Gisnei

Gisnei

O prazo para pedidos ao Programa Troca-Troca de Sementes, para milho e sorgo da safra 2019/2020, foi prorrogado até a próxima quarta-feira (26/6) pela Secretaria da Agricultura, Pecuária e Desenvolvimento Rural (Seapdr). O motivo é o período em que o sistema ficou fora do ar. As entidades devem fazer a solicitação no site do Fundo Estadual de Apoio ao Desenvolvimento dos Pequenos Estabelecimentos Rurais (Feaper), observando o limite de quatro sacas de milho ou de sorgo por agricultor. O programa conta este ano com R$ 7.358.472,67 para subsidiar 28% dos valores financiados.

“O Rio Grande do Sul tem um déficit entre a produção e o consumo de milho, por isso o Estado apoia os agricultores com a disponibilidade de sementes a baixo custo”, afirma o secretário Covatti Filho.

Criado em 1988, o Programa Troca-Troca de Sementes leva ao campo sementes de milho e de sorgo com subsídio de 28%. Com essa ação, o Estado estimula o aumento da produção e da produtividade, gerando desenvolvimento e qualidade à vida dos agricultores, fixando-o no meio rural e garantindo sustentabilidade ao setor.

VALORES PARA ESTA SAFRA

Milho híbrido
Valor total (sem subsídio do Estado): R$ 160/saca
Valor que será pago pelo agricultor (com desconto do subsídio de 28% do Estado) = R$ 115,20/saca
Data de pagamento: 30 de abril de 2020

Tecnologia transgênica do milho híbrido
Valor que será pago pelo agricultor pela tecnologia transgênica: R$ 220/saca
Pagamento: após fechamento dos pedidos, será emitido boleto para a entidade, que deverá ser pago antes do início da entrega das sementes (prevista para primeira quinzena de julho)

Valor que será pago pelo agricultor pela parte híbrida (com desconto do subsídio de 28% do Estado): R$ 115,20/saca
Data de pagamento: 30 de abril de 2020

Valor total pago pelo agricultor pelo milho híbrido transgênico (tecnologia transgênica + parte híbrida): R$ 220,00 + R$ 115,20 = R$ 335,20/saca

Sorgo
Valor total (sem subsídio do Estado) = R$ 136,00/saca
Valor que será pago pelo agricultor (com desconto do subsídio de 28% do Estado): R$ 97,92/saca
Data de pagamento: 30 de abril de 2020

MAIS INFORMAÇÕES
Departamento de Agricultura Familiar e Agroindústria
Programa Troca-Troca de Sementes de Milho e Sorgo

Site: www.feaper.rs.gov.br
E-mail: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.
Fone: (51) 3232-6776
Endereço: Avenida Getúlio Vargas, 1.384/sala 56 – bairro Menino Deus, Porto Alegre (RS)

Texto: Ascom Seapdr

Foi lançado nesta sexta-feira (21/6) no canal oficial do YouTube do Governo do RS o primeiro dos cinco vídeos da série Rio Grande – um Estado de todas as nações, conteúdo especial sobre a Copa América produzido pelas equipes de vídeo e mídias sociais da Secretaria de Comunicação (Secom).

Confira aqui o vídeo. 

“Nossa ideia é inovar no formato e valorizar o conteúdo importante de inclusão social e a recepção dos torcedores que estão visitando nosso Estado. Então, fomos para rua, ouvimos os torcedores e também mostramos a cultura deles. Há tempos estamos planejando trabalhar a linguagem do YouTube e na Copa América chegou a oportunidade”, afirma o diretor de comunicação digital da Secom, Eduardo Guterres.

“Além da produção em vídeo já enviada para emissoras de televisão de todo o Estado e para o site do governo, estamos criando novos conteúdos com linguagem específica. A série mostra nas redes sociais como, por meio do esporte, pessoas tão diferentes podem usufruir de serviços e da cultura do RS”, acrescenta Maria Helena Ruduit, que coordena o Núcleo de Áudio e Vídeo da Secom.

 

uruguai torcida equipe secom
Jornalistas da Secom registraram invasão uruguaia em Porto Alegre para jogo contra o Japão - Foto: Divulgação / Secom

 

A proposta é acompanhar as torcidas das nações que disputam a Copa América no Estado. Cada um dos cinco jogos da competição em Porto Alegre se transforma em um dos vídeos da série. No primeiro, a equipe da Secom esteve com as torcidas do Peru e da Venezuela, horas antes do jogo do último sábado, dia 15 de junho. Nesta quinta-feira (20/6), foi a vez de estar com uruguaios e japoneses.

