Gisnei

Gisnei

O calendário avança e o Grêmio entra o mês de junho mantendo o planejamento de treinos preparatórios ao retorno do calendário. Nesta segunda-feira, os grupos A (goleiros), B, C, D e F se apresentaram nos turnos da manhã e tarde no CT Luiz Carvalho e realizaram uma sessão de trabalhos físicos, antes do início das atividades direcionadas aos movimentos de jogo. As medidas preventivas no acesso ao CT e a divisão do elenco em pequenos grupos permanecem.

Ainda sem uma data prevista para a retomada do calendário, a comissão técnica gremista prevê para este mês treinamentos mais adaptados a situações de jogo, de forma a deixar os atletas aptos à competição. Antes, porém, os jogadores passaram por uma sessão de treinos físicos, incluindo estações com bola. Já os goleiros fizeram atividades específicas com o preparador Mauri Lima.

Enquanto as partidas não são remarcadas - e o Gauchão já prevê um clássico Gre-Nal na próxima rodada - os jogadores mantém a rotina de treinos e convivem com a ansiedade de voltar a jogar futebol. Titular em algumas partidas no início da temporada, o meio-campista Darlan comenta sobre a estrutura oferecida pelo Clube e a sensação de aguardar o retorno dos jogos sem ter, ainda, uma data oficial.

“A gente fica muito ansioso para que volte tudo ao normal. O Clube tem nos orientado da melhor forma. Procuramos dar o melhor no dia a dia para, quando normalizar, podermos desfrutar do futebol e fazer o que mais gostamos”, afirma.

Amanhã, os grupos retornam aos treinos divididos em cinco, com atividades iniciando às 8h30 e realizadas somente no turno da manhã. 

Foto: Lucas Uebel / Grêmio FBPA

Medida Provisória (MP) nº 975, publicada hoje no Diário Oficial da União, institui o Programa Emergencial de Acesso a Crédito. O objetivo, diz a MP, é facilitar o acesso a crédito por meio da disponibilização de garantias e de preservar empresas de pequeno e de médio portes diante dos impactos econômicos decorrentes da pandemia de coronavírus (covid-19).

O Programa Emergencial de Acesso a Crédito é destinado a empresas que tenham auferido em 2019 receita bruta superior a R$ 360 mil e inferior ou igual a R$ 300 milhões.

A MP autoriza a União a aumentar em até R$ 20 bilhões a sua participação no Fundo Garantidor para Investimentos (FGI), administrado pelo Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), exclusivamente para a cobertura das operações contratadas no âmbito do Programa Emergencial de Acesso a Crédito.

O aumento da participação será feita por ato do ministro da Economia, Paulo Guedes.

Os valores não utilizados até 31 de dezembro de 2020 para garantia das operações ativas serão devolvidos à União por meio do resgate de cotas.

Edição: Graça Adjuto

 Por Kelly Oliveira - Repórter da Agência Brasil - Brasília

A Caixa libera hoje (2) as transferências e os saques da segunda parcela do auxílio emergencial para 2,7 milhões de beneficiários nascidos em março.

A liberação do saque e a transferência da poupança social da Caixa para outros bancos está sendo feita de acordo com o mês de nascimento dos beneficiários. Os recursos estão sendo transferidos automaticamente para as contas indicadas.

No último sábado (30), foi liberado o saque e a transferência para os beneficiários nascidos em janeiro. Hoje é a vez dos nascidos em março. Amanhã (3), a liberação será para os nascidos em abril, e assim por diante até o sábado, dia 13 de junho, para os nascidos em dezembro, com exceção do domingo (7).

A transferência dos valores será feita para quem indicou contas para recebimento em outros bancos ou poupança existente na Caixa. Com isso, esses beneficiários poderão procurar as instituições financeiras com quem têm relacionamento, caso queiram sacar.

Segundo a Caixa, mais de 50 bancos participam da operação de pagamento do auxílio emergencial.

Todos os beneficiários do Bolsa Família elegíveis para o auxílio emergencial já receberam o crédito da segunda parcela.

A Caixa reforça que não é preciso madrugar nas filas. Todas as pessoas que chegarem às agências durante o horário de funcionamento, das 8h às 14h, serão atendidas. Elas vão receber senhas e, mesmo com as unidades fechando às 14h, o atendimento continua até o último cliente, informou o banco.

O banco lembra ainda que fechou parceria com cerca de 1.200 prefeituras para reforçar a organização das filas e manter o distanciamento mínimo de dois metros entre as pessoas.

Edição: Graça Adjuto

 Por Kelly Oliveira - Repórter da Agência Brasil - Brasília

O prefeito Solimar Ico Charopen recebeu em seu gabinete, nesta segunda-feira (01), a visita da presidente da ASPA- Associação Santanense de Proteção aos Animais, Rafaela Larrañaga, a qual esteve acompanhada do vereador Lidio Mendes e do presidente do PTB, Claudio Coronel.

