Gisnei

Gisnei

Apesar da crescente redução no uso do cheque pelos brasileiros em transações financeiras, ele não será extinto. Essa é a avaliação de especialistas consultados pela Agência Brasil. Para eles, o dinheiro de papel continuará tendo uma utilização residual, principalmente em operações nas quais é necessário manter um registro formal do pagamento.
A origem desse meio de negociação, muito popular no Brasil até o fim dos anos 90, é incerta. Segundo o Banco Central, há relatos de que os romanos teriam inventado o cheque, por volta de 352 antes de Cristo. Outras informações dão conta de que o cheque teria nascido na Holanda, por volta de 1.500, quando as pessoas começaram a depositar seu dinheiro com cashiers (caixas).
cheque 
A única coisa que parece clara é que os talões de cheque estão perdendo espaço. Pesquisa divulgada este mês pela Federação Brasileira de Bancos (Febraban) mostrou que, em 20 anos, o número de cheques compensados no país despencou 79,84%, passando de 3,3 bilhões, em 1995, para 672 milhões em 2015. Paralelamente, o número de contas bancárias aumentou de 39 milhões, em 1995, para 108 milhões em 2014, uma alta de 176,9% em 19 anos. Ou seja, a derrocada do cheque ocorreu paralelamente a um período de forte inclusão financeira no país.
Segundo o diretor de Operações da Febraban, Walter Farias, o fator decisivo para o abandono do cheque foi a popularização dos meios de pagamento eletrônicos. Ele cita como marco a implementação da Transferência Eletrônica Disponível (TED), em 2002.  "Ali, começou a ter uma migração da utilização de cheques para a TED, que faz com que o dinheiro caia no mesmo dia. O cheque, pode demorar de 24 a 48 horas", comenta. Ele lembra que a TED começou com um limite mínimo alto, de R$ 5 milhões, para que fosse permitida a transferência.
No entanto, ao longo do tempo, a modalidade foi se tornando mais acessível, até ser eliminada a exigência de limite mínimo para a TED, em 13 de janeiro deste ano. Walter Farias lembra que também houve crescimento maciço na utilização dos cartões. "É mais fácil usar o cartão, tanto de crédito quanto de débito, do que passar um cheque e correr o risco de falsificação", observa.
O economista Gilberto Braga, professor de finanças da Faculdade de Ciências Sociais Aplicadas Ibmec, concorda que o cheque traz riscos superiores aos das opções mais modernas. Ele lembra que a segurança dos cartões de crédito e débito tem melhorado. "À medida que o tempo passa, o cartão vai ficando mais seguro, são colocados mais mecanismos de proteção", comenta, citando a introdução do chip. Braga ressalta outras melhorias que influem no conforto e na satisfação dos usuários. "Pode-se usar crédito e débito no mesmo cartão. Antes, tinha que levantar para digitar a senha, hoje [a máquina de ler cartões] é portátil", diz. Para ele, por tudo isso, o dinheiro de plástico é uma tendência "irreversível".
Mesmo assim, tanto Gilberto Braga quanto Walter Farias acreditam que o cheque continuará existindo. "Na verdade, o cheque nunca vai morrer. Mas vai ser usado só para grandes transações, em que forem requeridas as formalizações do pagamento. Por exemplo, uma compra e venda de imóvel em que você quer constar na escritura [que foi feito o pagamento]. O cheque você escaneia, copia. Existe uma cultura jurídica dele como meio de pagamento. Uma transferência em dinheiro não deixa evidência muito clara", comenta Braga.
Walter Farias ressalta que países avançados em transações eletrônicas continuam utilizando o cheque. "Se você pegar países mais desenvolvidos que o Brasil em termos dessas transações, eles usam muito ainda. Não acredito que venha a ser extinto", comenta. Apesar da queda acentuada na utilização do dinheiro de papel em 20 anos, ele acredita que, de um ano para outro, os números tendem a ser mais equilibrados. Entre 2014 e 2015, segundo a Febraban, a queda no número de cheques compensados ficou em 11%.