No dia 23, o vídeo terá como protagonistas os torcedores e a cultura do Catar e da Argentina. Como os jogos das quartas de final, no dia 27 de junho, e a semifinal, em 3 de julho, estão marcados para Porto Alegre, a equipe da Secom está na torcida para que o Brasil esteja em uma das partidas. 

equipe secom torcedores capital
Equipe da Secom acompanha visita de torcedores peruanos ao Centro Histórico da capital - Foto: Divulgação / Secom

Equipe responsável tem na produção gráfica Vagner Karan, na edição, Filipe Karam, imagens de Luís André e Maicon Hinrichsen, reportagem e produção de Thamíris Mondin e Guilherme Hamm. Coordenação de Eduardo Guterres e Maria Helena Ruduit.

Para receber o alerta da publicação dos outros quatro vídeos da série basta fazer a inscrição no canal e ativar as notificações. 

Inscreva-se aqui

Texto e edição: Secom

Foto: Maicon Hinrichsen / Secom

O projeto Brincando nas Férias do Sesc já tem data para acontecer em Santana do Livramento. Dos dias 15 a 26 de julho, as crianças que estarão de recesso escolar vão vivenciar dias de muitas brincadeiras e felicidade. A atividade acontece na Unidade Sesc Local (Rua Brigadeiro David Canabarro, 650), das 14h às 18h, e tem como público alvo crianças de 3 a 12 anos. O investimento é de R$ 45,00 a R$ 130,00 e as inscrições são limitadas.

O Brincando nas Férias conta com atividades recreativas que visam entretenimento, ocupação do tempo livre das crianças, contribui para o desenvolvimento social. Os participantes brincam, aprendem, constroem laços, tudo isso em um ambiente seguro e com uma equipe habilitada. Mais informações podem ser obtidas pelo telefone (55) 3242-3210, no site www.sesc-rs.com.br/santana_do_livramento e na página www.facebook.com/sescsantanadolivramento.

Sobre o Sesc/RS – Com sete décadas de atuação no Brasil e no Rio Grande do Sul, a Instituição pertencente ao Sistema Fecomércio-RS realiza ações em 100% dos municípios gaúchos, promovendo o bem-estar social de trabalhadores do comércio de bens, serviços e turismo e de toda a comunidade. O propósito do Sesc/RS é o de cuidar, emocionar e fazer pessoas felizes, e todas as 497 cidades gaúchas recebem atividades sistemáticas em áreas como a saúde, esporte, lazer, cultura, cidadania, turismo e educação. Atualmente, a estrutura da Instituição conta com 43 Unidades Operacionais Sesc e 21 Unidades Sesc/Senac. Saiba mais em www.sesc-rs.com.br.

 

Brincando nas Férias Sesc em Santana do Livramento

Data: 15 a 26 de julho 2019
Horário: 14h às 18h
Local: Sesc Santana do Livramento (Rua Brigadeiro David Canabarro, 650)