A reunião teve como pauta a retomada do convênio firmado entre o Executivo e a entidade, além de tratar sobre a emenda parlamentar do deputado Maurício Dziedricki, no valor de R$100 mil, conquistada por intermédio da secretária do Trabalho e Assistência Social, Regina Becker.

Durante a reunião, a presidente Rafaela Larrañaga, informou o prefeito que a prestação de contas da entidade está em dia.

O prefeito Solimar Ico Charopen aproveitou a oportunidade para parabenizar a ASPA pelo trabalho desenvolvido no Município em prol da causa animal, relembrando as conquistas do Governo para a causa.

 

Os atletas do Tricolor apresentaram os novos uniformes da temporada 2020 nos treinamentos realizados nesta quinta-feira. O lançamento oficial ocorreu no último dia 14, mas pela primeira vez o grupo de jogadores vestiu e foi a campo com o novo manto, na atividade técnica com bola realizada no CT Luiz Carvalho. 

A apresentação pela manhã começou um pouco antes das 9h para o grupo D e para os goleiros, de forma escalonada, respeitando os protocolos estabelecidos de prevenção à COVID-19.  À tarde, os grupos A, B e C se apresentaram entre 14h, 14h30 e 15h15. Utilizando a estrutura montada ao lado do campo, cada jogador trocou o uniforme individualmente e foi ao gramado para iniciar o treino. 

Os primeiros a vestir o manto tricolor foram Victor Ferraz, Caio Henrique e Guilherme Guedes. Para Bruno Cortez, Everton e Alisson foi entregue a camisa 2, branca. Os arqueiros Paulo Victor, Vanderlei, Julio César e Brenno também colocaram a nova camisa de goleiro pela primeira vez. Logo depois, integraram a atividade técnica, dividida em quatro estações - com trabalhos de condução de bola, finalização, deslocamento lateral e passe.

"Uma satisfação vestir a camisa do Grêmio, ainda mais essa nova que ficou muito bonita e finalizar o treino com ela. Não é a mesma coisa que entrar em campo em dia de jogo, mas já dá pra mantar um pouco da saudade, colocando meião, calção e camisa", disse o lateral Caio Henrique.

Em função da pandemia, que paralisou os jogos no Brasil e no mundo, o Grêmio lançou o uniforme através de suas redes sociais e a primeira onda de vendas aconteceu exclusivamente pela site gremiomania.com.br. Na primeira semana de comercialização, o Clube comemorou um recorde, com números expressivos em comparação ao lançamento do ano anterior: as vendas quadruplicaram, mesmo sem o contato físico do torcedor. 

Ainda sem previsão para o retorno dos jogos, o Grêmio optou pela realização desta ação inédita, antecipando o uso pelos atletas nos treinos desta quinta.

“É uma maneira de mostrar aos jogadores, mas principalmente à torcida, a performance dela em campo. É uma pré-visualização da camisa antes do retorno dos jogos" , explica o executivo de marketing Beto Carvalho.

Fotos: Lucas Uebel / Grêmio FBPA

Pesquisa realizada pela Confederação Nacional da Indústria (CNI) mostra que 82% das indústrias do país tiveram queda de faturamento nos últimos 45 dias. O levantamento, divulgado hoje (29), foi feito a partir de entrevistas com 1.017 executivos industriais de todas as regiões do Brasil entre os dias 15 e 25 de maio. A margem de erro é de três pontos percentuais.

Segundo a pesquisa, entre as empresas que tiveram queda de faturamento, 49% informaram que a diminuição foi maior do que 50%; 29%, que a queda foi de 31% a 50%; 18%, de 11% a 30%; e 4%, até 10%.

Em relação à produção, 36% dos executivos industriais entrevistados disseram que diminuiu muito; 16%,  que ficou igual; 14%, diminuiu mais ou menos; 13%, foi totalmente paralisada; 12%, diminuiu pouco; 3%, aumentou muito; 3%, aumentou mais ou menos; e 3%, aumentou pouco.

Apesar da queda no faturamento e na produção, a maioria dos industriais disse ser favorável ao isolamento social como forma de combater a disseminação do novo coronavírus: 45% disseram ser a favor do isolamento social; 42%, contra; 10%, nem a favor nem contra; e 2%, não responderam ou não souberam responder.

Demissões

Questionados se já haviam feito demissões em razão dos efeitos da pandemia, a maioria dos executivos ouvidos na pesquisa (66%) disse que não, enquanto 34%, sim. “Os dados mostram que as medidas trabalhistas, que resultaram em mais de 8 milhões de acordos individuais para redução de jornada e salário e suspensão de contratos de trabalho, foram importantes para a preservação de empregos”, disse o presidente da CNI, Robson Braga de Andrade.

