No Rio Grande do Sul, Polícia Civil prende 58 pessoas durante Operação Acalento

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email

Nesta sexta-feira (16), a Polícia Civil gaúcha participou da Operação Acalento, que integra a operação nacional de mesmo nome, coordenada pelo Ministério da Justiça e Segurança Pública (MJSP), por meio da Secretaria de Operações Integradas (Seopi), em parceria com o Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos (MMFDH). As ações, que iniciaram no dia 04 de junho, têm como objetivo combater crimes de violência contra crianças e adolescentes nos 26 estados e no Distrito Federal.

Durante a operação, 1.069 pessoas foram presas em todo o país e 339 menores apreendidos, além de 113 armas de fogo tiradas de circulação e 365 mandados de busca domiciliar cumpridos. Ao todo, 4.976 inquéritos policiais foram concluídos e 18.542 vítimas atendidas.

As mesmas ações relacionadas à operação aconteceram em diversos municípios do Rio Grande do Sul, prendendo 58 pessoas e apreendendo 88 menores de idade. Também 15 armas de fogo foram recolhidas e 141 mandados de busca domiciliar cumpridos.

Participaram da operação o Departamento Estadual de Proteção aos Grupos Vulneráveis (DPGV), o Departamento de Polícia Metropolitana (DPM) e o Departamento de Polícia do Interior (DPI). Mas informações com a delegada Eliana Parahyba Lopes, diretora da Divisão Estadual da Criança e do Adolescente (Deca), do DPGV, e Coordenadora Estadual da Operação.

índice1
Investida apreendeu materiais que podem estar relacionados ao cometimento de crimes – Foto: Divulgação/PC-RS

Casos

URUGUAIANA (25/06): 2 prisões por pornografia infantil na operação Acalento e 2 apreensões de adolescentes infratores. Também um homem foi preso por roubo praticado contra um adolescente. Na ocasião, foram cumpridos 6 mandados de busca e apreensão em 5 residências e em um instituto federal, resultando na apreensão de 4 celulares, 3 computadores, 1 notebook e um HD externo.

ITATIBA DO SUL (29/06): Em Sete Lagoas, a 9 km de Itatiba do Sul. Homem de 43 anos foi preso após agredir menina e idosa a pauladas. Ele foi indiciado por duas tentativas de homicídio triplamente qualificadas. Segundo testemunhas, ele teria atacado a criança enquanto ela andava de bicicleta. Uma idosa de 70 anos que tentou socorrer a criança também foi ferida no ataque.

PANAMBI (30/06): mulher é presa preventivamente por tentativa de homicídio qualificado contra o filho recém-nascido. A mãe da criança, que tem 20 anos, arremessou o bebê de um ônibus em movimento, após o parto que ocorreu no banheiro do coletivo. A criança foi encontrada dentro de uma sacola plástica.

Histórico de operação da Deca/DPGV

Importante contextualizar que a Deca vem desenvolvendo ações em todo o Rio Grande do Sul, desde março até o dia de hoje, por meio de suas Delegacias de Proteção à Criança e ao Adolescente.

– OPERAÇÃO INFÂNCIA DIGNA: implementada em inúmeros municípios para conclusão de inquéritos policiais referentes a crimes sexuais, além da meta mensal de produtividade já estipulada por cada Órgão Policial e exigida no Programa Qualificar da Polícia Civil. Foram mais de 847 procedimentos policiais remetidos à Justiça em todo o estado durante os 2 meses do mutirão. Cerca de 1,2 mil vítimas foram protegidas.

– OPERAÇÃO INTEGRADA: nas localidades com DPCAS, a operação verificou mais de 205 denúncias oriundas do DISQUE 100, 181 e WhatsApp da PCRS (51 98444-0606).

– OPERAÇÂO PARADOR 27 (oriunda do Ministério da Justiça, por meio da Secretaria de Segurança Pública do Rio Grande do Sul): consistiu no combate à exploração sexual em pontos considerados sensíveis pelos setores de inteligência. Foram resgatadas 7 vítimas menores de idade e presas 2 pessoas, além de realizadas mais de 1 mil abordagens e fiscalizações.

– OPERAÇÃO NACIONAL LUZ NA INFÂNCIA: contra o crime de pornografia infantil em 16 estados brasileiros e em países como Argentina, Panamá, Estados Unidos, Paraguai e Equador. No RS, ações foram deflagradas em Canoas, Ijuí e Porto Alegre, resultando em 2 prisões.

– OPERAÇÃO NARCO (também Seopi/MJSP): deflagrada contra o tráfico de entorpecentes praticado por adultos e adolescentes infratores, tendo ações de 01 a 24 de junho. Mais de 1,14 toneladas de drogas foram tiradas de circulação em todo o estado e incineradas pelas forças de segurança.

– OPERAÇÃO INFANTUS: 7 adolescentes infratores foram apreendidos por delitos patrimoniais de roubo e de tráfico de substâncias.

Fonte: https://www.pc.rs.gov.br/

Foto: Divulgação/PC-RS

Este site utiliza cookies para melhorar o desempenho e entregar uma melhor experiência de navegação para você, além de recomendar conteúdos do seu interesse.
Saiba mais em. Política de Privacidade

ACEITAR
Aviso de cookies