipal”, disse a prefeita.
O comandante do Regimento, Marco André, destacou que apresentou para a prefeita uma estrutura chamada inicialmente de Enfermaria de Campanha, que poderá ser instalada no Ginásio do Irajá.
O médico Juan Marcos esclareceu a gravidade da situação e que neste momento o isolamento social é a arma mais eficaz para não colapsar o sistema emergencial montado em Livramento. 

O atendimento inicial dos casos está sendo via telefone, na Vigilância Epidemiológica através: (55) 996553160 - (55) 999846281 - (55) 996156275.  As pessoas que apresentam algum sintoma, como febre, gripe, dor de cabeça ou falta da ar, são orientadas por um profissional de saúde. Esse paciente que continua em isolamento social em casa, passa a ter um acompanhamento de sua situação. Se apresentar um agravamento do seu quadro, especialmente dificuldade para respirar, será encaminhado para uma triagem, onde será testado para o covid-19. Se diagnosticado positivo para corona, dependendo do seu quadro de saúde, poderá ficar internado em isolamento ou  ou ocupará um leito de UTI.
Atualmente a Santa Casa possui 18 leitos para isolamento; 10 leitos UTI com respiradores e mais os 10 leitos extras que serão montados também com respiradores.
 
Foto: Assessoria de Comunicação Social || Fonte: Assessoria de Comunicação Social

Na manhã desta segunda-feira (30), a prefeita Mari Machado reuniu-se com empresários de vários segmentos da cidade. A reunião contou com a presença do promotor público,  Dr. Sandro Marones Loureiro e foi acompanhada pelo secretário de saúde, Sérgio Aragon e pelo coordenador da Defesa Civil de Santana do Livramento, Miguel Pereira, pela procuradora e secretária de assistência social Carla Saraiva e pelos médicos Juan Marcos, Alina Macedo, Jeferson Lopes, Alison Travieso.

Em sua fala, a Prefeita alertou que o número de casos de COVID-19 está aumentando no país, e informou que as medidas restritivas são absolutamente necessárias para a contenção do vírus. Disse ainda que há uma subnotificação de casos, já que não têm exames disponíveis e somente quem apresenta quadro de insuficiência respiratória e profissionais da saúde estão sendo testados; e alertou para a necessidade de isolamento social, pedindo a colaboração de todos nesta batalha contra o coronavírus.

O Dr. Juan Marcos, diretor técnico da Santa Casa de Misericórdia, relatou que o isolamento social ainda é necessário para que não entremos em colapso no sistema de saúde. Explanou ainda sobre as condições do hospital e a necessidade de equipá-lo para o caso de haver um amplo número de pessoas contagiadas.

O tenente Felipe Dos Santos, do 7° RCMec, também reforçou a necessidade do isolamento, fez comparações com outros países que já estão com a curva do COVID-19 muito alta, ressaltando que no Brasil poderá haver uma sobrecarga no sistema de saúde. Já o coordenador da Defesa Civil explicou que a orientação da Defesa Civil é seguir as normas da Secretaria da Saúde e continuar com a quarentena, informando que comércios que continuam trabalhando na irregularidade serão fechados.

Diante das manifestações, o Promotor do MPE recomendou paciência e cautela neste momento. Ressaltou o acerto das medidas e que é possível que os que querem sair de casa hoje ou promover a abertura de comércios amanhã revisem suas opiniões diante do avanço da doença. Falou sobre a recomendação entregue hoje a prefeita e a procuradoria, onde ressalta o comprometimento de todos neste momento.

Mari Machado ainda reforçou a necessidade de isolamento para que não aumente o número de casos na cidade, pois o pico da pandemia ainda não chegou. A Prefeita ressaltou que não há dúvidas que o sistema adotado em forma de decreto é para a proteção da comunidade santanense e que a fiscalização por parte da Fiscalização, Brigada Militar e Polícia Civil vai continuar atuando. Mari pediu a compreensão dos empresários neste "momento difícil que estamos passando", e manteve as normas do decreto emitido na última sexta (27), mas ressaltou que vai estudar a melhor forma de atender as demandas solicitada

Na pauta da reunião, o grupo tratou sobre a possibilidade de reabertura do comércio - que está impedido de funcionar em função do decreto de calamidade em função do coronavírus (COVID-19). A Prefeita recebeu uma carta dos empresários, que destacaram estarem cientes dos riscos e da gravidade do COVID-19. A reivindicação do grupo é que seja restabelecido o funcionamento dos estabelecimentos comerciais, obedecendo normas como EPIs para os funcionários, disponibilização de álcool em gel, regulamentação do acesso de clientes, higienização e afastamento dos colaboradores do grupo de risco.  