Edição: Graça Adjuto
Mariana Branco - Repórter da Agência Brasil
A colheita da maçã foi aberta oficialmente, no último sábado (30), em Vacaria, na região Campos de Cima da Serra, com a presença do governador José Ivo Sartori. A safra de 2016 deve chegar a 480 mil toneladas de frutas em uma área plantada de 14,5 mil hectares, números que vêm se mantendo estáveis nos últimos sete anos. Em âmbito nacional, a produção chegou, no último ciclo, a 1,164 milhão de toneladas.
colheitademaçã
Em razão da geada tardia e do grande volume de chuvas na época da florada, a produção de maçã pode apresentar uma quebra na safra, mas, mesmo assim, o Rio Grande do Sul é o segundo maior produtor do país.
A variedade Gala é a primeira a ser colhida e representa 66,36% da área plantada, seguida pela Fuji, que ocupa 27,36%. Os principais municípios produtores de maçã no Rio Grande do Sul são Vacaria, Bom Jesus e Caxias do Sul. Na época da colheita, Vacaria chega a receber aproximadamente 15 mil trabalhadores de outras regiões do Estado e também de outras partes do Brasil.
"A maçã tem que ser reconhecida pelo trabalho de homens e mulheres e de suas famílias, muitas vezes anônimos, que dedicam suas vidas à produção. Estamos falando de gente simples, humilde, que enfrenta as dificuldades e dá um bom exemplo ao Rio Grande, o da superação", destacou o governador.
Sartori também mencionou os adventos climáticos que interferem na produção da fruta, que ainda assim continua colocando o Estado em ótima posição no ranking nacional. "Queremos reforçar nosso apoio aos produtores e entidades. Contem com a nossa parceria para impulsionar o setor, ampliar a produtividade e gerar emprego e renda", salientou.
Competitividade
O secretário da Agricultura, Pecuária e Irrigação, Ernani Polo, reconheceu o esforço e a dedicação de todos os que produzem alimentos e, apesar das dificuldades impostas pelo clima, não desistem. "É na mão dos produtores que está nosso futuro, com todo o seu potencial. Saibam que sempre terão nosso apoio para que todos possam manter a competitividade", assegurou.
O presidente da Associação Gaúcha de Produtores de Maçã (Agapomi), José Maria Reckziegel, disse que este é um momento de celebrar mais uma colheita que, apesar das dificuldades do setor, terá bons frutos. "Nossa região se equipara com outras regiões do mundo e não perde em qualidade. Precisamos salientar a importância desse setor na nossa economia, gerando mais de 25 mil empregos diretos e indiretos na cadeia de produção", acrescentou.
Também estiveram presentes o prefeito de Vacaria, Elói Poltronieri; o presidente da Famurs, Luiz Carlos Folador; o secretário da Segurança Pública, Wantuir Jacini; deputados estaduais e federais.
Após a abertura da colheita da maçã, o governador participou do almoço promovido pela Agapomi, no CTG Porteira do Rio Grande, com autoridades e produtores.
Texto: Cassiane Osório, de Vacaria
Edição: Rui Felten/Secom 
A menopausa é causada pela queda na produção ovariana dos hormônios estrogênio e progesterona. É a transição que encerra os anos férteis e representa uma nova experiência individual para a mulher. Esse declínio hormonal pode levar, em maior ou menor grau, a mudanças nos níveis de energia, memória, saúde dos ossos, perda de massa muscular, na saúde do coração e alterações emocionais. 
sintomas menopausa 
Uma boa alimentação e pequenas mudanças no estilo de vida podem ajudar muito na manutenção da boa saúde e bem-estar nessa nova fase. 
A melhor recomendação de dieta possível é aquela que vai de encontro às demandas do corpo na menopausa. Mulheres ocidentais e orientais costumam ter experiências bem diferentes na menopausa e acredita-se que seja consequência dos hábitos alimentares influenciados pelos costumes e culturas diferentes. 
As mulheres na menopausa têm mais dificuldades para emagrecer devido à diminuição do metabolismo, que acontece principalmente por causa da perda gradual de massa muscular. Além disso, as variações hormonais típicas desse período podem levar a alterações emocionais com consequentes mudanças no padrão alimentar, já que comer não é só um ato físico, mas muito emocional. 
