Gisnei

Gisnei

O Programa de Controle Populacional de Caninos já começou no município. Na última sexta-feira (28), as dez primeiras fêmeas foram castradas através do Programa, que é de responsabilidade da Secretaria Municipal de Agricultura, com a coordenação do veterinário Leonardo Oliveira. Nesta segunda (1º), a Veterinária Arca de Noé publicou alguns esclarecimentos para a comunidade a respeito dos procedimentos realizados.

Onde é realizada a cirurgia? Na Clínica Veterinária Arca de Noé, na rua 13 de maio, 1254 na cidade de Sant'Ana do Livramento. Sendo realizado por Médica Veterinária e equipe da mesma.

Quem é o responsável pelas remoções? Funcionários da Secretaria Municipal da Agricultura e ou responsáveis pelos cuidados dos animais.

Que horas os animais chegam na Arca? a partir das 8h.

Procedimento anestésico?
MPA (medicação pré-anestésica): antibiótico transoperatório, anti-inflamatório, fluidoterapia endovenosa.
TIVA ( Anestesia total intravenosa)

Os materiais cirúrgicos utilizados nos animais são indicados para cirurgia? SIM. Cada animal tem o seu kit cirúrgico esterilizado e individualizado.

Quais são os materiais utilizados nas cirurgias? Como citamos acima, são individuais: luva cirúrgica, lâmina cirúrgica, fio cirúrgico, campo operatório estéril, seringas descartáveis, soro, cateter, equipo para soro, tapete higiênico, material cirúrgico estéril e individual.

Que horas os animais têm a alta cirúrgica da Arca de Noé?
A partir das 17h30 as fêmeas castradas podem retornar.

Foto: Assessoria de Comunicação Social || Fonte: Assessoria de Comunicação Social

Na noite de ontem (27), o Governo Municipal apresentou à comunidade o Programa de Controle Populacional de Caninos por Esterilização Cirúrgica. Com a presença de autoridades e da comunidade em geral, o ato foi realizado no Salão Nobre e o projeto foi apresentado pelo veterinário da Secretaria Municipal de Agricultura (SMAPA), Leonardo Oliveira.

Promovido pela SMAPA, o Programa prevê a castração de pelo menos 100 fêmeas - dispersas em via pública - no prazo de 60 dias, em parceria com a Clínica Veterinária Arca de Noé. Já nesta sexta-feira (28), está prevista a castração das primeiras dez fêmeas. Em jejum de 24 horas, os animais passarão pelo processo de cirurgia de histerectomia. Após, permanecerão pelo período de 10 dias, albergados junto a voluntários, recebendo os cuidados do pós-operatório. Com a iniciativa, a expectativa do Governo é de uma redução considerável no número de cães dispersos nas ruas.

Durante a apresentação, o Prefeito Ico Charopen frisou que o projeto está aberto para sugestões da comunidade. O Governo já estuda uma segunda fase da ação, que poderá contar com o Castra Móvel (um ônibus que se deslocará pelo Município realizando as cirurgias) ou a implementação de uma sala cirúrgica específica para este fim.

Também estiveram presentes no ato de lançamento o vereador Antonio Zenoir – representando o Poder Legislativo, a Major Karla Incerti – representando o 2º RPMon, o Tenente Gomes – representando o Comandante da Brigada Militar, além de representações da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB/ Subseção Livramento) e da Associação Santanense de Proteção dos Animais (ASPA).

Pessoas que tiverem interesse em dar abrigo aos animais no período pós-cirúrgico podem entrar em contato com o Departamento Técnico da Agricultura pelo telefone 3968-1123.

Foto: Assessoria de Comunicação Social || Fonte: Assessoria de Comunicação Social

Mesmo com uma atuação discreta de Messi, a Argentina derrotou a Venezuela por 2 a 0 em jogo disputado no estádio do Maracanã e se classificou para as semifinais da Copa América, em que enfrentará o Brasil.

Os argentinos começaram melhor a partida. Com 2 minutos, conseguem a primeira chance clara. Lautaro Martínez toca para Agüero, que chuta cruzado para defesa do jovem goleiro Fariñez. Já a Venezuela encontrava dificuldades de jogar.

