Exposições levanta dados para estabelecimento de protocolos sanitários para Expointer 2021

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email

Uma equipe de técnicos do Centro Estadual de Vigilância em Saúde (CEVS) esteve nesta quinta-feira (24) no Parque de Exposições Assis Brasil para avaliar espaços, procedimentos e pavilhões administrados pelas copromotoras da Expointer. Os dados levantados serão utilizados para estabelecer protocolos sanitários específicos para cada tipo de atividade que ocorre durante uma Expointer, como as exposições e premiações dos animais, a disposição de estandes e a circulação de pessoas no pavilhão da Agricultura Familiar e o Parque de Máquinas.

Além da Secretaria da Agricultura, Pecuária e Desenvolvimento Rural (SEAPDR), também acompanharam a visita representantes da Prefeitura de Esteio, Sistema Ocergs, Federação da Agricultura do Rio Grande do Sul (Farsul), Federação Brasileira das Associações de Criadores de Animais de Raça (Febrac), Federação dos Trabalhadores na Agricultura do Rio Grande do Sul (Fetag) e o Sindicato das Indústrias de Máquinas e Implementos Agrícolas do Rio Grande do Sul (Simers).

“Os técnicos da Saúde estão concluindo as diretrizes gerais dos protocolos de saúde a serem aplicados na Expointer 2021, e este acompanhamento de hoje foi para, in loco , em conjunto com cada copromotora, simularmos e planejarmos no detalhe cada atividade a ser realizada durante a feira”, detalha o subsecretário do Parque de Exposições Assis Brasil, Gabriel Fogaça.

De acordo com a especialista em saúde do CEVS Cintia Simoni, a Expointer é o primeiro grande evento que a Saúde está analisando depois do início da pandemia de Covid-19. “Usamos como referência regramentos da Organização Mundial da Saúde (OMS) e da própria Anvisa para a realização de grandes eventos. Percebemos um compromisso e uma cooperação muito grande das copromotoras da Expointer”, conta.

Os protocolos de saúde serão concluídos e publicados após serem aprovados pela Comissão Executiva da Expointer. “Esses protocolos não são apenas para restringir, mas também uma grande ação educativa para ensinar as pessoas a conviverem melhor com essa pandemia. Vamos utilizar a realização do evento para ser uma grande campanha de combate à proliferação do vírus”, conclui Fogaça.Texto: Elaine Pinto
Foto: Fernando Dias

Este site utiliza cookies para melhorar o desempenho e entregar uma melhor experiência de navegação para você, além de recomendar conteúdos do seu interesse.
Saiba mais em. Política de Privacidade

ACEITAR
Aviso de cookies