Cuidados com a alimentação incluem ingerir alimentos ricos em fitoestrogênios, que são substâncias naturais semelhantes aos hormônios e estão presentes na soja e seus derivados, assim como na linhaça, ajudando a amenizar os sintomas da menopausa. Os principais fitoestrogênios são as isoflavonas conhecidas como genisteína e daidzeína. 
Outra substância útil é o ácido gama linoleico (GLA), um ácido graxo encontrado em óleos vegetais como o de prímula e boragem, que auxiliam a regular o balanço hormonal e dar suporte à saúde na menopausa. Ajudam nesse processo os minerais zinco e magnésio e as vitaminas C, B6 e niacina. 
Com a queda dos níveis de estrogênios durante a menopausa, os ossos podem se tornar mais frágeis, levando à osteopenia e osteoporose, portanto, é importante aumentar a ingestão de cálcio (leite, iogurte, queijos, peixes, vegetais como brócolis, nozes e sementes) para dar suporte à densidade óssea. Para assegurar que o cálcio seja absorvido é importante combinar com alimentos ricos em fósforo como amendoim, carne, queijos, cebola e alho, em combinações com fontes de vitamina D (óleo de peixe, lentilhas, ovos e arroz integral). O magnésio é outro mineral que facilita a absorção do cálcio e é encontrado em peixes, nozes, cereais, grãos, sementes e vegetais. 
Procure ingerir mais fibras presente nas frutas, vegetais e grãos integrais, que ajudam a melhorar a constipação e balancear os níveis de colesterol. 
Evite alimentos com açúcar e processados, que podem conter muito sal e açúcar, contribuindo para desequilíbrios do açúcar no sangue e ganho de peso. 
Evite beber café, chá preto e refrigerantes, que podem interferir na absorção de cálcio e aumentar os "fogachos". 
Fazer exercícios regularmente, musculação (dois dias na semana) e aeróbica (pelo menos 3 dias na semana) pode ajudar em vários aspectos: controlar o apetite, melhorar a digestão, controlar o peso, contribuir para a saúde dos ossos além de poderoso e positivo efeito sobre as emoções, a saúde mental e vida amorosa. 
Procure tomar sol para estimular a produção de vitamina D pela pele, pelo menos 15 minutos ao dia, antes das nove horas ou depois das quinze horas para evitar os raios UV. 
A prática de técnicas de relaxamento como respiração profunda, meditação e yoga também podem dar uma força para combater os sintomas da menopausa. 
Por:Dr. Filippo Pedrinola/ENDOCRINOLOGIA E METABOLOGIA - CRM 62253/SP
Foto: www.clickgratis.com.br
O secretário de Obras, Saneamento e Habitação, Gerson Burmann, visitou o local onde está sendo construído o Hospital Regional de Santa Maria (HRSM), no bairro Pinheiro Machado, na zona oeste do município. As obras estão em fase final.
hospitalsm
Burmann conheceu a estrutura da unidade, que beneficiará cerca de 1 milhão de pessoas de 40 municípios da região Central do estado. O novo complexo hospitalar terá área construída de 25,1 mil metros quadrados, que vai abrigar mais de 270 leitos, sendo 240 de internação e 30 de UTI. O investimento  é superior a R$ 45 milhões. Serão feitos atendimentos eletivos, realizadas  cirurgias ortopédicas e neurológicas, e oferecidos atendimentos em reumatologia e áreas afins de reabilitação.
"O Hospital Regional vai desafogar outras unidades de saúde e ampliar o atendimento. Esperamos concluir a obra o mais breve possível, para enfim entregarmos à população esse importante equipamento", afirmou o secretário.
Texto: Jean Maidana/Ascom-SOSH
Edição: Rui Felten/Secom 
A idade mínima dos dependentes que devem ter o Cadastro de Pessoa Física (CPF) informado na Declaração do Imposto de Renda Pessoa Física (IRPF) cairá de 16 para 14 anos. A mudança consta das instruções normativas publicadas nesta terça-feira (2) no Diário Oficial da União com as regras para a entrega da declaração neste ano.
receitafederalimpostadependente14 
Outra mudança é a obrigatoriedade de profissionais da saúde e advogados autônomos informarem o CPF de todos os clientes que lhes pagaram rendimentos. Nesse caso, os profissionais terão de importar para a declaração do Imposto de Renda os dados inseridos no Carnê Leão, ferramenta em vigor desde o ano passado.
