Como são determinadas as velocidades máximas das avenidas?

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email

Descubra quais são os critérios utilizados para estabelecer as velocidades máximas no Brasil.

O motorista deve conhecer as normas de trânsito e entender de que forma elas se aplicam ao seu dia a dia. Além de monitorar multas, é fundamental saber quais são as velocidades máximas aplicadas às avenidas e rodovias pelas quais ele transita.

Em algumas estradas, pode não existir sinalização adequada e, neste tipo de situação, o conhecimento prévio sobre os limites de velocidade ajuda a reduzir o risco de sofrer multas. Por isso, estando ciente das velocidades máximas, o motorista terá menos problemas com penalidades de trânsito, que representam custos e dores de cabeça.

Conheça a legislação de trânsito brasileira

O Código de Trânsito Brasileiro (CTB) é uma norma geral que trata das regras de trânsito no país. Nele, é possível encontrar uma definição do que é considerado “trânsito” sob a ótica legal: “considera-se trânsito a utilização das vias por pessoas, veículos e animais, isolados ou em grupos, conduzidos ou não, para fins de circulação, parada, estacionamento e operação de carga e descarga.”

O CTB traz ainda orientações acerca das competências e atribuições dos órgãos de trânsito, como, por exemplo, a Polícia Rodoviária Federal (artigo 20), das normas gerais de circulação e conduta em todo o território nacional e dos aspectos atrelados aos limites de velocidade.

Os critérios utilizados para estabelecer os limites de velocidade

A velocidade máxima de circulação de veículos em uma via varia de acordo com os estudos dos órgãos de trânsito que fazem a gestão e controle daquela via.

O estabelecimento dos limites está relacionado à análise, entre outros, das características técnicas do local, tipo de pavimento, circulação de pessoas e até mesmo das condições de tráfego.

Em linhas gerais, podemos dizer que se calcula a média de velocidade de 85% dos veículos que transitam, estabelecendo uma velocidade adequada ao tipo de avenida e suas características.

Placas de sinalização

As placas de sinalização servem como forma de orientar os condutores acerca dos limites de velocidade nas vias. Essa placa será válida desde o local onde está inserida até o local onde houver outra placa modificando o limite, ou, quando a distância percorrida não for superior ao intervalo estabelecido na legislação de trânsito.

De acordo com o Manual Brasileiro de Sinalização de Trânsito, para velocidades iguais ou inferiores a 80 km/h, a distância entre as placas será de 10 km em estradas e rodovias e 1 km em vias urbanas. Para velocidade superiores a 80 km/h, a distância máxima entre as placas será de 2 km em vias urbanas e 15 km em estradas e rodovias.

O que diz o Código de Trânsito Brasileiro

O artigo 61 do Código de Trânsito Brasileiro estabelece que as velocidades máximas serão definidas de acordo com o tipo de via e os demais critérios já mencionados. Estipula ainda que os limites de velocidade no território nacional seguem a seguinte orientação:

Em vias urbanas

As velocidades máximas serão as seguintes, quando não houver sinalização regulamentadora:

  • 80 km/h em vias de trânsito rápido;
  • 60 km/h em vias arteriais;
  • 40 km/h nas vias coletoras;
  • 30 km/h nas vias locais.

Entenda a diferença entre cada um dos termos:

  • Vias de trânsito rápido: as ruas com diversas faixas, sem semáforos, com grande extensão e sem trânsito de pedestres.
  • Vias arteriais: avenidas com semáforos, cruzamentos e grande fluxo de trânsito, normalmente fazem a ligação de regiões dentro de uma cidade.
  • Vias coletoras: ruas que permitem o acesso e a saída das vias arteriais, normalmente essas vias têm semáforos e sua principal característica é  permitir a circulação dentro de uma região da cidade.
  • Vias locais: ruas pequenas com cruzamento sem semáforo, pouco fluxo de trânsito e utilizadas para circulação local.

Em vias rurais

Nas vias rurais onde não houver sinalização regulamentadora, a velocidade máxima será de:

Pista dupla

  • 110 km/h para automóveis, camionetas e motocicletas;
  •  90 km/h para os demais veículos.    

Pista simples

  • 100 km/h para automóveis, camionetas e motocicletas;
  •  90 km/h para os demais veículos.   

Nas vias não pavimentadas — de terra ou calçamento de pedras, por exemplo —, o limite será de 60 km/h.

Lembrando que todos esses limites se aplicam nos casos em que não houver sinalização de limite de velocidade, já que o órgão responsável pela via poderá regulamentar os limites com velocidades superiores ou inferiores às mencionadas por meio de sinalização.

Fonte: Redação

Este site utiliza cookies para melhorar o desempenho e entregar uma melhor experiência de navegação para você, além de recomendar conteúdos do seu interesse.
Saiba mais em. Política de Privacidade

ACEITAR
Aviso de cookies