Bebês prematuros: eles têm um calendário de vacinação diferente?

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email

Seguir corretamente o calendário de vacinação é importante para a saúde de todos os bebês. Logo, com os prematuros, o cuidado deve ser ainda maior. Não há grandes diferenças do calendário de vacinas do bebê nascido a termo, ou seja, nascido no tempo ideal, mas alguns detalhes devem ser levados em consideração.1

A gestação humana dura de 37 a 41 semanas e o bebê é chamado de bebê a termo. Os bebês que nascem antes desse tempo são os prematuros e o após esse período, bebês pós-termo. Nascer antes ou após o período de 37 a 41 semanas pode ser prejudicial e causar problemas de saúde para o bebê.1

A atenção precisa ser redobrada no caso dos bebês prematuros, já que eles são mais vulneráveis a infecções. Essa vulnerabilidade é maior pois grande parte dos anticorpos da mãe são transferidos para o bebê no último trimestre de gestação. Portanto, quando é uma gestação inferior a 37 semanas, os riscos da criança aumentam, o que requer um cuidado especial, incluindo a imunização.1

Portanto, além da imaturidade do sistema de defesa, outras condições muito frequentes nesses bebês, como anemia, desnutrição e desmame do leite materno, interferem na imunidade da criança, tornando a vacinação ainda mais importante e essencial.1

Vacinação especial para bebês prematuros

No caso dos bebês prematuros, o uso das vacinas acelulares é ideal. Diferente das vacinas de células inteiras, as acelulares são compostas apenas pelas proteínas responsáveis por gerar a resposta imune. Ou seja, é possível dizer que os efeitos colaterais são menores.2

As vacinas acelulares e combinadas, que são aquelas que oferecem proteção para mais de uma doença com a aplicação de uma única injeção, são de extrema importância para os bebês prematuros pois são necessárias menos aplicações e ocorrem menos efeitos adversos e erros de administração.2

Há duas vacinas que entram nessa categoria: a pentavalente e a hexavalente acelulares. A vacina pentavalente acelular protege contra cinco tipos de doenças (difteria, tétano, coqueluche, Haemophilus influenza B e hepatite B), enquanto o imunizante hexavalente acelular protege contra seis tipos de doenças (difteria, tétano, coqueluche, Haemophilus influenza B, hepatite B e conta também com a vip – a vacina inativada da poliomielite).3

É importante ressaltar que não há diferença entre as vacinas inteiras e acelulares quando o assunto é proteção ao bebê. A principal diferença é que, atualmente, as vacinas acelulares não são oferecidas nas Unidades Básicas de Saúde (UBS). Para esses casos, são recomendados os Centros de Referência para Imunobiológicos Especiais (CRIE), que aplicam esses imunizantes gratuitamente.3

Conheça o Centro de Referência para Imunobiológicos Especiais (CRIE)

O CRIE é uma rede pública criada e administrada pelo Sistema Único de Saúde (SUS) e que têm infraestrutura e logística próprias com a finalidade de facilitar o acesso de pessoas com necessidades específicas de imunização a uma ampla gama de vacinas, soros e imunoglobulinas que não são oferecidos nas UBSs ou são ofertados apenas para faixas etárias específicas.4

As vacinas acelulares, as ideais para bebês prematuros, são justamente ofertadas pelo CRIE. Contudo, caso não seja possível vacinar o bebê em uma unidade do CRIE, é preciso lembrar que as vacinas oferecidas pelo Programa Nacional de Imunizações (PNI) e disponíveis nas UBSs também são eficazes e protegem os bebês contra doenças graves. A vacinação salva vidas e nunca deve ser negligenciada.4

MAT-BR-2102875

Referências

1. Melville JM, Moss TJM. The immune consequences of preterm birth. Frontiers in Neuroscience. Disponível em: https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC3659282/ Acesso em 11 de maio de 2021.

2. Asad A. Common Queries About Immunizations in Preterm Infants. Pediatric Annals. Disponível em: https://www.healio.com/pediatrics/journals/pedann/2018-4-47-4/%7B6b63c3d7-aac3-4c39-a5cc-692480e4c8bd%7D/common-queries-about-immunizations-in-preterm-infants Acesso em 11 de maio de 2021.

3. Informe Técnico – Vacina Penta Acelular e Vacina Hexa Acelular. Ministério da Saúde – Secretaria de Vigilância em Saúde. Departamento de Imunização e Doenças Transmissíveis. Coordenação Geral do Programa Nacional de Imunizações. Disponível em: https://sbim.org.br/images/files/notas-tecnicas/informe-incorporacao-penta-hexa-acelulares-210104.pdf Acesso em 11 de maio de 2021.

4. Manual dos Centros de Referência para Imunobiológicos Especiais. Fundação Oswaldo Cruz. Disponível em: https://portal.fiocruz.br/sites/portal.fiocruz.br/files/documentos/manual-cries-9dez14-servico_vacinacao_ini.pdf Acesso em 11 de maio de 2021.

Escrito por Redação

Fonte: https://www.minhavida.com.br/

Foto: Freepik

Este site utiliza cookies para melhorar o desempenho e entregar uma melhor experiência de navegação para você, além de recomendar conteúdos do seu interesse.
Saiba mais em. Política de Privacidade

ACEITAR
Aviso de cookies