De acordo com o supervisor nacional do Imposto de Renda, Joaquim Adir, o profissional autônomo terá de declarar os CPFs referentes a todos os meses do ano passado, mesmo nos casos em que ficou isento de pagar imposto. Segundo Adir, o Fisco vai confrontar a declaração dos profissionais liberais com as deduções declaradas por todos os contribuintes para verificar inconsistências.
Apesar da comparação minuciosa dos dados, Adir disse que o objetivo não é punir os médicos, dentistas e advogados autônomos, mas apressar a liberação das declarações retidas na malha fina. “O volume de contribuintes retidos na malha fina não deve mudar. O que vai mudar é o tempo da liberação da declaração, que vai diminuir porque saberemos de onde a inconsistência partiu”, explicou.
Sobre a diminuição da idade mínima para a inclusão do CPF de dependentes, Adir ressaltou que a medida não deve provocar transtorno para os contribuintes porque a maioria das escolas, segundo ele, está exigindo CPF para os alunos a partir de 10 anos. Ele também lembrou que a Receita Federal está implementando o serviço de inscrição do CPF no momento da emissão da certidão de nascimento.
Outra mudança diz respeito à diminuição de restrições para a entrega da declaração por meio de dispositivos móveis. A ferramenta será estendida aos contribuintes que receberam bens de pequeno valor e aos que fazem a doação de até 3% do imposto devido para o Estatuto da Criança e do Adolescente. Até o ano passado, essas pessoas físicas só podiam preencher e enviar a declaração pelo computador.
Programa de preenchimento
O programa de preenchimento deste ano tem como novidade a presença de um botão único para o contribuinte verificar pendências, gravar e transmitir a declaração. As funções vão continuar a existir individualmente, mas a pessoa física poderá eliminar passos. De acordo com Adir, o botão único evitará os casos de contribuintes que retificam a declaração, mas esquecem-se de gravá-la e enviam ao Fisco um documento igual ao anterior.
O programa gerador da declaração do IRPF estará disponível a partir das 9h de 25 de fevereiro, cinco dias antes do prazo de início da entrega do documento, em 1º de março. Nesse período, o contribuinte poderá adiantar o preenchimento da declaração para transmiti-la assim que começar o prazo de entrega.
O contribuinte também poderá usar o rascunho da declaração para adiantar o preenchimento. Disponível desde agosto, a ferramenta poderá ser baixada até 29 de fevereiro. Depois disso, não será mais possível alterar o rascunho, apenas importar os dados para o programa gerador da declaração. Adir disse que o rascunho da declaração de 2017 estará disponível a partir de 2 de maio, dois dias após o fim do prazo de entrega da declaração deste ano.
Quem deve declarar
O prazo de entrega da declaração do IRPF 2016 (ano-base 2015) vai de 1º de março a 29 de abril, às 23h59min59s. Estão obrigadas a entregar a declaração as pessoas físicas que ganharam, no ano passado, R$ 28.123,91 em rendimentos tributáveis. Isso equivale a R$ 2.343,66 por mês, excluindo o décimo terceiro salário, que tem tributação própria.
Também deve declarar o IRPF quem recebeu rendimentos isentos, não tributáveis ou tributados exclusivamente na fonte acima de R$ 40 mil em 2015; quem obteve, em qualquer mês do ano passado, ganho de capital na venda de bens ou fez operações no mercado de ações; quem tem patrimônio individual acima de R$ 300 mil e proprietários rurais que obtiveram receita bruta acima de R$ 140.619,55.
Quem não entregar a declaração no prazo pagará multa de 1% do imposto devido por mês de atraso ou de R$ 165,74, prevalecendo o maior valor. A multa máxima equivale a 20%, caso o contribuinte atrase a entrega por 20 meses.