Diante desse panorama, a Argentina não demorou a abrir o marcador. Após cobrança de escanteio de Messi, a bola sobra para Agüero, que chuta da entrada da área. E no meio do caminho Lautaro Martínez aparece para tocar na bola de calcanhar e marcar um belo gol aos 9 minutos.

Com a desvantagem no placar, a Venezuela finalmente resolve sair para o jogo, passando a tentar criar alguma chance de gol. Mas a tentativa é em vão, com o jogo se concentrando no meio de campo e as duas equipes criando pouca coisa.

A melhor oportunidade da Venezuela aparece aos 39 minutos, em cobrança de escanteio de Moreno que Chancellor cabeceia por cima do gol.

O primeiro tempo de Messi foi muito tímido. E a primeira oportunidade do camisa 10 da Argentina apareceu apenas aos 44 minutos, em cobrança de falta da intermediária que o goleiro Fariñez defendeu sem problemas.

Gol no segundo tempo

Na segunda etapa, a Argentina continua melhor e, logo aos 2 minutos, Lautaro é lançado por Paredes nas costas da defesa da Venezuela. O atacante chuta com força, mas a bola explode na trave.

Com a desvantagem no placar, o técnico da Venezuela faz uma mudança ousada, tira o zagueiro Mago e coloca o atacante Soteldo. Já a Argentina se segura atrás esperando o tempo passar.

E a equipe venezuelana tanto melhora que chega com perigo aos 25 minutos. Moreno dá bom toque para Hernández, que chuta cruzado para defesa de Armani.

Quando parecia que a Venezuela poderia igualar o placar, a Argentina consegue seu segundo gol. Agüero recebe na entrada da área e chuta forte. O goleiro Fariñez defende parcialmente, e a bola sobra para Lo Celso, que toca para o fundo do gol aos 28 minutos.

Precisando de gols, a Venezuela para diante da sua menor qualidade técnica, enquanto a Argentina passa a evitar maiores perigos, administrando a sua vantagem. E os hermanos seguram o resultado que lhes garante a presença na próxima fase da competição.

Com a vitória de hoje, a Argentina enfrenta o Brasil pelas semifinais da Copa América na próxima terça (2) a partir das 21h30 (horário de Brasília) no estádio do Mineirão, em Belo Horizonte.

Ficha técnica:

VENEZUELA 0 X 2 ARGENTINA

Competição: Copa América (quartas de final)

Local: Maracanã, Rio de Janeiro.

Juiz: Wilmar Roldán (Colômbia).

Venezuela: Fariñez; Hernández, Chancellor, Mago (Soteldo) e Rosales; Moreno, Herrera, Rincón, Machís (Josef Martínez) e Murillo; Rondón. T: Rafael Dudamel.

Argentina: Armani; Foyth, Pezzella, Otamendi e Tagliafico; Paredes, Acuña (Lo Celso) e De Paul; Messi, Agüero (Dybala) e Lautaro Martínez (Di Maria). T: Lionel Scaloni.

Gols: No primeiro tempo: Lautaro Martínez (9). No segundo tempo: Lo Celso (28)

*Fábio Lisboa é jornalista e comentarista esportivo dos programas da TV Brasil Stadium No Mundo da Bola.

Edição: Juliana Andrade
Reuter/Sergio Moraes/Direitos reservados

O Mercado Comum do Sul (Mercosul) e a União Europeia (UE) concluíram a negociação e fecharam nesta sexta-feira(28) o acordo de livre comércio entre os dois blocos. Segundo estimativas do Ministério da Economia, o acordo representará um incremento do Produto Interno Bruto (PIB, soma de todos os bens e serviços produzidos no país) brasileiro de US$ 87,5 bilhões em 15 anos.

De acordo com o ministério, esse valor pode chegar a US$ 125 bilhões se se considerarem a redução das barreiras não tarifárias e o incremento esperado na produtividade total dos fatores de produção. O aumento de investimentos no Brasil, no mesmo período, será da ordem de US$ 113 bilhões. Com relação ao comércio bilateral, as exportações brasileiras para a UE apresentarão quase US$ 100 bilhões de ganhos até 2035.