Ao final, Mari afirmou: “Não vou pôr a política na frente da vida, não se deixem usar por quem deseja fazer isso. O governo federal deve ajudar os empresários e autônomos. A minha tarefa é cuidar da saúde das pessoas”

A equipe de natação paralímpica de Indaiatuba (SP), que está tentando retornar do Equador para o Brasil, desde o dia 14 de março, deve regressar na próxima terça-feira (31). A embaixada brasileira, em Quito, anunciou, nesse sábado (28), que um voo de repatriação com 160 pessoas residentes no Brasil vai sair da capital do Equador em direção a Guarulhos, em São Paulo. E nesse grupo estão incluídos os nove atletas e o treinador, todos retidos no país sul-americano, devido ás medidas de segurança em meio a pandemia do novo coronavírus (covid-19).

“Estamos ansiosos para voltar, como todo dia passava uma data (de retorno) e não nunca deu certo, acho que agora é a mais concreta”, disse Raquel Viel, nadadora da classe S12 (para deficientes visuais).

O treinador Antônio Luiz Duarte faz questão de tranquilizar os familiares e diz que estão recebendo o apoio da prefeitura de Indaiatuba e do Comitê Olímpico Brasileiro, além de amigos e do cônsul de Cuenca.

“Estamos bem, dentro do possível. E que todos os brasileiros que estão na mesma situação que nós possam regressar ao país para cumprir a quarentena em suas casas, com o conforto do lar. Ao sabermos da data, sentimos um alívio e nos prepararemos para o regresso, obedecendo às normas preestabelecidas pela equipe médica.”

Os nadadores foram para o Equador realizar treinamentos na altitude, visando o Open de Natação Paralímpica, que serve como seletiva para os Jogos Paralímpicos de Tóquio. O planejamento inicial era ficar em Cuenca entre 3 e 21 de março, porém, no dia 13, o grupo recebeu a decisão sobre o cancelamento da competição, que ocorreria entre 26 e 28 deste mês. 

Em função da mudança de calendário, a equipe tentou voltar ao Brasil no dia 14, mas o aeroporto de Cuenca havia sido fechado em função da pandemia do novo coronavírus. No dia 21 seguiram para a capital equatoriana, onde acreditavam que teriam mais opções de voo. Embarcaram em um ônibus, percorreram aproximadamente 450 quilômetros (km) em uma estrada sinuosa e com chuva. O grupo de cinco homens e quatro mulheres e o treinador estão acomodados em um hotel, divididos em quartos duplos e triplos.

“No começo foi um pouco mais complicado, a gente chegou a um hotel, no centro de Quito, um lugar que tem muito barulho e muito perigoso. Tentamos mudar de hotel, mas aqui está tudo fechado. Este hotel só está aberto porque tem a nossa equipe e mais um brasileiro, aí ficou difícil de trocar. No início tivemos que improvisar um lugar para fazer comida, o hotel não tem restaurante. O meu técnico [Antônio Luiz Duarte] sai todos os dias cedinho para comprar comida e ele cozinha para gente, todos nós ajudamos. Aqui tem toque de recolher a partir das 14h.”

Com a exceção do treinador, que precisa sair do hotel para atividades essenciais, ninguém vai para a rua. Na condição de atletas, explica como estão organizando a rotina para manter a preparação para competições.

“Neste momento, a preocupação é com a saúde mental. Estão fazendo ioga pela manhã e circuito à tarde, obedecendo à disposição do dia. Oscilações de humor, preocupação e saudade são os determinantes na escolha deles em fazer atividade ou não. Após cumprirmos a quarentena e termos as datas definidas, a comissão quebrará a cabeça para ver como planejar o treinamento.”

Raquel Viel engrossa coro com o treinador e também entende que o fator psiclógico é o mais sensível.

“Acho que é a parte mais difícil mesmo, a parte psicológica, a ansiedade. Todo mundo querendo estar em casa, perto da família. Nós somos uma equipe muito unida, desde os treinamentos, desde sempre. Todos são muito amigos e estamos passando por isso juntos.”