Edição: Nádia Franco
Wellton Máximo – Repórter da Agência Brasil
A presidenta Dilma Rousseff sancionou nesta sexta-feira (5) a Lei 13.256/2016, que faz alterações pontuais no texto original do novo Código de Processo Civil (CPC). O código foi sancionado no ano passado e entrará em vigor no dia 16 de março. Com o novo texto, os juízes não serão obrigados a seguir ordem cronológica de julgamento de ações cíveis. As mudanças foram feitas pelo Congresso após críticas de magistrados e parlamentares.
processos 0 
O texto original, sancionado no ano passado, previa que os juízes deveriam obedecer à ordem cronológica para proferir sentenças. Com a alteração, os magistrados devem dar preferência à ordem de entrada.
Outra mudança aprovada com o novo texto é a análise prévia, pelos tribunais estaduais, de recursos submetidos aos tribunais superiores, como o Superior Tribunal de Justiça (STJ) e o Supremo Tribunal Federal (STF). Se a medida fosse mantida, o STJ receberia o dobro de recursos que recebe atualmente, sem dispor de estrutura para receber a carga de processos.
De acordo com a Associação dos Magistrados Brasileiros (AMB), o fim da obrigatoriedade de julgamentos conforme a ordem cronológica é um dos avanços do novo CPC. Para a entidade, a medida confere alternativas para que o juiz possa administrar as ações que recebe.
A AMB considerou retrocesso o veto ao artigo que previa julgamentos virtuais para agilizar os processos nos casos em que a lei não admite sustentação oral. Segundo o desembargador Marcos Alaor Grangeia, membro da comissão que participou da elaboração do código, o modelo eletrônico de julgamento não fere as prerrogativas dos advogados.
"Temos toda uma estrutura de PJE [processo judicial eletrônico] e de processos digitais. A era é da modernidade. O dispositivo possibilitaria que houvesse uma celeridade muito maior”, afirmou o magistrado.
O Novo CPC substitui a norma antiga, sancionada em 1973. Em 2010, uma comissão de juristas foi criada para discutir e formular o anteprojeto do novo código. A comissão realizou 100 audiências públicas e recebeu cerca de 80 mil emails, além de contribuições da acadêmicos e de juristas.
Edição: Armando Cardoso
André Richter - Repórter da Agência Brasil
O alto-comissário de Direitos Humanos da Organização das Nações Unidas (ONU), Zeid Ra’ad Al Hussein, defendeu hoje (5) que países com surto do vírus Zika autorizem o direito ao aborto em casos de infecção em gestantes, uma vez que o quadro pode estar relacionado ao aumento de bebês diagnosticados com microcefalia.
gestante 
Segundo Hussein, garantir os direitos humanos de mulheres nesse contexto é essencial para que a resposta à emergência em saúde pública relacionada ao Zika seja efetiva. “Isso requer que os governos garantam às mulheres, homens e adolescentes o acesso a informações e serviços de saúde reprodutiva e sexual abrangentes e de qualidade, sem discriminação”, disse, durante coletiva de imprensa em Genebra.
Ainda de acordo com o porta-voz da ONU, os serviços em questão envolvem a contracepção (incluindo a oferta de pílula do dia seguinte), a saúde materna e o aborto seguro e legal. “Claramente, conter a epidemia de Zika é um grande desafio para os governos na América Latina”, disse. “Entretanto, a orientação de alguns governos para que mulheres adiem a gravidez ignora a realidade de que muitas delas simplesmente não podem exercer controle sobre quando e em que circunstâncias ficar grávida.”
Por meio de nota, a própria ONU reforçou que, em meio à contínua propagação do vírus Zika pelo mundo, autoridades devem garantir que as respostas em saúde pública estejam em conformidade com suas obrigações no campo de direitos humanos. A entidade destacou ainda que uma relação causal entre os casos de infecção pelo vírus, a microcefalia e casos de Síndrome de Guillain-Barré ainda estão sendo investigados.
Edição: Lílian Beraldo
Paula Laboissière - Repórter da Agência Brasil
Subiu para 23 o número de mortos após o terremoto de ontem (6) na cidade de Tainan, no sul de Taiwan, informaram hoje (7) as autoridades da ilha. O abalo deixou mais de 500 feridos e as autoridades estimam que cerca de 120 pessoas estejam ainda sob os escombros dos edifícios que desmoronaram total ou parcialmente.