Delegação brasileira em Bruxelas para o fechamento do acordo de livre comércio entre Mercosul e União Europeia
Delegação brasileira em Bruxelas para o fechamento do acordo de livre comércio entre Mercosul e União Europeia - Ministério das Relações Exteriores

Em nota conjunta dos ministérios da Economia e das Relações Exteriores, o governo brasileiro destaca que o acordo é um marco histórico no relacionamento entre o Mercosul e a União Europeia, que representam, juntos, cerca de 25% do PIB mundial e um mercado de 780 milhões de pessoas. “Em momento de tensões e incertezas no comércio internacional, a conclusão do acordo ressalta o compromisso dos dois blocos com a abertura econômica e o fortalecimento das condições de competitividade”, diz a nota.

O acordo entre os dois blocos foi fechado após dois dias de reuniões ministeriais em Bruxelas, ontem (27) e hoje. Representaram o Brasil os ministros das Relações Exteriores, Ernesto Araújo, e da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Tereza Cristina, e o secretário Especial de Comércio Exterior e Assuntos Internacionais do Ministério da Economia, Marcos Troyjo.

“O acordo comercial com a UE constituirá uma das maiores áreas de livre comércio do mundo. Pela sua importância econômica e a abrangência de suas disciplinas, é o acordo mais amplo e de maior complexidade já negociado pelo Mercosul”, ressalta o governo brasileiro. 

Acordo

O acordo cobre temas tanto tarifários quanto de natureza regulatória, como serviços, compras governamentais, facilitação de comércio, barreiras técnicas, medidas sanitárias e fitossanitárias e propriedade intelectual. Conforme nota do governo federal, produtos agrícolas de grande interesse do Brasil terão suas tarifas eliminadas, como suco de laranja, frutas e café solúvel. Os exportadores brasileiros obterão ampliação do acesso, por meio de quotas, para carnes, açúcar e etanol, entre outros produtos. O acordo também reconhecerá como distintivos do Brasil vários produtos, como cachaças, queijos, vinhos e cafés.

As empresas do país serão beneficiadas com a eliminação de tarifas na exportação de 100% dos produtos industriais. Segundo o governo brasileiro, serão, desta forma, equalizadas as condições de concorrência com outros parceiros que já têm acordos de livre comércio com a União Europeia.

O acordo garantirá ainda acesso efetivo em diversos segmentos de serviços, como comunicação, construção, distribuição, turismo, transportes e serviços profissionais e financeiros. Em compras públicas, empresas brasileiras obterão acesso ao mercado de licitações da União Europeia, estimado em US$ 1,6 trilhão. Os compromissos assumidos também vão agilizar e reduzir os custos dos trâmites de importação, exportação e trânsito de bens.

O governo brasileiro destaca ainda que o acordo propiciará um incremento de competitividade da economia brasileira ao garantir, para os produtores nacionais, acesso a insumos de elevado teor tecnológico e com preços mais baixos. “A redução de barreiras e a maior segurança jurídica e transparência de regras irão facilitar a inserção do Brasil nas cadeias globais de valor, com geração de mais investimentos, emprego e renda. Os consumidores também serão beneficiados pelo acordo, com acesso a maior variedade de produtos a preços competitivos”, diz a nota.

Balança comercial

Desde 1999, os integrantes do Mercosul (Brasil, Argentina, Uruguai e Paraguai) e os 28 países da União Europeia iniciaram negociações para um acordo de livre comércio. As conversas foram interrompidas em 2004 e retomadas em 2010.

A União Europeia é o segundo parceiro comercial do Mercosul, atrás da China, e o primeiro em matéria de investimentos. Já o Mercosul é o oitavo principal parceiro comercial extrarregional da União Europeia.

A corrente de comércio birregional foi de mais de US$ 90 bilhões em 2018. Em 2017, o estoque de investimentos do bloco europeu no bloco sul-americano somava cerca de US$ 433 bilhões.

Os sul-americanos vendem, principalmente, produtos agropecuários. Já os europeus exportam produtos industriais, como autopeças, veículos e farmacêuticos.

