Sistema desenvolvido pelo Banco Central pode devolver R$ 8 bilhões aos brasileiros

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email

O Banco Central do Brasil está desenvolvendo um sistema que poderá devolver até R$ 8 bilhões aos brasileiros. Ao longo dos anos, muitas pessoas deixaram contas bancárias paradas com saldo e os valores têm sido utilizados pelos bancos, mas pertencem aos clientes. Para que esse dinheiro chegue até os verdadeiros donos, o Banco Central desenvolveu uma tecnologia chamada Sistema de Informações de Valores a Receber. Esta plataforma online divulga se você tem algum dinheiro parado em alguma agência bancária, como explica o chefe do Departamento Institucional do Banco, Carlos Eduardo Gomes. “As instituições vão transferir para o Banco Central o CPF do cliente, o valor que ele tem a receber e a origem desses recursos. O sistema fornece um relatório ao cliente que poderá, se quiser, indicar uma chave PIX para o recebimento dos valores”.  Para o economista William Baghdassarian, a devolução do dinheiro aos clientes é justa. “Demonstra que há uma certa assimetria de tratamento quando o devedor deixa de pagar um banco, há todo um esforço para cobrar, mas quando tem esse direito junto ao banco, o banco não procura as pessoas para devolver”. Carlos Eduardo complementa dizendo que “esses valores, as instituições já devem, ou já deveriam ter devolvido aos clientes. Eles têm dificuldade em localizar os clientes por problemas de cadastro. Os cadastros estão desatualizados e, portanto, o contato não é possível”.   A expectativa do Banco Central é que o sistema entre em operação em dezembro deste ano. Além de devolver o saldo das contas dos clientes que estão paradas ou foram encerradas, o recurso também terá informações sobre cobranças indevidas, não devolvidas ou sujeitas à devolução. Ainda de acordo com o economista, a iniciativa chegou em uma boa hora, porque além de injetar R$ 8 bilhões na economia, muita gente esqueceu alguma quantia em dinheiro no banco e, agora, pode precisar para pagar dívidas. “Esses R$ 8 bilhões viriam para reaquecer parte desta economia, tentando ver se a gente ganha um pouco mais de recurso para que essa crise acabe logo e que as pessoas voltem a uma vida normal no ponto de vista econômico”, ressalta Baghdassarian. Não é necessário correr para receber o dinheiro. O sistema está em fase de finalização e os bancos entrarão em contato.

Por Luis Ricardo Machado

Rede de Notícias Regional /Brasília

Crédito da foto: Enildo Amaral/Banco Central do Brasil

Este site utiliza cookies para melhorar o desempenho e entregar uma melhor experiência de navegação para você, além de recomendar conteúdos do seu interesse.
Saiba mais em. Política de Privacidade

ACEITAR
Aviso de cookies