Inscrições antecipadas e limitadas no Sesc

A rodada que abriu a semana do Citadino de Futsal foi voltada a base e teve um clube como destaque, o Club Nacional de Basquetbol. A equipe entrou em quadra em duas categorias e em ambas jogou muito bem, vencendo o clássico com o Saint Catherinne’s no Sub 13 e empatando com o líder La Barca no Sub 18, no grande jogo da noite. O bom público que foi ao ginásio do Guanabara ainda viu a Escolinha Centauro vencer o 14 de Julho e encaminhar vaga.
Sub 13
Nacional e Saint Catherinne’s School fizeram um clássico uruguaio no lado brasileiro. O Saint Catherinne’s abriu o placar com Lucas no contra ataque. O Nacional pressionava, mas Bernardo ampliou desviando de cabeça após cobrança de falta. Mas o Nacional, que dominava as ações acertou o pé. Tomas diminuiu e Maxi empatou. Na segunda etapa o Nacional manteve a pressão e no chute do meio da quadra Maikel virou o jogo. Icaro ampliou e Tomas fez o quinto gol. Apesar do esforço do Saint Catherinne’s, o Nacional matou o jogo com gols de Nicolas e Maikel. O placar final foi de 7 x 2.
Sub 18
O Nacional ainda não havia vencido no Sub 18 e tinha uma missão difícil. Enfrentar o invicto e líder La Barca. Para piorar o La Barca saiu na frente com o artilheiro do campeonato Rafael Marfetan. O Nacional, porém, jogava organizado e encarou o adversário de frente. Não demorou para encaixar um contra ataque e empatar com Federico. O La Barca respondeu e Juca fez o 2 x 1. Mas o Nacional empatou com Nicolas. Antes de fechar o primeiro tempo o artilheiro fez seu 12º gol e recolocou o La Barca na frente. Na etapa final o Nacional voltou pressionando e voltou a empatar com Federico. O La Barca se jogou ao ataque e no contra ataque Nicolas serviu Federico que virou o jogo para o Nacional. Apoiados por torcidas numerosas os dois times também agitavam a arquibancada a cada lance. Os inchas de Nacional vibraram muito com o gol de Nicolas, ampliando para 5 x 3. O La Barca, porém respondeu e levantou sua torcida com o gol de Zé Pedro. O jogo era intenso e o Nacional acertou a trave do goleiro Tarso. Já o La Barca não perdeu a chance e Rafael Martefan empatou o jogo. Nos segundos finais, o Nacional teve duas chances. Numa delas, Nicolas sofreu falta e Samuel, do La Barca acabou expulso. O sexto gol no não por detalhes na cobrança da falta.
Nos segundos finais o Nacional ainda colocou outra bola na trave. O 5 x 5 foi o placar final.
Centauro quase lá
Fechando a rodada o 14 de Julho começou pressionando o Sub 18 da Escolinha Centauro, Depois da pressão inicial o Centauro mostrou-se mais eficiente e na primeira bola chutada ao gol Arlen fez 1 x 0. O 14 pressionava, mas finalizava mal, enquanto o Centauro aproveitou o contra ataque para fazer o 2 x 1. O 14 teve um lampejo e diminuiu com Douglas e até empatou com Lucas. Mas a reação do 14 durou pouco, pois Feijão voltou a marcar para o Centauro e Lauro ampliou para 4 x 2. No segundo tempo o 14 de Julho até pressionou, mas Matheus saiu do banco para decidir o jogo para o Centauro. Ele fez três gols em sequencia e o placar pulou para 7 x 2 João Lucas ainda tentou colocar o 14 novamente no jogo marcando o terceiro gol. Mas a Escolinha Centauro definiu o placar com Arlen e o artilheiro Matheus e o placar fechou em 9 x 3. Nicolas, do Nacional, foi eleito o craque da rodada.
O CFL 2019 é patrocinado por, Movilcor, CFC Santanense, Gato e Sapato e Zapatodos, CHS – Centro Hospitalar Santanense, Unimed Fronteira, Posto Larratea, Uniagro / Erva Mate Charme, Provedor A Plateia, Transportes Thomaz, Casa dos Troféus e apoiado por, Óptica Foco, ML 3 Football e Comdica-Conselho Municipal dos Direitos da Criança e Adolescente.

http://futebol.grupoarena.org

Inglaterra e Japão garantiram vaga para as oitavas de final da Copa do Mundo de Futebol Feminino. A Argentina torce por dois empates nos jogos Camarões x Nova Zelândia e Chile x Tailândia, para conseguir avançar no Mundial.

Argentina x Escócia

Jogadora Florencia Bonsegundo da seleção argentina comemora gol na Copa do Mundo de Futebol Feminino
Jogadora Florencia Bonsegundo da seleção argentina comemora gol na Copa do Mundo de Futebol Feminino - Gonzalo Fuentes/Reuters/Direitos reservados

Foi um jogão! Mas o empate não foi bom para ninguém.

Era o jogo das desesperadas. Argentinas e escocesas precisavam vencer para conseguir uma vaga nas oitavas de final, como uma das melhores terceiras colocadas da primeira fase.

A Argentina estava melhor. Aos 16 minutos, em cruzamento para a área, Larroquette cabeceou no travessão. No rebote, Jaimes chutou em cima da goleira Alexander. Poderia ter sido o primeiro gol do país neste Mundial.

Como quem não faz, leva... a Escócia foi ao ataque. Cuthbert chuta forte, Correa espalma. Na segunda oportunidade, Cuthbert tocou e Little empurrou pra rede: 1 a 0.

No 2º tempo, logo com 3 minutos, após uma bola alçada na área, a camisa 5, Beattie testa firme para o gol, sem chances de defesa para a goleira Correa: 2 a 0. O sonho da classificação estava muito vivo para a Escócia.