No ano passado, o Brasil registrou comércio de US$ 76 bilhões com a União Europeia e superávit de US$ 7 bilhões. As vendas para esse bloco totalizaram mais de US$ 42 bilhões, aproximadamente 18% do volume exportado pelo país.

O Brasil destaca-se como o maior destino do investimento externo direto (IED) dos países da União Europeia na América Latina, com quase metade do estoque de investimentos na região. O Brasil é o quarto maior destino de IED do bloco europeu, que se distribui em setores de alto valor estratégico.

Texto ampliado às 15h23 

Edição: Nádia Franco
 
Repórter da Agência Brasil 

A Secretaria da Agricultura, Pecuária e Desenvolvimento Rural (Seapdr) divulgou nesta quinta-feira (27/6) os dados de 2019 da safra de uvas e da produção de vinhos e derivados no Estado. É o primeiro ano que o RS compila os dados de forma oficial, por meio do novo Sistema de Cadastro Vinícola (Sisdevin), módulo integrante do Sistema de Defesa Agropecuária (SDA).

Entre os principais dados levantados, houve queda de 7,5% na produção de uvas destinadas à industrialização e redução de 29,1% na produção de vinhos, em comparação à safra de 2018. Na direção oposta, a produção de sucos integrais, adoçados e reconstituídos cresceu 48%, assim como de espumantes, que saltou 7,5% (alavancado pelo aumento de 58% de moscateis) em relação à safra passada. Também primeira vez é possível separar produtos orgânicos dos convencionais.

“O Sisdevin é único no país e permite que o gestor público tenha informações para traçar as políticas públicas necessárias para alavancar o setor produtivo vitivinícola, que tem grande importância para a economia do Estado”, destaca o secretário da Agricultura, Covatti Filho. “Este sistema também permite que a fiscalização agropecuária realize a sua atividade primordial, que é a defesa do consumidor no tocante à qualidade”, complementa a engenheira agrônoma Fabíola Boscaini Lopes, chefe da Divisão de Inspeção de Produtos de Origem Vegetal da Seapdr.

Dados da produção

Conforme informações do Sisdevin, a produção de uvas na safra 2019 foi de 614,2 mil toneladas, contra 664,2 mil toneladas na colheita anterior. O impacto negativo na colheita foi causado, principalmente, por queda de granizo em outubro do ano passado, comprometendo parreirais em algumas regiões da Serra Gaúcha, como São Marcos, Nova Pádua, Flores da Cunha e Farroupilha, entre outros.

A produção de uvas americanas ou híbridas ficou 9,2% menor na safra 2019 quando comparada com a safra 2018, sendo maior o decréscimo nas brancas (21,8%). As uvas viníferas tiveram aumento de 7,5%, sendo o mais expressivo nas variedades viníferas rosadas, com crescimento de 23% quando comparado à safra passada.

A produção de uvas americanas ou híbridas ficou 9,2% menor na safra 2019, sendo o maior decréscimo nas brancas (21,8%). As uvas viníferas tiveram alta de 7,5%, com destaque mais expressivo nas variedades viníferas rosadas, com incremento de 23% em comparação à safra 2018.

A elaboração total de base para espumante subiu 7,5% em relação à safra 2018. O espumante moscatel liderou o crescimento no segmento, com 58% de alta. Já a maior queda foi da base espumante charmat, de 31,9%, comparada à safra 2018.

Acesse aqui a tabela com dados da produção de uvas para industrialização no RS, entre 2015 e 2019. 

Orgânicos e convencionais

Com o desenvolvimento do Sisdevin, elaborado pela Procergs e implementado em 2018 pela Seapdr, foi possível diferenciar sucos e vinhos convencionais e orgânicos. Os dados indicam produção de 628,4 mil litros de suco de uva orgânico e 42,9 mil litros de vinho orgânico. As informações contidas no sistema são autodeclaratórias, sob responsabilidade dos estabelecimentos vinícolas, registrados no Ministério da Agricultura e cadastrados no Sisdevin.

Acesse aqui os dados da safra 2019 no Estado.  

