Dois roteiros rurais do RS estão entre os 8 selecionados para participar do projeto Experiências do Brasil Rural

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email

As primeiras capacitações começaram nesta terça-feira (08) em Santana do Livramento, na região da Campanha, e em Farroupilha, na Serra Gaúcha. A ideia do projeto Experiências do Brasil Rural, desenvolvido pelo Mapa e Ministério do Turismo em parceria com Universidade Federal Fluminense, é impulsionar produtos e serviços da agricultura familiar associados ao turismo. E dar apoio técnico para estruturação dos destinos e empreendimentos, bem como para a comercialização de produtos e serviços.

“Para nós da Secretaria de Turismo de Farroupilha, a oportunidade de participar deste edital nacional vai fortalecer o trabalho do grupo, que devido à pandemia teve boa parte de seus atendimentos prejudicados. E agora é o momento de se preparar para uma retomada forte e segura”, destaca Marisa Poloni, turismóloga da Prefeitura Municipal de Farroupilha.

De acordo com o coordenador do Roteiro Ferradura dos Vinhedos, João Paulo Miranda, da Universidade Federal do Pampa (Unipampa), instituição que organizou e desenvolveu o projeto desde 2010 junto com os produtores, a expectativa com esta seleção é contribuir para a melhoria desta rota turística, através de um diagnóstico das potencialidades e desafios e de capacitações para os produtores.

Os dois projetos, Roteiro Farroupilha Colonial e Roteiro Ferradura dos Vinhedos, foram selecionados entre 8 projetos de todo o país que contemplam as quatro cadeias produtivas previstas no edital: queijo, vinho, cerveja e frutos da Amazônia.

Os roteiros gaúchos trabalham com a produção de vinhos, além de contemplar na sua organização a história e a cultura do lugar, e a valorização de outros produtos desenvolvidos na região.

O Roteiro da Serra

Oito empreendimentos entre vinícolas, gastronomia típica, turismo rural e de aventura e dois projetos ligados às culturas italiana e sueca participam do Roteiro (veja detalhes aqui). Durante 9 meses diversas capacitações, treinamentos, pesquisas, vão estar sendo realizadas nestas propriedades para realizar um diagnóstico e um plano de ação para cada uma delas.

O Roteiro Farroupilha Colonial foi lançado em agosto de 2018, numa parceria entre a Prefeitura, o Sindicato dos Trabalhadores da Agricultura Familiar (Sintrafar) e o Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (Senar-RS).

“Nosso roteiro é um projeto recente, ainda está em fase de construção, e precisa de todo apoio, seja do poder público e entidades, que venham a orientar os empreendedores, alinhando a oferta de turismo rural em Farroupilha ao padrão de produto que o turista está procurando. Esse é um grande desafio que exige constante monitoramento e dedicação de todos”, ressalta Marisa Poloni.

O Roteiro oferece diversas experiências que valorizam a culinária típica, a história das famílias e da comunidade, que teve imigrantes italianos, mas também suecos, as belas paisagens do meio rural e a comercialização de produtos produzidos nas propriedades, e em especial para este edital o destaque é a produção vinícola.

Da serra para a campanha: o Roteiro Ferradura dos Vinhedos

Da serra para a campanha, distante 522 quilômetros, se encontra o segundo roteiro turístico selecionado pelo projeto Experiências do Brasil Rural. É o Roteiro Ferradura dos Vinhedos, também conhecido por KM 5, por se encontrar a 5 quilômetros do centro da cidade de Santana do Livramento. As vinícolas ali instaladas acabaram desenhando o formato de uma ferradura.

Além das 5 vinícolas, o roteiro conta também com visitas a lugares históricos e propriedades de produção de queijo, azeite de oliva, noz-pecã e embutidos.

“Esta seleção para o projeto Experiências do Brasil Rural é um reconhecimento do trabalho que já vem sendo feito pela Unipampa com os produtores, com o apoio da prefeitura e de outras entidades, e que a gente espera que possa contribuir para a melhoria da Rota Turística da Ferradura dos Vinhedos”, ressalta Miranda. Segundo ele, a expectativa é de muito trabalho, mas também de retorno para todos os envolvidos.

Hoje, Santana do Livramento é responsável por 30% da produção vinícola do Rio Grande do Sul, com cerca de 20 famílias envolvidas na produção de uva e vinho. Em 2020, a região da campanha, que engloba 14 municípios e 17 vinícolas, incluindo Santana do Livramento, conquistou o selo de Indicação de Procedência (IP) para vinhos finos tintos, brancos, rosés e espumantes. O selo é fornecido pelo Instituto Nacional da Propriedade Industrial (Inpi). E em 2018, o roteiro foi reconhecido como Rota Turística através da lei estadual 15.164 de 2018.De acordo com João Miranda, o Roteiro representa um grande potencial, agregando renda para os produtores, para a economia do município e para a economia do Rio Grande do Sul. “Além de diversificar a matriz econômica, com a produção de vinhos, mas também com a produção de queijo, embutidos, azeite de oliva, noz-pecã e mel, o roteiro traz recursos não só de forma direta para os produtores, mas também indireta, com a vinda de turistas, que movimentam o comércio local, a hotelaria, gerando empregos diretos e indiretos”, destaca.

INFORMAÇÕES PARA IMPRENSAAssessoria de Comunicação Social
Secretaria da Agricultura, Pecuária e Desenvolvimento Rural

Este site utiliza cookies para melhorar o desempenho e entregar uma melhor experiência de navegação para você, além de recomendar conteúdos do seu interesse.
Saiba mais em. Política de Privacidade

ACEITAR
Aviso de cookies