Com a Argentina entregue, sem fazer um gol sequer, a Escócia foi além do que podia imaginar. Aos 23 minutos, numa cobrança de escanteio, após a bola bater na trave da goleira Corrêa, Cuthbert, livre, dentro da pequena área, ampliou para 3 a 0.

A reação argentina veio com duas jogadoras reservas. Ippólito puxou o contra-ataque e tocou para Menéndez, livre, invadir a área e chutar rasteiro na saída da goleira Alexander: 3 a 1.

As substituições fizeram bem para as argentinas. Aos 33 minutos, Bonsegundo chutou de fora da área, a bola encobriu Alexander, bateu no travessão, no braço da goleira e foi morrer depois da linha: 3 a 2. Um gol incrível!

Aos 46 minutos do jogo, mais dramaticidade: um pênalti a favor das sul-americanas, marcado com a ajuda do VAR. Bonsegundo foi para a cobrança e desperdiçou, chutando nas mãos da goleira. Mas o mesmo VAR voltou a ajudar as portenhas. A juíza mandou voltar a cobrança porque Alexander tinha se adiantado. Na segundaoportunidade, Bonsegundo encheu o pé no meio do gol e empatou a partida: 3 a 3! Inacreditável!

O empate, porém, não foi bom para nenhuma das duas equipes. A Escócia, com um ponto, já está eliminada. A Argentina, com dois, depende de dois resultados (empate de Camarões x Nova Zelândia e empate de Tailândia x Chile) para continuar no Mundial Feminino.

Ficha técnica:
Quarta-feira, 19 de junho de 2019
ARGENTINA 3 x 3 ESCÓCIA
Competição:
 Mundial Feminino (1ª fase – Grupo D)
Local: Paris (França)
Juíza: Hyang Ok Ri (Coreia do Norte)
Argentina: Correa, Bravo, Barroso, Cometti e Stabile; Larroquette, Santana, Benítez e Bonsegundo; Banini (Menéndez) e Jaimes (Ippólito). T: Carlos Borrello.
Escócia: Alexander, Smith (Howard), Corsie, Beattie e Docherty; Little, Crichton e Weir; Evans (Brown), Cuthbert e Emslie. T: Shelley Kerr.
Gols: No 2º tempo: Little (18). No 2º tempo: Beattie (3), Cuthbert (23), Menéndez (29), Bonsegundo (33) e Bonsegundo (pên.) (46).  

Inglaterra x Japão

Atacante White, da seleção inglesa, na Copa do Mundo de Futebol Feminina.
Atacante White, da seleção inglesa, na Copa do Mundo de Futebol Feminina. - Eric Gaillard/ Reuters / Direitos Reservados

O empate classificava as duas equipes sem sustos, mas a Inglaterra quis vencer.

Jogo entre duas equipes já classificadas para a próxima fase, inglesas e japonesas poderiam ter feito uma partida morna. Mas, não foi assim.

Logo aos 15 minutos, a inglesa Ellen White recebe lançamento, invadiu a área e tocou na saída da goleira. A bola entrou devagar e a zagueira Ichise não conseguiu tirar: 1 a 0.

Nos demais 30 minutos, as inglesas continuaram melhores, buscaram outro gol, enquanto as japonesas – atuais vice-campeões mundiais – mostraram muito pouco para empatar.

No 2º tempo, a Inglaterra praticamente desistiu de atacar, visivelmente se poupando. As japonesas, então, ganharam terreno e passaram a controlar a partida.

A defesa inglesa estava tão sólida que raras eram as bolas que chegavam à goleira Bardsley.

Sem ameaçar, o Japão passou a ser ameaçado. Aos 38 minutos, White recebeu lançamento na área, chegou antes da zagueira e tocou de carrinho na saída da goleira Yamashita: 2 a 0.

A Inglaterra terminou a primeira fase com três vitórias em três jogos, líder do Grupo D. O Japão, com quatro pontos, ficou em segundo lugar e enfrentará ou Canadá ou Holanda nas oitavas de final.

Ficha técnica:
Quarta-feira, 19 de junho de 2019
INGLATERRA 2 x 0 JAPÃO
Competição: 
Mundial Feminino (1ª fase – Grupo D)
Local: Nice (França)
Juíza: Cláudia Umpierrez (Uruguai)
Inglaterra: Bardsley, Bronze, Houghton, Bright e Stokes; Scott, Walsh (Moore) e Stanway (Carney); Daly, White e Duggan (Parris). T: Phil Neville.
Japão: Yamashita, Shimizu, Kumagai, Ichise e Sameshima; Kobayashi (Sugasawa), Nakajima, Sugita e Endo (Takarada); Yokoyama (Miura) e Iwabuchi. T: Asako Takakura.
Gol: No 1º tempo: White (15). No 2º tempo: White (38).

