Parlamentares aprovam emendas ao orçamento para atender as Forças Armadas

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email

As Forças Armadas vão receber, em 2022, uma verba de R$ 202.295 milhões para bancar os programas estratégicos do Sistema Integrado de Monitoramento de Fronteiras (Sisfron). O Exército deverá receber uma verba de R$ 189 milhões; a Marinha, R$ 2 milhões; e a Aeronáutica, R$ 1.295 milhão. Com a aplicação destes recursos, os navios terão mais eficiência, dando mais segurança marítima, as aeronaves realizarão atividades de caráter sigiloso, e o Exército desenvolverá programas estratégicos de monitoramento das fronteiras. O projeto de lei foi aprovado na Comissão Mista de Controle das Atividades de Inteligência no Congresso Nacional. Para o coronel Elias Muller, a liberação destes recursos é de extrema importância para proteger toda extensão territorial, marítima e espaço aéreo brasileiro. “O sistema Sisfron é muito importante nesse monitoramento e proteção, não só contra invasão de força estrangeira, mas, também, para garantir a soberania e até mesmo para combater os crimes, o narcotráfico e daí por diante. Então, é importante nós termos aprovado esta emenda. Conta também para fortalecimento da frota naval brasileira, e, também, a Aeronáutica, atuando firmemente na parte de inteligência. Precisa de uma inteligência efetiva para monitorar e detectar qualquer ameaça ao espaço aéreo brasileiro”, explica. O advogado especialista em Direito Militar, Mauro Sturmmer, destacou a importância destes recursos para as Forças Armadas, quando forem liberados. “Após a aprovação pela Comissão Mista de Orçamento, aí sim vai para a análise por parte dos 513 deputados e 81 senadores. Importante mencionar que com esse valor, cada vez as nossas Forças Armadas se equipam para melhor cumprir a sua destinação constitucional, que não é apenas a defesa da pátria, mas, também, a garantia da lei e da ordem quando for convocada por qualquer um dos poderes da República”. O projeto será votado no começo do mês que vem, na Comissão Mista de Orçamento. No dia 22 de dezembro, segue para a análise do plenário do Congresso Nacional.

Por Luis Ricardo Machado

Rede de Notícias Regional /Brasília

Foto: Exército brasileiro 

Crédito da foto: Ministério da Defesa

Este site utiliza cookies para melhorar o desempenho e entregar uma melhor experiência de navegação para você, além de recomendar conteúdos do seu interesse.
Saiba mais em. Política de Privacidade

ACEITAR
Aviso de cookies