Edição: Aécio Amado

O Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) vai disponibilizar R$ 2 bilhões para as empresas do setor de saúde como apoio ao combate à propagação do novo coronavírus (covid-19). O programa de financiamento visa à ampliação imediata da oferta de leitos emergenciais e de materiais e equipamentos médicos e hospitalares. Empresas de outros setores que buscam converter suas produções em equipamentos e insumos para saúde também serão contempladas.

O presidente do banco, Gustavo Montezano, em transmissão ao vivo pelo YouTube, disse hoje (29) que o objetivo da instituição nessa linha setorial é ser rápido no repasse de recursos para enfrentar a epidemia. “A gente acredita que as 30 empresas que temos hoje mapeadas que vão utilizar parte dos R$ 2 bilhões serão capazes de suprir a necessidade de 15 mil ventiladores, o que corresponde a 50% da necessidade do SUS para 90 dias.”

O BNDES também estima que, com os recursos do programa, a quantidade de leitos em unidades de terapia intensiva (UTIs) seja ampliada em 3 mil, o equivalente a mais de 10% da disponibilidade atual de leitos do SUS no país. Os monitores poderão aumentar em 5 mil - 20% da demanda do SUS para os próximos quatro meses, além da aquisição de 80 milhões de máscaras cirúrgicas, o que corresponde a 33% da necessidade do SUS nos próximos quatro meses.

O limite de crédito é de até R$ 150 milhões por empresa a cada período de seis meses, e o valor mínimo de financiamento em operações será de R$ 10 milhões. Segundo o banco de fomento, a constituição de garantias reais poderá ser flexibilizada para operações com até R$ 50 milhões em financiamento.

Empresas aéreas

Segundo Montezano, uma linha de crédito para ajudar as empresas aéreas que vêm sofrendo queda na demanda por causa restrição de viagens internacionais e nacionais devido ao coronavírus deve ser disponibilizada até o fim de abril.

“Os recursos serão investidos exclusivamente para as operações brasileiras das empresas. A gente quer fazer linhas que apoiem as concorrentes. Não queremos escolher uma única empresa. Os recursos não deverão ser usados para pagar credores financeiros.”

Na sexta-feira (27), o BNDES anunciou uma linha de crédito emergencial para ajudar pequenas e médias empresas a quitar a folha de pagamentos. O setor está entre os mais afetados pela crise gerada pela pandemia de covid-19. A estimativa é de liberação de R$ 40 bilhões.

No último domingo (22), o banco anunciou as primeiras medidas emergenciais de apoio à economia brasileira no enfrentamento dos efeitos da pandemia do coronavírus com medidas no valor de R$ 55 bilhões.

Edição: Juliana Andrade

Por Ana Cristina Campos – Repórter da Agência Brasil - Rio de Janeiro

Máscaras, luvas e aventais fazem parte dos 80 mil kits de proteção individual que chegaram ao Estado enviados pelo Ministério da Saúde para prevenção dos profissionais que trabalham no atendimento aos pacientes da Covid-19 no Rio Grande do Sul.

Parte desse material já foi entregue a hospitais com UTI, hemocentros e farmácias de medicamentos especiais. Ainda na sexta-feira (27/3), outra parte dos equipamentos estava sendo organizada para distribuição pela Secretaria da Saúde para as 19 Coordenadorias Regionais de Saúde (CRS), que por sua vez entregarão aos municípios e casas de saúde.

Em transmissão ao vivo realizada pela internet na tarde da sexta (27), o governador Eduardo Leite informou que a distribuição para municípios e hospitais de 300 mil luvas, 47 mil máscaras e 16 mil aventais, juntamente com a terceira remessa de doses da vacina contra a gripe, começa nesta segunda-feira (30/3).

O governador ainda informou que o Estado também está comprando 170 mil luvas, 170 mil máscaras e óculos de proteção para os profissionais da área da saúde. O governo do Estado aguarda também a chegada de remessa de cerca de 500 mil máscaras de proteção que devem ser enviadas pelo Ministério da Saúde. O RS recebeu uma carga de 600 litros de álcool gel, para limpeza de mãos e de ambientes.

Texto: Ascom SES
Edição: Secom

Foto: Neusa Jerusalém / Ascom SES

Na última sexta-feira (27), durante entrevista coletiva, a prefeita Mari Machado anunciou as alterações no Decreto de Calamidade Pública em função do coronavírus – em vigor desde o último dia 20 - que passa a valer no município a partir do dia 28/3, sábado. 
 