Texto: Ascom Seapdr
Edição: Secom

 Foto: Divulgação / Seapdr

Foi uma quinta-feira de decisão nos gramados e nas quadras de futsal. A competição que uniu brasileiros e uruguaios numa decisão não foi a Copa América, mas sim o Citadino de Futsal. A rodada das quartas de final da Série Prata, jogos da volta, agitaram a noite do CFL 2019. Nas decisões ajustadas da Prata a noite acabou feliz para Mônaco Santanense e Terasaki, que venceram seus jogos no tempo normal e se garantiram na semifinal da prata e na Série Ouro 2019.
Sub 13
Na preliminar Nacional e Carolina jogaram um clássico pela Sub 13 em confronto ainda pela primeira fase. O Nacional já foi logo para cima e abriu o placar com Tomas, de cabeça. O Carolina saiu em busca do ataque, mas levou o contra ataque e Tomas ampliou e Nicolas fez o terceiro. O Carolina deu sinais de reação com o gol de Kauã. Matheus, porém fez o quarto do Mateus. O segundo tempo começou com o Nacional controlando o jogo e voltando a marcar com Maxi. O Carolina seguia atacando, mas batendo na trave e parando nos goleiros do Nacional. Rafael entrou em quadra para definir a vitória do Nacional. Ele marcou dois gols e Mateus ainda ampliou. Felipe descontou para o Carolina, mas o Nacional venceu por 8 x 1.
Mônaco na semi
As decisões da Série Prata tiveram inicio com Mônaco Santanense e Atlético Paranaense. Vencedor do primeiro jogo o Mônaco posicionou seu time e esperou pelas ações do Atlético, que precisava vencer a todo o custo. Mais do defender-se o Mônaco aguarda pelos espaços que surgiriam ao natural. Na primeira chance Roberto foi lançado nas costas da defesa e finalizou para fazer 1 x 0 Mônaco. Mas houve tempo para o Atlético se arrumar e Hilton encontrou o artilheiro Somália infiltrando pela ala. O lateral foi cobrado com velocidade e o artilheiro fez 2 x 0. O terceiro gol do Mônaco foi uma bela troca de passes em velocidade que Roberto completou. O Atlético descontou na jogada pessoal de Eduardo, mas Hilton ampliou para 4 x 1. Eduardo descontou novamente. Mas o Atlético adiantava a marcação e caia na armadilha do contra ataque com troca de passes envolventes do Mônaco que acabavam no gol de Andres. Renan fez o quinto e Somália ampliou. Envolvido o Atlético viu Robson Binho fazer mais dois e o primeiro tempo fechou em 8 x 2, Mônaco. Na segunda etapa o Mônaco tirou a velocidade do jogo e tratou de fazer o tempo passar, mas sem abdicar do jogo vertical. Somália fez seu 19º gol no campeonato e ampliou. Hilton surpreendeu o goleiro e fez o 10 x 2. Pablo até descontou, mas Hilton fechou o placar em 11 x 4 e com a vitória o Mônaco foi a primeira equipe a garantir o acesso a Série Ouro e a vaga para semifinal.
Terasaki vence no detalhe
O confronto mais equilibrado das quartas de final foi Portugal e Terasaki, que empataram em 6 x 6 no primeiro jogo. Por isso as equipes voltaram a quadra para fechar a noite de futsal jogando por uma vitória para passar a semifinal. Mal a bola rolou e Fernando Lima deu um passe perfeito para Mauro fazer 1 x 0. Terasaki. Fernando Lima ampliou pouco depois. Portugal tinha a bola, mas não conseguia servir o pivô Xuxa, bem marcado. A equipe, porém, seguiu martelando até que Robinho conseguiu receber na direita e servir o pivô, que descontou. O jogo pegou jogo e na jogada pessoal de Duka, Xuxa empatou a decisão. O Terasaki respondeu com gol e Mauro recolocou o Terasaki na frente. Com assistência de Xuxa, Robinho voltou a empatar para Portugal. O equilíbrio era a tônica da partida e Bernardo pressionou a saída de bola de Portugal e acabou marcando o 4 x 3, Terasaki. A reação de Portugal veio dos pés de Duka. Da sua quadra, ele deu um passe perfeito para Robinho empatar a partida. E pouco depois Duka foi ao ataque para virar o jogo para 5 x 4, Portugal. O segundo tempo começou com Fernando Lima soltando a bomba e empatando o jogo novamente. O Terasaki então adotou uma postura de marcar a saída de bola de Portugal e o detalhe acabou sendo decisivo, Na primeira chance , Antony roubou a bola de Xuxa virou novamente o jogo para o Terasaki. Portugal seguiu martelando e pressionando o adversário e o obrigando o goleiro Cristian a grandes defesas. Mas a pressão sob a bola novamente deu certo. Bernardo, o Cabeça, desarmou novamente Xuxa e recolocou o Terasaki na frente, 7 x 6. Portugal pressionou no final e até colocou goleiro linha na tentativa de empatar. O Terasaki resistiu e até deu um bola na trave. Mas o cronometro zerou e os riverenses enfim puderam comemorar a classificação e o acesso. Ainda na quadra as atenções de atletas e dirigentes de voltaram para o telão, onde todos acompanharam o drama da Seleção Brasileiro ao vencer o Paraguai nos pênalti e seguir em frente na Copa América. Cristian, goleiro do Terasaki foi eleito o craque da rodada.
O CFL 2019 é patrocinado por, Movilcor, CFC Santanense, Gato e Sapato e Zapatodos, CHS – Centro Hospitalar Santanense, Unimed Fronteira, Posto Larratea, Uniagro / Erva Mate Charme, Provedor A Plateia, Transportes Thomaz, Casa dos Troféus e apoiado por, Óptica Foco, ML 3 Football e Comdica-Conselho Municipal dos Direitos da Criança e Adolescente.