Acesse também os programas esportivos da TV Brasil: Stadium e No Mundo da Bola

Edição: Liliane Farias

Durou pouco mais de oito horas a reunião da Comissão de Constituição e Justiça do Senado com a participação do Ministro da Justiça e Segurança Pública, Sergio Moro, para falar sobre notícias publicadas pelo site The Intercept, que revelaram supostas trocas de mensagens atribuídas a Moro e a membros da força-tarefa da Lava Jato, na época em que o ministro atuava como juiz da operação Lava Jato, em Curitiba.

Ao responder os questionamentos dos parlamentares, Moro disse várias vezes que não se recordava das mensagens e colocou em dúvida a autenticidade delas. Ele disse ainda não ter apego ao cargo e que se que houver qualquer irregularidade comprovada, ele deixará o cargo.

“Estou absolutamente tranquilo quanto a isso, mas, se é esse o problema, então o siteapresente tudo. Aí a sociedade vai poder ver, de pronto, se houve alguma incorreção da minha parte. Eu não tenho nenhum apego pelo cargo em si. [O site que] Apresente tudo. Vamos submeter isso, então, ao escrutínio público. E, se houver ali irregularidade da minha parte, eu saio”, disse Moro.

Segundo o site The Intercept Brasil, as mensagens foram trocadas entre 2015 e 2018 e obtidas a partir da invasão de aparelhos dos procuradores por hackers ainda não identificados. Ao falar da troca de mensagens, o ministro disse que as conversas entre juízes, promotores, advogados e poiliciais são corriqueiras e que sempre atuou de forma imparcial.

“No sistema brasileiro, o juiz atua já na fase de investigação, autorizando diligências requeridas pela polícia ou pelo Ministério Público. Depois, [este mesmo juiz] atua na fase da ação penal, autorizando novas diligências [requeridas] não só pela polícia ou pelo Ministério Público, mas também pela defesa”, afirmou Moro

Mais de 40 senadores se increveram para interpelar o ministro. Questionado sobre a possibilidade de, caso os arquivos de mensagens ainda estarem disponíveis, abrir acesso a eles, Moro disse que teria de avaliar a possibilidade. Ele disse que saiu do aplicativo Telegram no ano passado e acredita que elas já tenham sido apagadas.

“A informação que eu tenho é que uma vez saindo do Telegram ou apagando as mensagens, elas são apagadas das nuvens [local de armazenamento de dados remoto]. Ter-se-ia que ver isso. Não sou especialista técnico. O Telegram não tem representação legal no Brasil”, disse.

Ministério

O ministro disse que aceitou o convite para ocupar um posto no governo federal em novembro de 2018, com o propósito de consolidar o trabalho que vinha sendo realizado pela força-tarefa da Lava Jato, que apura casos de corrupção.

“Eu vi no convite para ser ministro da Justiça e Segurança Pública uma oportunidade para consolidar estes avanços anticorrupção e avançar no combate ao crime organizado e à criminalidade violenta. Foi por isto que aceitei ser ministro e é isto que estou fazendo”, afirmou Moro, garantindo jamais ter atuado “em conluio” com os procuradores.

STF

Moro também falou sobre uma possível indicação a uma vaga no Supremo Tribunal Federal (STF). Ele disse que as afirmações de que haveria um acordo entre ele e o presidente Bolsonaro para que fosse indicado a uma vaga no Supremo Tribunal são "fantasiosas". Na comissão, o ministro disse que só conheceu Bolsonaro após o resultado das eleições presidenciais de 2018 e que não havia imposto nenhuma condição ou recebido convite do presidente a respeito de uma vaga no STF.

“Todas as especulações de que eu teria sido convidado lá atrás pelo presidente Jair Bolsonaro, que proferi a sentença pensando em vaga no STF... Eu não conhecia o presidente Bolsonaro”, disse Moro. “Essa história de vaga no Supremo é uma fantasia, o que me parece é que ele [o presidente] se sente ou sentiu com uma espécie de compromisso, mas essa é uma questão que não existe. Não sei se ele vai oferecer, se eu vou aceitar, isso é uma questão que não está posta”, acrescentou.