Com prazo de sete dias, o novo Decreto inclui novos serviços como essenciais, que poderão ser retomados cumprindo condições como, orientações de higiene e equipamentos de segurança para os funcionários, além de medidas de distanciamento entre as pessoas. Entre os serviços estão, por exemplo, o funcionamento de unidades lotéricas e correspondentes bancários; serviços de hotelaria e hospedagem; construção civil; ferragens e serviços de “mototáxi”. Todos tem regramentos específicos que serão fiscalizados. 
 
Além disso, o documento apresenta alterações já anunciadas durante a semana, como a liberação dos serviços de “delivery”. Outros serviços continuam restritos, a exemplo do decreto anterior.
 
Durante a apresentação, Mari frisou que o Decreto segue o modelo do Estado, e que as medidas foram estabelecidas após a análise desta primeira semana e conversas com diversos setores. “Busquei ter serenidade, ouvindo muitos segmentos. Mas, deixo claro que minha primeira tarefa é cuidar da saúde das pessoas. Certamente dependemos da colaboração de cada um”, afirmou, destacando a importância do distanciamento social neste momento em que a curva de contaminação está ascendendo em todo o país. 
 
Mari ainda relatou que se preocupa com a economia do Município e que a Administração Municipal está trabalhando na elaboração de um Plano Estratégico prevendo a flexibilização  das medidas restritivas estabelecidas neste período. “A prioridade é a vida das pessoas, embora tenha muita preocupação com a economia, percebi que os setores com que conversei também têm o mesmo entendimento”, destacou. 
 
Além de pedir a colaboração no combate ao vírus, Mari solicitou o apoio da comunidade também no combate a dengue, pedindo que os moradores realizem a limpeza dos pátios, evitando o acúmulo de água parada. E finalizou agradecendo o trabalho incansável dos trabalhadores da saúde no Município, da força tarefa de fiscalização que envolve servidores e forças policiais e a colaboração de voluntários. Destacou também as doações recebidas e o gesto da câmara de vereadores de abrir mão do recebimento de 60 mil reais do duodécimo, além da liberação de 1,7 mi de orçamento que estava previsto para emendas impositivas para alocação no orçamento da saúde e da assistência.
 

 

Foto: Assessoria de Comunicação Social || Fonte: Assessoria de Comunicação Social

SINOPSE E DETALHES

Não recomendado para menores de 12 anos
Nada que uma música não conserte. Esse é o lema de Luís Rovisco, um homem divorciado e já na casa dos 60 anos. Para driblar as armadilhas deixadas pela tecnologia, pelos colegas de trabalho e pelo chefe estranhamente ausente, ele passa seus dias atrás do volante, sempre sorrindo e criando músicas para o que ele vê no caminho. Parece que nada pode abalar as canções de Luís, até que Lucinda, recepcionista do Hotel Almadrava, dá um tom diferente.
 

Quer uma oportunidade para ganhar dinheiro nesta páscoa, ou não está muito a fim do tradicional ovo de páscoa? Esta receita de ovo de páscoa de pote é perfeita, super criativa e deliciosa.

Mas o que mais gosto neste tipo de receita é como pode ser variado os sabores e como vai ficar o resultado. No meu caso escolhi misturar muitas delicias e o resultado ficou extraordinário!

Então desce mais um pouquinho e confira esta dica maravilhosa que preparei para vocês!

Ingredientes:

1 pote do tamanho que desejar
Chocolate picado em lascas
Doce de Leite Aviação
Bombom Prestigio
KitKat
Nutella

Modo de Preparo:

Primeiramente você deve lavar e esterilizar bem o pote que irá usar. Então comece a montar as camadas. Coloque uma camada de chocolate picado, uma de doce de leite, uma de prestigio picado, outra de chocolate, mais uma de doce de leite, uma de KitKat picado, outra camada de chocolate picado e para finalizar a Nutella. Coloque um prestigio inteiro para decorar por cima e está pronto.

Use um pano para limpar as bordas do pote, no meu caso usei panos Duramax, simplesmente amo usar eles enquanto cozinho, eles são reutilizáveis, então durante todo o preparo limpo e lavo, quando acabo tudo, apenas descarto. Muito prático.

Tudo limpo e organizado, feche o pote com a tampa e decore com uma fita fazendo um laço.

Publicado por 

Fonte: https://comsaborperfeito.com/

Página 1 de 409
Topo