Terremoto Taiwan 
Cerca de 800 militares foram mobilizados para ajudar a encontrar e resgatar sobreviventes do terremoto de magnitude 6,4 graus na Escala Richter. Taiwan está próxima de duas placas tectônicas e é atingida com regularidade por abalos sísmicos.
Em junho de 2013, um abalo com magnitude 6,3 atingiu o centro da ilha e provocou quatro mortes e deslizes de terra generalizados. Em setembro de 1999, um abalo de magnitude 7,6 levou à morte cerca de 2,4 mil pessoas.
 
Da Agência Lusa
Foto: www.dw.com
A disputa pelo título de campeã entre as escolas de samba do Grupo Especial do Rio de Janeiro começa hoje (7), a partir das 21h30, na Marquês de Sapucaí. Seis escolas vão passar pela avenida no primeiro dia de desfile. A Estácio de Sá vai abrir o espetáculo. A escola foi a campeã da Série A, antigo grupo de acesso, no ano passado e, obteve o direito de subir para o grupo, considerado a elite do carnaval carioca.
Estácio de Sá 
A Estácio leva para a avenida o enredo Salve Jorge! O guerreiro na fé!, proposta do carnavalesco Chico Spinosa, depois de uma pesquisa de cinco anos sobre o tema e de muitas viagens internacionais na busca da história de São Jorge. Ele se juntou aos carnavalescos Tarcísio Zanon e Amauri Santos, que conquistaram o campeonato da Estácio em 2015. “Na vida, em tudo, a gente tem que ter fé. Tem que dizer já fui, não vou. Já fui e estou voltando. A tua fé é que remove montanhas”, disse o presidente da escola e devoto do santo, Leziário Nascimento. Ele está confiante no bom desfile que sua escola fará na noite de hoje.
Pelo menos uma barreira a escola já venceu. A Igreja Católica não impediu, como aconteceu em outros carnavais, que a imagem de um santo seja exposta durante o desfile, e ainda apoiou o enredo da Estácio. Para o carnavalesco Chico Spinosa, a seriedade com que a escola tratou o projeto foi fundamental.
A Escola de Samba União da Ilha do Governador será a segunda a entrar na Passarela do Samba. A agremiação, da zona norte do Rio, levará o enredo Olímpico Por Natureza, Todo mundo se encontra no Rio, dos carnavalescos Paulo Menezes e Jack Vasconcelos. A ideia é abrir o desfile com a chegada da turma de Zeus à cidade, para mostrar o espírito esportivo do carioca e de como ele se prepara para receber as Olimpíadas. No fim, os deuses, já ambientados com o Rio, vão se misturar aos estrangeiros que visitam ou os que se encantam com cidade e ficam por ali mesmo.
A campeã do ano passado, Beija-Flor de Nilópolis, da Baixada Fluminense, vai na sequência, com o enredo Mineirinho Genial! Nova Lima - Cidade Natal. Marquês de Sapucaí - O Poeta Imortal!. É uma homenagem ao Marquês de Sapucaí, político e poeta mineiro, nascido em Congonhas de Sabará, que mais tarde se tornou a cidade de Nova Lima.
Este ano, a Beija-Flor escolheu um enredo não relacionado diretamente a um patrocínio. O diretor de carnaval, Laíla, disse que sua intenção era de que a escola revivesse modelos de carnavais da década de 80, com desenvolvimento de um tema mais nacional.
A solução veio por meio de um ritmista da bateria da escola, nascido em Nova Lima. Ele perguntou ao diretor se conhecia a história do personagem que dá nome ao Sambódromo. A curiosidade levou a uma história interessante que deveria ser mais conhecida, segundo Laíla. “Nós desfilamos na Marquês de Sapucaí há quanto tempo? Jamais poderíamos imaginar a profundidade do que esse homem fez em benefício do povo brasileiro na época do império”, analisou.
A Grande Rio, que nos últimos carnavais tem ficado nas primeiras colocações, será a quarta escola a se apresentar. O enredo Fui no Itororó beber água, não achei/mas achei a bela Santos, e por ela me apaixonei... foi desenvolvido pelo carnavalesco Fábio Ricardo.