Pacote anticrime

O ministro disse esperar que a polêmica em torno da divulgação das notícias do The Intercept não atrapalhe o ritmo de análise do pacote anticrime que o governo federal enviou ao Congresso Nacional.

“Precisamos trabalhar juntos, Poder Executivo e Congresso Nacional. Temos aqui este pacote anticrime, que tem medidas importantes que podem ser aprimoradas e, eventualmente, alteradas, o que faz parte do processo legislativo, mas espero que toda essa confusão não impacte na discussão do projeto”, disse Moro

O ministro também defendeu a aprovação do projeto que prevê o fim do foro privilegiado para diversas autoridades. Se aprovada, a medida deve retirar a prerrogativa de foro para cerca de 55 mil autoridades no país. “Acho que ninguém é a favor de abuso de autoridade. Eu não sou mais juiz, não sou mais afetado por esse projeto e posso falar com tranquilidade disso. Meu apoio para esse projeto é 100%. Sempre fui contra o foro, continuo sendo contra o foro pribvilegiado e não faço questão”, disse.

Edição: Denise Griesinger
 
Por Luciano Nascimento – Repórter da Agência Brasil 
 
 
Marcelo Camargo/Agência Brasi

Em mais uma medida para reduzir o custo da CNH, o DetranRS aprovou na terça-feira (18/6), em reunião de diretoria, o fim do valor fixo para os serviços dos Centros de Formação de Condutores (CFCs). Aulas teóricas e práticas terão um valor máximo definido pelo órgão, mas os CFCs poderão oferecer promoções e dar descontos.

A flexibilização pretende estimular a concorrência e fazer baixar ainda mais o valor da formação para a CNH. O Detran também anunciou uma mudança nos critérios para instalação de CFCs, que poderá resultar na abertura de novos centros.  

O anúncio do Detran ocorreu um dia após a publicação da Resolução do Contran que tornou facultativo o uso do simulador, reduzindo em 14% o valor mínimo para a formação na categoria B (carro). A mudança que reduz em cinco horas a carga horária para formação desses condutores, baixando o custo em até R$ 315,85, passa a valer em 90 dias. 

Com a flexibilização da tabela dos valores das aulas, o diretor-geral do Detran, Enio Bacci, estima que o custo da CNH pode reduzir em mais 10%, em média. A medida já está em vigor, com a publicação da Portaria n° 283/2019 do Detran no Diário Oficial do Estado.

Novos CFCs

O Detran alterou ainda os critérios populacionais para a instalação de CFCs nos municípios do RS. A autarquia previa o credenciamento de um CFC para municípios a partir de 45 mil habitantes e um segundo somente a partir de 180 mil habitantes. Depois, a cada fração de 90 mil habitantes, mais um centro. 

A nova regra, publicada no Diário Oficial (Portaria 284/2019 do Detran), prevê abertura de credenciamento de CFCs para municípios com população superior a 20 mil habitantes e frações menores de população para abertura de outros CFCs no mesmo município. Municípios com população inferior a 20 mil habitantes seguem sendo atendidos pelos centros da região. 

Aplicando essa nova matriz, o Detran estima ser possível abrir 21 novos centros em 17 municípios. “A ideia é qualificar o atendimento ao cidadão, levando os serviços para perto das pessoas”, explica o diretor-geral. 

Texto: Mariana Tochetto/Ascom Detran
Edição: Patrícia Specht/Secom

A cidade de Palmeira das Missões (RS) recebeu, nesta quarta-feira (19/6), o encontro que encerra a primeira etapa do ciclo de debates que percorre o Rio Grande do Sul para esclarecer as mudanças trazidas pelas Instruções Normativas (INs) 76 e 77 do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa). As regras estão em vigor desde 30 de maio e alteram a forma de produção, coleta e armazenagem do leite cru. O encontro ocorreu no auditório da Universidade Federal de Santa Maria (UFSM) e reuniu diversos produtores de leite da região, que foram em busca de informação prestada por especialistas.

O secretário-executivo do Sindicato da Indústria de Laticínios do RS (Sindilat), Darlan Palharini, abriu o debate ressaltando a importância dos encontros que geraram esclarecimentos e proporcionaram novos caminhos para que os integrantes da cadeia produtiva possam atender às exigências do Ministério da Agricultura. “Observar questões como certificação do leite para tuberculose e brucelose agrega qualidade e benefício a toda a cadeia e diz respeito à saúde pública”, alertou. O dirigente também apresentou números que revelam a liderança do setor leiteiro gaúcho nas indenizações do Fundesa no primeiro trimestre deste ano. Foram R$ 1,07 milhão em contribuições, R$ 1,079 milhão em investimentos setoriais e R$ 24, 8 milhões de saldo até 31 de março.
 
