Mais de 667 toneladas de sementes sem origem são apreendidas por fiscais da Secretaria da Agricultura

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email

Operação da fiscalização da Secretaria da Agricultura, Pecuária e Desenvolvimento Rural (SEAPDR) nesta quinta-feira (01/07), em Santiago, constatou o beneficiamento de sementes piratas em sacos brancos, sem etiqueta e sem documentação de origem.

A operação contou com cinco engenheiros agrônomos da Secretaria, que receberam uma denúncia anônima. No local, foram encontradas 53,4 toneladas de sementes de soja, 143,2 toneladas de sementes de trigo, 6,3 toneladas de sementes de azevém, 250 toneladas de sementes de aveia preta e 214,5 toneladas de sementes de aveia branca, totalizando 667,4 toneladas.

“A comercialização das sementes está suspensa até que sejam apresentados documentos. Nós já estamos em contato com o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento da capital, para que eles também tomem as providências no âmbito da competência federal”, afirma o chefe da Divisão de Insumos e Serviços Agropecuários (Disa) da Seapdr, Rafael Lima.

O Mapa é responsável pela fiscalização em locais onde há beneficiamento, reembalagem e produção de sementes. A Secretaria da Agricultura age na parte comercial.

“Nós queremos agora, identificar a origem do material vegetativo, se era de produção própria ou se havia outros envolvidos”, destaca Lima.

INFORMAÇÕES PARA IMPRENSAAssessoria de Comunicação Social
Secretaria da Agricultura, Pecuária e Desenvolvimento Rural

Imagens/Divulgação SEAPDR

Este site utiliza cookies para melhorar o desempenho e entregar uma melhor experiência de navegação para você, além de recomendar conteúdos do seu interesse.
Saiba mais em. Política de Privacidade

ACEITAR
Aviso de cookies