Foto: Reprodução/Governo do Mato Grosso do Sul

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email

Segundo o Sindicato Nacional da Indústria do Cimento (SNIC), a venda de cimento em maio seguiu a tendência dos meses anteriores e obteve um volume vendido de 5,5 milhões de toneladas, 14% a mais do que em maio de 2020. Entre os cinco primeiros meses do ano, houve um aumento de vendas de 19,3% em relação ao mesmo período do ano passado.

Entretanto, o crescimento acumulado entre janeiro e abril era de 20,8%, o que indica uma pequena desaceleração. Com isso, o efeito estatístico que favoreceu os percentuais de crescimento da atividade no primeiro quadrimestre tende, a partir de maio, a impactar negativamente os resultados até o final do ano.

Inflação para famílias com renda mais baixa é a maior desde 2016

Concorrência dos municípios pode ser verificada através de consulta pública

Os principais indutores de vendas continuam sendo as obras imobiliárias e as reformas residenciais e comerciais, que mesmo em momentos de crise econômica, é um mercado que está em alta desde 2014 e mantém o cenário da indústria do cimento positivo. Por outro lado, a elevação dos preços de insumos como energia elétrica e diesel vem aumentando significativamente os custos de produção e podem inibir um melhor desempenho da indústria do cimento no Brasil.

Fonte: Brasil 61

Foto: Helena Pontes/Agência IBGE Notícias

Este site utiliza cookies para melhorar o desempenho e entregar uma melhor experiência de navegação para você, além de recomendar conteúdos do seu interesse.
Saiba mais em. Política de Privacidade

ACEITAR
Aviso de cookies