MEC participa de evento que discute o impacto da educação na economia do país

As competências para o mercado de trabalho 4.0 e o impacto da educação na economia brasileira foram os principais temas discutidos durante o 5º Fórum Lide de Educação e Inovação, realizado nesta terça, 16, em São Paulo. O evento, realizado pelo Grupo de Líderes Empresariais (Lide), contou com a participação do ministro da Educação, Rossieli Soares, ao lado de líderes empresariais, autoridades, educadores e especialistas em inovação.

“Temos hoje 57 milhões de matrículas na educação brasileira, do ensino infantil até o ensino superior”, destacou Rossieli Soares. “No ensino fundamental, são 27 milhões de matrículas. No ensino médio, 7,9 milhões. A boa notícia é que temos 99% da população de 6 a 14 anos dentro da escola. Mas tem o outro lado: temos quase 80 milhões de brasileiros com 15 anos ou mais que possuem ensino fundamental ou médio incompletos e não frequentam a escola. Esse é o retrato do Brasil, que tem um grande acesso, mas também um grande desafio pela frente. Se focarmos a geração de 15 a 24 anos, são 17 milhões de jovens fora da escola. Esses números nos preocupam todos os dias”.

O ministro ressaltou a necessidade urgente de uma mudança. “É preciso expor esses números, pois sem um bom diagnóstico não vamos seguir em frente. Está na hora de o Brasil colocar realmente, no centro das prioridades, a educação. Estar no centro das prioridades não é a mesma coisa que estamos fazendo. Colocar no centro das prioridades é enfrentar as dificuldades e os desafios que o país verdadeiramente tem e nos quais está se arrastando ao longo do tempo.”

Desafios – A preparação do aluno para o mercado de trabalho e os desafios da vida no futuro foram alguns dos assuntos abordados no fórum. O presidente do Lide, Fernando Furlan, e a presidente do Instituto Ayrton Senna, Viviane Senna, demonstraram a importância de focar no futuro da educação brasileira.

“Precisamos dessa intensidade que vemos na campanha política, essa paixão, direcionada à educação e inovação”, declarou Furlan. “Há muito tenho dito que inclusão digital significa inclusão social. No final das contas, o jovem se prepara para a vida, e a educação é um passaporte importantíssimo. É preciso debater a ineficiência do sistema e a recorrência das questões, principalmente do ensino básico, que muda a criança e a prepara para o futuro. Que esses debates possam ter um efeito multiplicador para que tenhamos um Brasil diferente e muito mais eficiente na área de educação”.

Viviane Senna lembrou que o preço de uma educação ineficiente pode ser bem alto. “A questão da educação é crítica, crucial para o desenvolvimento do país”, disse. “Nós sabemos que o custo de não ter educação é altíssimo e todos estão pagando hoje no cenário político, econômico e social. Há uma relação muito importante entre educação e o mundo de inovação, da imensa revolução tecnológica pela qual nós estamos atravessando”.

A presidente do Instituto Ayrton Sena também alertou para a necessidade de mudança na educação. “A indústria 4.0, que não é só indústria, é todo um cenário de mudança em diversas áreas, traz de novo esse fantasma que assusta a humanidade de tempos em tempos, quando há grandes saltos de mudança. Setores e profissões inteiros desapareceram no passado durante esses saltos. E o que importa hoje é analisar a velocidade com que isso acontece, assim como qual será o papel da escola na preparação dessas novas gerações. A escola, não só no Brasil, mas no mundo, ainda está preparando os alunos para empregos do século 20, como se estivesse parada no tempo. Precisamos preparar os jovens para um mundo que está mudando muito rápido.”

Lide – Grupo de Líderes Empresariais é uma organização de caráter privado, que reúne empresários em diversos países. A organização debate o fortalecimento da livre iniciativa do desenvolvimento econômico e social, assim como a defesa dos princípios éticos de governança corporativa no setor público e privado. Fundado no Brasil, em 2003, o grupo é formado por líderes empresariais de corporações nacionais e internacionais, que se preocupam em sensibilizar o empresariado brasileiro para a importância de seu papel na construção de uma sociedade ética, desenvolvida e consciente.

Instituto Ayrton Senna - Há mais de 20 anos, o Instituto Ayrton Senna atua com o objetivo de ampliar as oportunidades de crianças e jovens por meio da educação. A meta anunciada é desenvolver o cidadão por inteiro, preparando-o para a vida no século 21 em todas as suas dimensões. Financiadas por doações, recursos de licenciamento e por parcerias com a iniciativa privada, as ações do instituto são voltadas para os ensinos fundamental e médio, em 16 estados e aproximadamente 600 municípios, buscando reforçar o apoio à formação de cerca de 45 mil profissionais por ano e à educação de mais de 1,5 milhão de alunos.

Assessoria de Comunicação Social

Rate this item
(0 votes)
Login to post comments
Topo