O desempenho da cadeia no Fundesa está diretamente ligado aos resultados do Programa Mais Leite Saudável, implementado em 2017 pelo Ministério da Agricultura e que visa certificar processos dentro das propriedades rurais e que hoje já soma mais de 30 mil produtores beneficiados, conforme apresentou o médico veterinário do Mapa, Roberto Lucena. Em âmbito regional, a Lei do Leite, criada de forma pioneira no país, foi destacada pela médica veterinária da Secretaria da Agricultura do Estado Karla Pivato.  A especialista lembrou que a lei 14.835/2016 foi criada para dar maior transparência na produção, coleta, transporte e recepção do leite para a indústria.

O depoimento ficou a cargo do produtor Ari Busanello, de Boa Vista das Missões. Preocupado em se adequar aos parâmetros de qualidade, já iniciou a implantação de ordenhadeiras robotizadas em sua propriedade. Outro investimento recente foi em um compost barn, que atualmente abriga 80 vacas. “Ou investia ou parava de trabalhar”, contou. Outro exemplo positivo veio da professora da UFSM Ione Pereira Velho, que falou sobre os resultados obtidos na Escola Técnica Estadual Celeste Gobbato, instituição de Palmeira das Missões que reúne 318 alunos de 51 cidades. Segundo ela, os animais da Escola Técnica já produzem dentro dos padrões exigidos pela legislação, e citou exemplo da CBT, cuja média de vários anos está em 37,03 mil UFC/ml e, em CCS, de 271 mil/ml.
 
A veterinária do Mapa Milene Cé lembrou que as mudanças chegam para beneficiar os consumidores, que, por meio das INs, terão à disposição produtos de vida mais longa nas prateleiras.  Neste sentido, ela salientou que a interrupção da coleta do leite não adequado às normas não se dará imediatamente após o primeiro resultado negativo. Mas, sim, após um cálculo médio baseado em três meses de coleta. 
 
O encontro encerrou com uma mesa redonda, cujo objetivo foi responder as dúvidas dos participantes que acompanharam o evento presencialmente ou através do Facebook do Sindilat. A reunião foi promovida pela Superintendência Federal do Ministério da Agricultura no Estado (Mapa/RS), Secretaria da Agricultura, Sindilat, Apil, Famurs, Sistema Farsul, Fetag, Sistema Ocergs, Emater, Embrapa, Conseleite, Gadolando, Associação dos Criadores de Jersey, Fecoagro, Simvet, CRMV/RS, Corede Rio das Várzeas, Escola Técnica Celeste Gobbato e Prefeitura Municipal de Palmeira das Missões.
 
-- 
 
 
Rua dos Andradas, 1464/113 - Centro Histórico, Porto Alegre (RS)
Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.
 
51 3224.0104 | 3086.0105 | 999.111.342

Na manhã do último sábado, dia 15 de junho, foi a vez dos coordenadores de núcleo de Alegrete, Manoel Viana e Quarai participarem do 1º módulo do Programa Qualificar para Transformar. 

Na semana passada, Rosário do Sul sediou o encontro, que reuniu coordenadores de núcleo do município, além de Cacequi, Santana do Livramento e São Gabriel. O programa objetiva desenvolver o grupo de coordenadores de núcleo da Sicredi Pampa Gaúcho, para que tenham subsídios técnicos, conceituais e comportamentais para exercer essa importante função. 

O presidente da Cooperativa, José Antônio Menezes, foi o responsável pela condução deste primeiro módulo, que teve como tema Cooperativismo. Após, a professora de educação infantil, Laila Gonçalves, da EMEI Maria Eni Lotterman, apresentou seu depoimento sobre como o Programa A União Faz a Vida – PUFV é desenvolvido em Manoel Viana e garantiu que através dos projetos trabalhados é possível transformar a educação e, consequentemente, o futuro de crianças e jovens. 

Os coordenadores de núcleo ficaram bastante impactados com o PUFV e com as transformações geradas a partir da educação baseada em cooperação e cidadania. Além de Manoel Viana, os municípios de Cacequi, Rosário do Sul e Uruguaiana também desenvolvem o programa em algumas escolas.

