Câmara da Apicultura é reativada na Secretaria da Agricultura

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email

Depois de um ano sem se encontrarem, membros da Câmara Setorial da Apicultura reuniram-se presencialmente nesta quinta-feira (11/11) na sede da Secretaria da Agricultura, Pecuária e Desenvolvimento Rural (SEAPDR) em reunião extraordinária. Na pauta: reativação e recomposição da mesma. Várias instituições continuarão e novas serão convidadas a integrar o colegiado. A engenheira agrônoma da SEAPDR, Fernanda Tatsch, atual assessora técnica da Câmara, assume temporariamente a coordenação da mesma.

O secretário-adjunto Luiz Fernando Rodriguez Junior deu as boas-vindas aos participantes em nome da secretária Silvana Covatti. Ele afirmou que é preciso buscar mais representatividade de instituições para o bom funcionamento da Câmara. “Hoje aqui queremos ouvir as demandas de vocês, do setor”.

O diretor do Departamento de Políticas Agrícolas e Desenvolvimento Rural, Paulo Lipp João, falou sobre o funcionamento e a coordenação das câmaras setoriais. Ele enfatizou que os principais objetivos são discutir e orientar estratégias de desenvolvimento das cadeias produtivas, propor diretrizes e políticas relativas à produção e identificar oportunidades de desenvolvimento dos setores. Destacou que as câmaras tem caráter propositivo e de assessoramento.

Encaminhamentos

Conforme os presentes, hoje existem 40 mil apicultores no Estado. Foi citado que a produtividade varia muito. Alguns municípios produzem 40 quilos de mel por colmeia, enquanto outros apenas 8 quilos por colmeia. Foi solicitada à Emater/RS-Ascar uma apresentação com dados da situação da apicultura no Rio Grande do Sul para ser feita na próxima reunião, marcada para o próximo dia 15 de março.

Para a Secretaria de Meio Ambiente e Infraestrutura foi aprovada uma solicitação para que seja constituída naquela pasta um fórum de discussão sobre meliponicultura. O engenheiro da Sema, Flávio Flores Pires, destacou que os meliponicultores podem realizar seus cadastros pelo site e que os pedidos estão em dia, e se colocou à disposição para auxiliar os produtores a efetivarem os mesmos.

Também será feito um convite ao IBGE para participar da Câmara, a fim de contribuir com dados a respeito da produção do mel e da situação do Rio Grande do Sul no ranking brasileiro.

Estiveram presentes ao encontro representantes da Emater/RS-Ascar, da Federação de Agricultura do Rio Grande do Sul (Farsul), da Federação Apícola do Rio Grande do Sul (Fargs), da  Secretaria do Meio Ambiente e Infraestrutura (Sema) e dos departamentos de Defesa Animal, Políticas Agrícolas e de Cooperativismo da SEAPDR.

Texto e foto: Darlene Silveira/SEAPDR

Este site utiliza cookies para melhorar o desempenho e entregar uma melhor experiência de navegação para você, além de recomendar conteúdos do seu interesse.
Saiba mais em. Política de Privacidade

ACEITAR
Aviso de cookies