Digitalização de serviços do governo rendeu mais de R$ 3,1 bilhões em economia aos cofres públicos

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email

O uso de documentos digitais pelos brasileiros, como a Carteira de Trabalho, de motorista e outros documentos online, têm gerado economia para o Governo Federal. Dados da Secretaria de Desburocratização, Gestão e Governo Digital do Ministério da Economia apontam que a digitalização de serviços do governo rendeu uma economia de R$ 3,1 bilhões aos cofres públicos. De acordo com a secretaria, R$ 2,3 bilhões foram economizados pelo próprio cidadão e mais R$ 800 milhões pelo governo. Hoje, mais de três mil serviços do Governo Federal são feitos pela internet. A principal ferramenta que tornou esta economia possível foi a ampliação do portal gov.br, que hoje tem 113 milhões de usuários cadastrados. Por meio de um cadastro único, o cidadão pode acessar diversos atendimentos que antes era preciso de tempo e dinheiro. Quem explica é o secretário de Desburocratização, Gestão e Governo Digital, Caio Mário Paes de Andrade. “Antes da gente chegar aqui, você precisava de um login para entrar no INSS, um login para entrar na Receita Federal, um login e uma senha para entrar no Detran. Nós unificamos isso tudo em um único serviço. Então é como se fosse o Google, que você tem uma só conta. Simplificação brutal, otimização dos serviços, personalidade. Eu posso falar, porque o cidadão sabe que nós estamos conversando, porque tem o nome dele”, explica. O secretário Caio Mário dá um exemplo de como a digitalização pode reduzir os custos e o tempo de um processo. “Você pega um processo, por exemplo, de emissão de passaporte. Tem um processo. Você precisa ir a uma agência, fazer determinadas inserções dentro do sistema, depois as pessoas pegam o que foi inserido e vão aprovando. Então, em um processo analógico normal que tenha 50 pontos de intercessão, quando você faz uma transformação digital, você pega esses 50 pontos e transforma em 20 pontos. Onde você tinha 30 pessoas trabalhando, agora tem 10 pessoas trabalhando. Onde você demorava 5 dias, agora demora 1h. Então, você faz uma transformação total na tecnologia e na forma como as pessoas trabalham”, ressalta. Aproximadamente 126 portais e 190 endereços eletrônicos foram migrados para o gov.br. De acordo com a secretaria, a meta é que até o fim de 2022 estejam disponíveis mais de quatro mil serviços públicos digitalizados.

Por Luis Ricardo Machado

Rede de Notícias Regional /Brasília

Crédito da foto: Michel Jesus/Câmara dos Deputados

Este site utiliza cookies para melhorar o desempenho e entregar uma melhor experiência de navegação para você, além de recomendar conteúdos do seu interesse.
Saiba mais em. Política de Privacidade

ACEITAR
Aviso de cookies