Como principal problema financeiro enfrentado durante a pandemia, 48% dos entrevistados apontaram pagamento de impostos e tributos; 45%, salários do pessoal e encargos sociais; 27%, pagamento de faturas; 17%, pagamento de empréstimos e dívidas; 8%, aluguel; 12%, outras despesas; 1%, não soube responder; 16%, nenhum problema específico.

De acordo com o levantamento, 22% dos entrevistados disseram que suas empresas têm condições financeiras de manter as atividades em funcionamento apenas por mais um mês; 45% afirmaram que esse prazo é de no máximo três meses; 11%, de quatro a cinco meses; 12%, de seis meses a um ano; 7%, mais de um ano; e 2%, não souberam responder.

Apesar do quadro, 44% dos pesquisados disseram acreditar que a economia brasileira vai registrar expansão nos próximos dois anos; 32%, que haverá manutenção da situação atual; 21%, retração; e 1% não soube responder.

Edição: Graça Adjuto

 Por Bruno Bocchini - Repórter da Agência Brasil - São Paulo

A Receita Federal paga nesta sexta-feira (29) as restituições do primeiro lote do Imposto de Renda de Pessoa Física (IRPF) 2020. Estão sendo depositados R$ 2 bilhões para 901.077 contribuintes. O primeiro lote contempla contribuintes com prioridade legal, sendo 133.171 idosos acima de 80 anos, 710.275 contribuintes entre 60 e 79 anos e 57.631 com alguma deficiência física ou mental ou moléstia grave.

Neste ano, o cronograma de restituições foi antecipado para maio e a quantidade de lotes reduzidos de sete para cinco. A antecipação é uma iniciativa da Receita Federal para mitigar os efeitos econômicos da pandemia de covid-19. O último lote tem pagamento previsto para 30 de setembro. No ano passado, as restituições começaram no dia 17 de junho e se estenderam até 16 de dezembro.

Outra mudança feita pela Receita Federal foi no dia em que a restituição é depositada na conta do contribuinte. Normalmente o crédito bancário ocorria no dia 15 de cada mês. Neste ano, o pagamento da restituição será realizado no último dia útil do mês.

Como consultar

Para saber se teve a declaração liberada, o contribuinte deverá acessar a página da Receita na internet. Na consulta à página da Receita, serviço e-CAC, é possível acessar o extrato da declaração e ver se há inconsistências de dados. Nesta hipótese, o contribuinte pode avaliar as inconsistências e fazer a autorregularização, mediante entrega de declaração retificadora.

A Receita disponibiliza também um aplicativo para tablets e smartphones que facilita a consulta às declarações do IRPF e situação cadastral no CPF. Com o aplicativo é possível consultar, diretamente nas bases de dados da Receita Federal, informações sobre liberação das restituições do Imposto de Renda e a situação cadastral.

A restituição fica disponível no banco durante um ano. Caso o valor não seja creditado, o contribuinte poderá contatar pessoalmente qualquer agência do Banco do Brasil ou ligar para a Central de Atendimento da Receita por meio do telefone 4004-0001 (capitais), 0800-729-0001 (demais localidades) e 0800-729-0088 (telefone especial exclusivo para deficientes auditivos) para agendar o crédito em conta-corrente ou poupança, em seu nome, em qualquer banco.

Edição: Aécio Amado

Por Agência Brasil - Brasília

A Sicredi Pampa Gaúcho, cada vez mais atuante nas comunidades e focada no desenvolvimento da região, apresenta aos santanenses, o novo gestor da agência de Santana do Livramento. Rodrigo Leal Pacheco é casado com Ana Rita Schmitt e tem uma filha.

Rodrigo possui uma carreira profissional alicerçada no Sistema Financeiro Nacional, com ampla experiência, com mais de 19 anos de atuação, sempre focado em captação de novos clientes, fidelização e desenvolvimento de novos negócios. Graduado em Administração de Empresas pela PUC e com atuação em diversas instituições financeiras, sendo sua última passagem na cooperativa Sicredi União Metropolitana de Porto Alegre. Em 2018, iniciou a sua trajetória na Sicredi Pampa Gaúcho como Gerente de Negócios PJ em Alegrete, após exerceu a função de Assessor de Negócios – Investimentos e, atualmente, recebeu o desafio de liderar a equipe da agência de Santana do Livramento.