Fonte: http://futebol.grupoarena.org

O projeto Coleta Seletiva Solidária, da Associação de Catadores Novo Horizonte, está sendo desenvolvido em Santana do Livramento.

Um dos propósitos deste projeto é contribuir com a conservação ambiental e promover a inclusão socioeconômica de catadores. A ideia é consolidar no município o modelo de coleta seletiva, ampliar a consciência ambiental com os catadores agindo como agentes ambientais urbanos e melhorar suas condições de trabalho e renda.

O projeto vai impactar um grupo de 20 catadores e, indiretamente, toda a população de Santana do Livramento para fomentar a integração social e a mudança de valores, com a reeducação ambiental e a credibilidade no processo de coleta seletiva. Isso tudo vem ao encontro do que o Sicredi acredita, ou seja, contribuir com a melhoria da qualidade de vida dos associados e da sociedade.

Recentemente, o gerente da agência do Sicredi de Santana do Livramento, Iuri Pasquali, esteve visitando o grupo de catadores, ocasião em que pode trocar ideias com eles e ter a certeza de que o Sicredi funciona como um elo de conexão com a transformação e a evolução das nossas comunidades, voltadas a geração de renda e a qualidade de vida.

O Valor “S” foi criado para fomentar projetos que visam promover educação e cultura, empreendedorismo, saúde e segurança. Seus recursos são disponibilizados pela Cooperativa, a partir do incremento de soluções financeiras, ou seja, quanto mais os associados aplicarem no corrente ano em poupança, previdência, letra de crédito do agronegócio, fundos de investimentos e depósitos em conta corrente, maior será o apoio aos projetos das comunidades no próximo ano.

Mônica Freitas Valle Corrêa

Assessora de Comunicação e Marketing

Área de Relacionamento

Os trabalhadores cadastrados no Programa de Integração Social (PIS) têm até sexta-feira (28) para sacar o Abono Salarial do calendário 2018/2019. Os valores vão de R$ 84 até R$ 998, de acordo com a quantidade de dias trabalhados durante o ano-base 2017.

De acordo com a Caixa, os benefícios, que totalizam R$ 16,9 bilhões, foram liberados de forma escalonada para 22,5 milhões de beneficiários, conforme o mês de nascimento, e agora estão disponíveis para os nascidos em qualquer mês. Até maio, o banco pagou R$ 15,6 bilhões a 20,6 milhões trabalhadores.

O valor do benefício pode ser consultado no Aplicativo Caixa Trabalhador, no site do banco ou pelo Atendimento Caixa ao Cidadão, pelo telefone: 0800 726 0207.