A história da cidade paulista será contada na avenida, com destaque para o café e para o porto, que provocou uma guinada na economia local e do país. A escola terá dois setores ligados aos esportes, característica forte da cidade, o Santos Futebol Clube, que fez surgir craques como Neymar e Pelé. Embora não esteja previsto que Pelé participe do desfile,, por estar se recuperando de problemas de saúde, o rei do futebol terá uma alegoria própria. Fabinho, como é chamado o carnavalesco, explicou que a figura de Pelé é de muita importância para vir sem destaque. “Ele é o cara”, afirmou.
A Mocidade Independente de Padre Miguel será a quinta a desfilar. O enredo O Brasil de La Mancha: Sou Miguel, Padre Miguel. Sou Cervantes, Sou Quixote Cavaleiro, Pixote Brasileiro, desenvolvido pelo carnavalesco Alexandre Louzada e pelo diretor artístico, Edson Pereira, vai mostrar o personagem diante de problemas que o Brasil enfrentou, e que ainda procura superar. Mas ainda vai apontar que o caminho para um país melhor é a educação.
A verde e branco, da zona oeste, que há dois anos vem procurando voltar ao nível de apresentações memoráveis, como Ziriguidum 2001 - Carnaval nas estrelas (1985) e Criador e Criatura (1996), e a levou a cinco campeonatos, confia que está preparada para mais um título.
O desfile do primeiro dia terminará com a escola Unidos da Tijuca, que este ano vai para a disputa do Grupo Especial com o enredo Semeando sorriso. A Tijuca festeja o solo sagrado, desenvolvido pela comissão composta pelos carnavalescos Mauro Quintaes, Annik Salmon, Hélcio Paim e Marcus Paulo. A escola vai levar o campo para a avenida e mostrar a força do setor e dos trabalhadores na lida diária.
O patrocínio esperado de empresas do agronegócio não se concretizou. A saída foi fazer o projeto com recursos próprios, apoio cultural da Prefeitura do Rio, que este ano foi duplicado, chegando a R$ 2 milhões. A escola também recebeu mais R$ 4 milhões passados pela Liga Independente das Escolas de Samba (Liesa), referentes, entre outros itens, à venda de ingressos para o Sambódromo e de CDs dos sambas-enredos. Houve, ainda, o apoio cultural da Petrobras, no valor de R$ 200 mil. O presidente da escola, Fernando Horta, destacou a participação dele e de empresários amigos. Com isso, a escola arranjou uma forma de amenizar os efeitos da crise econômica que se abateu sobre as agremiações em 2016.
Edição: Maria Claudia
Cristina Indio do Brasil – Repórter da Agência Brasil
Dois avisos meteorológicos emitidos pelo Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet) alertam para a possibilidade de temporais nesta segunda (8) e terça-feira (9) no estado. As áreas com possibilidade de serem atingidas são: Sudoeste, Sudeste, Noroeste, Nordeste, Metropolitana e Centro do Rio Grande do Sul. Estão previstos ventos de até 99 quilômetros por hora e um acumulado de até 100 milímetros de chuva para o período de um dia.
Alerta
O que pode ocorrer
Uma massa de ar quente, úmido e muito instável cobre o Rio Grande do Sul neste começo de semana. A atmosfera fica propícia à formação de temporais, alguns potencialmente fortes com chuva intensa localizada e risco de vendavais. A perspectiva de forte calor agrava o risco de ventos fortes.
Nesta segunda, a instabilidade se formará sobre o RS em razão do calor e a umidade. Na terça, a instabilidade associada a uma frente fria avançará de forma mais generalizada do Uruguai para o estado. É importante destacar que serão ocorrências isoladas de tempo severo, que podem afetar uma cidade ou parte de uma cidade, e não um município vizinho na mesma região.
Porto Alegre
O temporal do dia 29 de janeiro foi excepcional pela sua força. Normalmente os temporais que se dão na área da capital não têm ou terão a mesma magnitude no futuro. Porém, como a cidade ainda está em processo de recuperação dos estragos, chuva e/ou vento, neste momento, pode trazer transtornos adicionais. É importante que a comunidade se proteja e, em situação de risco, comunique à Defesa Civil pelo telefone de emergência 199. 
Texto: Ascom Defesa Civil
Edição: Secom
Página 294 de 299
Topo