Decoração com cimento queimado

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email

Nos últimos anos o cimento queimado tem se tornado uma tendência na decoração. Saiba como ele é feito e como utilizá-lo

Decorar ambientes com texturas, destaques, cores e demais itens é o que dá um charme especial a qualquer local, além de transparecer a sensação daquilo que o decorador e o morador desejam. Então, ao definir o tipo de decoração, é imprescindível saber o que será  mostrado e o clima que deseja entregar ao ambiente. 

Algo minimalista, rebuscado, moderno, clássico, despojado… e por aí vai. Cada tipo de decoração tem uma finalidade, mostrando o estilo e os serviços que são oferecidos no espaço em questão, como em um ambiente comercial, por exemplo. 

Um dos materiais que tem ganhado adeptos nos últimos anos é o cimento queimado. Revestimento que conquistou corações de pessoas que gostam de decorações mais rústicas e optam por usá-lo tanto em áreas externas quanto em internas também. 

O cimento queimado é uma tendência em alta, justamente por ter esse toque rústico ao mesmo tempo em que é sofisticado e entrega um ar de modernidade, mesmo com o toque simples e sua estética mais “natural”.

Esse tipo de revestimento tem o acabamento no estilo industrial, então é ideal para quem gosta de algo mais simples. Pode ser aplicado de duas formas, no piso — que era a ideia preliminar de quem começou a usar o cimento queimado — e hoje também nas paredes. 

Como é feito o cimento queimado? 

Ao contrário do que o nome sugere, o cimento queimado não tem nada a ver com fogo ou altas temperaturas. Seu preparo consiste em misturar cimento, areia e água no local de aplicação. 

Além disso, para deixar a mistura mais resistente às rachaduras e visualmente mais bonita, pode-se fazer adições de outros produtos e até usar argamassas prontas para esse tipo de decoração, que podem ser facilmente encontradas em lojas de materiais de construção. 

Após aplicar a mistura parte-se para o processo de “queima”, que basicamente é jogar o pó do cimento sobre a massa recém-aplicada, ainda fresca. Depois, deve-se alisar a superfície com a “desempenenadeira”. Essa etapa é super importante, pois só dessa forma o pó irá adquirir um aspecto nivelado após ser devidamente espalhado.

Atualmente é possível deixar esse tipo de revestimento com cores e texturas diferentes, o segredo é misturar a outros elementos. Por exemplo, se você quer ele branco, adicione pó de mármore ou granito. O ideal também é contratar pessoas especializadas para fazer a aplicação, para ter um bom resultado. 

Após finalizar a aplicação do cimento queimado, é fundamental que haja um procedimento muito importante: dar uma proteção adicional à superfície. Isso pode ser feito com resina acrílica com base de solvente e impermeabilizante. 

Como usar 

Vamos recapitular as características do cimento queimado e para quem é indicado esse tipo de decoração, olha só:

  • para quem gosta de cores mais neutras, com ar sóbrio; 
  • possibilita uma infinidade de combinações na hora de aplicar e remodelar o ambiente;
  • traz um visual “natural” ao ambiente com linhas de estilo urbano.

Como já foi abordado, esse revestimento pode e deve ser usado em ambientes internos, pois traz leveza, modernidade e sofisticação. Por ter um ótimo acabamento e alto brilho, dependendo do efeito, seu ambiente ficará muito aconchegante, seja um local clássico ou moderno.

Outro ponto interessante sobre o cimento queimado é o baixo custo. É bem mais barato que pisos de porcelanato, por exemplo. 

Além disso, tem uma durabilidade mais prolongada que outros tipos de revestimentos, principalmente se cuidados forem sendo tomados no dia a dia para manter a aparência bonita por mais tempo, como a aplicação de cera incolor.

Fonte: Redação

Este site utiliza cookies para melhorar o desempenho e entregar uma melhor experiência de navegação para você, além de recomendar conteúdos do seu interesse.
Saiba mais em. Política de Privacidade

ACEITAR
Aviso de cookies