Secretária da Agricultura recebe conselheiro agrícola dos EUA no Brasil

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email

Com uma mesa de café da manhã tipicamente gaúcha, a secretária da Agricultura, Pecuária e Desenvolvimento Rural, Silvana Covatti, recebeu a visita do conselheiro agrícola da Embaixada dos Estados Unidos no Brasil, Oliver Flake, para conversar sobre as possibilidades de cooperação entre o país norte-americano e o Estado do Rio Grande do Sul.

A secretária destacou o momento atual da agropecuária gaúcha, que acaba de fechar safras recordes e se encaminha para o reconhecimento internacional como zona livre de febre aftosa sem vacinação, que ocorrerá em 27 de maio, durante a assembleia geral da Organização Mundial de Saúde Animal (OIE). “É um setor que não parou durante a pandemia e tivemos a felicidade de ter uma safra recorde de soja e arroz. A troca de experiências com os Estados Unidos é muito importante, isso nos une e nos faz grandes produtores. A agricultura no Estado é tudo o que temos de melhor”, observou.

A secretária e equipe técnica da Secretaria da Agricultura, Pecuária e Desenvolvimento Rural (SEAPDR) também apresentaram brevemente o panorama agropecuário do Estado, com enfoque na produção animal, além de programas agrícolas da secretaria, como o Pró-milho/RS, e as tratativas para uma nova política de incentivo à irrigação e conservação da água nas propriedades rurais. 

De acordo com o conselheiro agrícola Oliver Flake, a embaixada americana quer ter acesso a dados estatísticos sobre o agronegócio nos estados brasileiros, para ter um comparativo sobre os custos de produção no Brasil e nos Estados Unidos. Flake também se interessou pelo sistema de controle de trânsito animal que a SEAPDR utiliza para mapear as movimentações de animais no Rio Grande do Sul no âmbito do Programa Sentinela, um diferencial do Estado que contribuiu para a evolução do status sanitário. “Acreditamos que somos competidores, mas podemos ser parceiros”, frisou.

Oliver lembrou que, em 2019, foi a primeira vez em 25 anos que a embaixada americana participou de uma Expointer, e que há interesse em participar de novas edições presenciais assim que possível. “Participamos da Expointer Digital, em 2020, e ainda veremos como vai ser este ano. Mas esperamos que no ano que vem não haja mais restrições para o presencial”, comentou.

Também participaram da reunião a superintendente do Ministério da Agricultura no Rio Grande do Sul, Helena Rugeri; a diretora do Departamento de Defesa Agropecuária da SEAPDR, Rosane Collares; e os chefes de divisão da Secretaria Fernando Groff (Defesa Sanitária Animal), Francisco Lopes (Controle e Informações Sanitárias) e Endrigo Pradel (Inspeção de Produtos de Origem Animal).

Texto: Elaine Pinto
Foto: Evandro Oliveira

Este site utiliza cookies para melhorar o desempenho e entregar uma melhor experiência de navegação para você, além de recomendar conteúdos do seu interesse.
Saiba mais em. Política de Privacidade

ACEITAR
Aviso de cookies