O Diretor Executivo da Sicredi Pampa Gaúcho, Henrique Camargo de Assis desejou sucesso ao novo gestor e acrescentou “Rodrigo possui grande experiência profissional e está engajado com o propósito da Sicredi Pampa Gaúcho. Um gestor focado em atender os associados e desenvolver as comunidades, junto da sua equipe.”

O novo gerente reconheceu a oportunidade e destaca “O foco da minha atuação é nos associados e na comunidade, visando o desenvolvimento da região, junto com uma equipe cada vez mais capacitada para o atendimento ao quadro social. Pretendo gerar negócios sustentáveis e aumentar a participação da Cooperativa no município”, conclui. A agência de Santana do Livramento conta com 23 colaboradores e mais de 8.431 associados.

Superintendência Regional Sicredi Pampa

Os preços físicos se mantiveram firmes no mercado brasileira essa semana, mas devem perder suporte diante da entrada da colheita no país. Essa é a projeção da Consultoria ARC Mercosul, que estima uma produção é de 97,2 milhões de toneladas (Safra + Safrinha).

“Apesar das fortes quedas do dólar na semana, mercado futuro do milho registrou baixas moderadas ao longo da semana. Chuvas foram observadas em importantes partes do Paraná, Mato Grosso do Sul, São Paulo e Goiás durante a semana, interrompendo ciclo de perdas produtivas, porém potencial produtividade já foi afetado”, apontam os analistas.

Ainda de acordo com a ARC Mercosul, na Argentina, colheita chega a 43%, e a produção é estimada em 50 milhões de toneladas. Segundo a Bolsa de Rosário, na primeira quinzena de maio foram embarcados 1,8 milhão/toneladas de milho, 6% acima do mesmo período do ano passado.  

A T&F Consultoria Agroeconômica aponta que a Argentina é a principal concorrente do Brasil na venda de cereal: “Após o recorde de abril, as exportações de milho continuam em ritmo acelerado, enquanto o complexo de soja parece estar se recuperando de um início ruim da estação. Os negócios previstos para o milho na nova campanha já excedem em muito os do ano anterior”.

Até agora na campanha externa de comercialização de milho, iniciada em março, as exportações argentinas de cereais já atingiram 9,5 milhões de toneladas, cerca de 240.000 toneladas a mais do que o ano passado no mesmo período. “Para assumir a dimensão dessa marca, basta lembrar que, na safra 2018/19, as exportações de milho já haviam atingido um recorde histórico de 37 milhões de toneladas”, conclui a T&F.

Por: AGROLINK -Leonardo Gottems

Imagem: Leonardo Gottems

A Caixa Econômica Federal continua hoje (27) pagando o auxílio emergencial de R$ 600 (R$ 1,2 mil para mães solteiras) destinado a trabalhadores informais, microempreendedores individuais, autônomos e desempregados.

No caso do Bolsa Família, o calendário está dividido conforme as datas habituais de pagamento para quem integra o programa. Para as demais pessoas, o pagamento é feito de acordo com o mês de nascimento.

Hoje (27), será feito o pagamento para os beneficiários do Programa Bolsa Família com Número de Inscrição Social (NIS) final 8. O crédito segue sendo feito para um NIS por dia até o número zero, a ser pago na próxima sexta-feira (29). Os beneficiários podem sacar o benefício pelo cartão do Bolsa Família.

Segunda parcela nas contas digitais

O calendário de crédito na poupança social digital da Caixa terminou ontem (26), com os nascidos em novembro e dezembro. Os depósitos começaram a ser feitos no último dia 20, para os beneficiários que receberam a primeira parcela até o dia 30 de abril e não são do Bolsa Família.

Saques da segunda parcela

O calendário para saques da segunda parcela é diferente do calendário do crédito nas contas digitais e tem início no próximo sábado (30), para os nascidos em janeiro.

No dia 1º de junho, os saques serão permitidos para quem nasceu em fevereiro, seguindo nessa ordem até 13 de junho para os nascidos em dezembro. No dia 7 de junho (domingo) não haverá saques.

No dia 21, o presidente da Caixa, Pedro Guimarães, disse que a segunda parcela do auxílio emergencial só será depositada em contas fora da Caixa Econômica Federal a partir do dia 30. Segundo ele, os beneficiários receberão o dinheiro automaticamente na conta corrente de outros bancos, no período de 30 de maio a 13 de junho, conforme o cronograma de saque em espécie do segundo lote.

Saque da primeira parcela

Hoje (27), poderão sacar em dinheiro os beneficiários nascidos em outubro; na quinta (28), os de novembro, e na sexta-feira (29), os de dezembro.

Quem não conseguir ir ao banco no dia correspondente ao mês de aniversário pode ir em data posterior.

Edição: Graça Adjuto

Por Kelly Oliveira - Repórter da Agência Brasil - Brasília

Página 2 de 423
Topo