Pode a sacar o abono o trabalhador inscrito no PIS ou no Programa de Formação do Patrimônio do Servidor Público (Pasep) há pelo menos cinco anos e que tenha trabalhado formalmente por pelo menos 30 dias em 2017 com remuneração mensal média de até dois salários mínimos.

“Os titulares de conta individual na Caixa com cadastro atualizado e movimentação na conta, podem ter recebido crédito automático antecipado. Quem possui o Cartão do Cidadão e senha cadastrada pode se dirigir a uma casa lotérica, a um ponto de atendimento Caixa Aqui ou ir aos terminais de autoatendimento da Caixa para receber o abono", informou o banco..

Segundo a Caixa, caso o beneficiário não tenha o Cartão do Cidadão ou não tenha recebido automaticamente em conta, ele pode retirar o valor em qualquer agência da Caixa, apresentando o documento oficial de identificação.

O trabalhador em empresa pública, com inscrição no Pasep, recebe o pagamento do abono pelo Banco do Brasil.

Edição: Aécio Amado
 
Por Agência Brasil 

A seleção brasileira abre nesta quinta-feira (27) contra o Paraguai as quartas de final da Copa América 2019. O jogo está marcado para as 21h30, na Arena do Grêmio, em Porto Alegre. Na tarde de hoje (26), o técnico Tite comanda o último treino da seleção para enfrentar os paraguaios na disputa por uma vaga nas semifinais da competição.

Ontem (25), Tite deu início às atividades de preparação tática da equipe para o jogo. No Centro de Treinamento (CT) do Grêmio, o treinador contou com a presença de todos os jogadores para o trabalho.

No CT do Grêmio, em Porto Alegre, Tite contou com a presença de todos os jogadores, entre eles, o atacante Everton
No CT do Grêmio, em Porto Alegre, Tite contou com a presença de todos os jogadores, entre eles, o atacante Everton - Lucas Figueiredo - CBF

O goleiro Cássio foi o único atleta que ficou de fora do treino com bola. O jogador do Corinthians continua se recuperando das dores no quadril que o impediram de participar dos últimos treinos. Ele fez exercícios na academia e permanece sob os cuidados dos fisioterapeutas.

No treino dessa terça, Tite trabalhou a parte tática para reforçar o padrão de jogo da equipe e alinhou os posicionamentos dos jogadores em campo para o confronto contra os paraguaios. A parte final do treino foi usada pelo técnico para aprimorar os chutes a gol.

Daniel Alves

Na goleada de 5 a 0 contra o Peru, ainda na fase de grupo, o lateral-direito fez 113 jogos pela seleção brasileira
Na goleada de 5 a 0 contra o Peru, ainda na fase de grupo, o lateral-direito completou 113 jogos pela seleção brasileira - Lucas Figueiredo - CBF

Daniel Alves é o único entre os 23 jogadores do Brasil que disputam a competição que já venceu a Copa América. Ele foi campeão em 2007, na Venezuela. No último sábado (22), na goleada de 5 a 0 contra o Peru, ainda na fase de grupo, o lateral-direito bateu mais uma marca: com 113 partidas pela equipe canarinha, ele se igualou a Pelé e Djalma Santos em número de jogos pela seleção.

“É uma honra saber que estou batendo marcas, me igualando a grandes nome da história do futebol brasileiro. É uma grande satisfação, pois fortalece meus conceitos como profissional de futebol. Bater marcas não é algo que me preocupa. Simplesmente eu gosto de escrever história por onde eu passo, e na seleção não é diferente, sempre escrevendo minhas páginas, humildes, mas verdadeiras”, disse.

Caso o Brasil chegue à final da Copa América, Daniel somará 116 jogos, superando Pelé e Djalma Santos e ficar a quatro partidas de alcançar Rivellino, o terceiro da lista geral de jogadores que mais defenderam a seleção brasileira. O ranking é liderado por outro lateral, Cafu, com 150 jogos, seguido pelo também lateral Roberto Carlos, com 132.

*Com informações da CBF

Edição: Aécio Amado
REUTERS/Henry Romero/direitos reservados

A uma semana da possível votação dos projetos de lei de privatização da CEEE, da CRM e da Sulgás na Assembleia – a previsão é para terça-feira (2/7) –, o governo do Estado promove uma série de ações para mostrar aos gaúchos a importância da iniciativa.