No encerramento do módulo, o diretor Executivo, Henrique de Assis, garantiu a todos que o conhecimento adquirido vai qualifica-los, cada vez mais, para exercer essa importante função para a definição dos rumos a serem tomados pela Cooperativa.

E, finalmente, no dia 22, os coordenadores de núcleo de Uruguaiana, Itaqui e Maçambara participarão deste primeiro módulo do programa, que tem um total de nove módulos e será desenvolvido até junho de 2021.

Mônica Freitas Valle Corrêa

Assessora de Comunicação e Marketing

Área de Relacionamento

Com 20 anos hoje, Luiz Gustavo Borges, filho do nadador Gustavo Borges, era novo demais para entender a última medalha olímpica de seu pai, o bronze no revezamento 4x100 metros livre dos Jogos de Sidney, nos anos 2000. As histórias em torno dessa medalha, no entanto, fizeram parte de sua infância e adolescência na natação e hojeimpulsionam seu sonho de representar o Brasil nesse mesmo revezamento nos Jogos Olímpicos de Tóquio, no ano que vem.

Em meio a essa preparação, o nadador poderá sentir o gosto de ser um dos quatro nadadores do 4x100 no mês que vem, na Universíade de Nápoles, na Itália. Conhecida como olimpíada universitária, a Universíade é a segunda maior competição poliesportiva do mundo e, além de reunir milhares de atletas de diferentes países, tem outras semelhanças com a Olimpíada como o alojamento em uma Vila dos Atletas, a cerimônia de abertura com desfile das delegações e o tão sonhado pódio com os degraus de bronze, prata e ouro.

"Meu foco são as competições desse verão, a Universíade e, depois, o ciclo para Tóquio. A minha meta é ir para Tóquio nadar para representar o Brasil", diz Luiz Gustavo, que tem a medalha do pai no revezamento como uma de suas maiores inspirações. "Essa medalha mostra que o Brasil em um revezamento consegue estar entre os melhores. É uma inspiração para a galera de hoje em dia e há vários atletas de 100 livre no Brasil que são muito bons. Meu sonho é estar nesse revezamento em Tóquio". 

Apesar disso, o atleta considera que sua prova mais forte é a de 50 metros nado livre, vaga concorrida na natação brasileira. "Eu tenho adversários no Brasil de nível mundial. São pessoas que conheço e treino junto no [clube] Pinheiros. Estou treinando, fazendo o que preciso fazer e pensando no meu dia a dia".  

Convocado pela Confederação Brasileira do Desporto Universitário (CBDU), Luiz Gustavo também vai para a Universíade disputar os 50 livre, prova em que foi semifinalista no Mundial Júnior de 2017. "Era uma competição só de natação. Agora na Universíade, vai ser uma atmosfera totalmente diferente. Tem uma vila, atletas de outras modalidades. Com certeza é uma boa preparação para Tóquio".

Além dos técnicos que o acompanham na universidade e no clube, Luiz Gustavo conta com dicas do pai e o suporte da mãe, a também ex-nadadora Barbara Borges. "Quase todo sábado e domingo, a gente entrava na água juntos e meu pai me dava conselhos. Minha mãe me ajuda mais com a parte mental. Ela hoje é professora de yoga e meditação".

Morando nos Estados Unidos (EUA), ele vai ter a oportunidade de encontrar a família no Brasil no dia 26, quando retorna para casa antes de seguir para a Itália, onde a Universíade será realizada de 3 a 14 de julho.

O nadador cursa administração na Universidade de Michigan, nos EUA, a mesma em que seu pai se formou em economia, também como atleta-universitário. Por meio do esporte, Luiz Gustavo Borges conseguiu uma bolsa parcial para estudar na universidade americana, onde tem que cumprir 20 horas semanais de treino e mais 20 horas de aula. O tempo que sobra é para estudar.

Morando em uma região que chega a registrar temperaturas de 20 graus negativas, ficar em casa estudando, ou na piscina treinando, muitas vezes significa abdicar dos poucos dias de sol e calor durante o ano.

"Aqui não tem lugar para você não se esforçar e trabalhar duro", resume ele, acrescentando que o esporte ajuda a reforçar sua dedicação aos estudos. "A natação me ensinou que quando você põe seu esforço em algo, você consegue atingir muito mais do que pensava que conseguiria. Quando vou para a aula, não penso que não sou um cara de matemática ou de finanças, penso que se eu me esforçar, vou melhorar".

Edição: Graça Adjuto
 
Por Mario Toledo - Repórter da Agência Brasil
Página 7 de 350
Topo