Com o slogan “Privatizar para investir no futuro”, uma campanha publicitária começou a ser veiculada em rádios, TVs e jornais, além de aparecer em outdoors e ônibus desde a segunda-feira (24/6).

“É importante que todos os gaúchos compreendam a importância das privatizações. Antes de mais nada, é hora de o governo gastar menos com ele e mais com a sociedade. Com a privatização, poderemos focar esforços em áreas onde o Estado é realmente necessário, como saúde, educação e segurança”, disse o governador Eduardo Leite.

A privatização das estatais é parte de um amplo processo de ajuste das finanças públicas para superar a grave crise financeira, pois é uma das exigências do governo federal para o RS aderir ao Regime de Recuperação Fiscal (RRF).

O acordo proporcionará ao RS um período de transição – pois vai interromper o pagamento da dívida com a União e possibilitar a abertura de linhas de crédito e financiamento para o Estado – no qual o governo poderá reorganizar-se financeiramente enquanto busca o equilíbrio de longo prazo.

Além disso, entrarão recursos adicionais no caixa, não apenas com a venda de empresas, mas com os impostos gerados a partir de novos investimentos que serão feitos para ampliar os serviços. Com o crescimento das empresas, abre-se caminho para a criação de postos de trabalho.

Leite reforça que, das 14 empresas sob controle direto ou indireto estatal, o governo está propondo a privatização de apenas três que apresentam dificuldades financeiras e não cumprem com seu papel estratégico.

Como o RS não tem capacidade de investimento, os novos donos das companhias poderão ampliar o fornecimento de gás, melhorar a rede elétrica e oferecer novas fontes energéticas. O efeito imediato é melhorar a infraestrutura para quem pretende investir, porque trará mais competitividade ao Estado.

“Nas mãos da iniciativa privada, essas áreas poderão receber o volume de investimentos necessário e oferecer melhores serviços à população, além de gerar empregos e, a partir da nova dinâmica de investimentos nesses setores, alavancar a economia em outras instâncias. Por fim, sobra ao Estado fôlego e capacidade para investir naquilo que realmente depende dele”, afirmou o governador.

Diálogo com deputados

Paralelamente à conversa estabelecida com a sociedade por meio das informações divulgadas, o governo mantém um diálogo assíduo e transparente com o Legislativo. Com a articulação do secretário-chefe da Casa Civil, Otomar Vivian, e o apoio do líder do governo na Assembleia, deputado Frederico Antunes, os parlamentares são recebidos e têm sanadas suas dúvidas a respeito das privatizações.

Uma reunião com mais de 20 deputados foi feita um dia antes da entrega dos projetos de lei na Assembleia. No encontro no Galpão Crioulo do Palácio Piratini, foram respondidos questionamentos e entregue um documento com dados e respostas sobre o tema.

“Seguimos disponíveis para todos que estão interessados no tema, que querem contribuir com o processo e disseminar informações fiéis e importantes”, afirmou Vivian.

As etapas da privatização

1) Liberação da exigência de plebiscito para realizar as privatizações das estatais: concluída com a aprovação da emenda na Assembleia no dia 23 de abril.

2) Acordo de Cooperação Técnica com o BNDES: a assinatura entre o Estado e o banco ocorreu em 25 de maio. A partir da aprovação das privatizações pela Assembleia, o BNDES iniciará estudos técnicos para avaliar o valor das estatais (valuation) e fará a modelagem dos projetos que irão a leilão.

3) Processo de leilão: quando os projetos forem concluídos, o governo publicará o edital do leilão de venda das estatais. Em seguida, terá de cumprir etapas como realização de road show/sala de informações, audiências públicas e resposta aos órgãos de controle, enquanto investidores interessados entregarão suas propostas.

4) Contratação das empresas: os vencedores do leilão serão aqueles que oferecerem o maior valor pelas estatais. O governo aguardará os recursos judiciais e, ao final, receberá os documentos dos compradores e assinará os contratos.

Texto: Vanessa Kannenberg
Edição: Marcelo Flach/Secom

Página 5 de 350
Topo