4 razões para procurar um terapeuta

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email

Nos tempos atuais, talvez não exista um profissional mais requisitado, fundamental e extremamente atarefado nos consultórios do que um terapeuta. E esta demanda fala muito sobre a sociedade atual e sobre o grau de importância deste setor da saúde.

Com a crescente nos diagnósticos de distúrbios de ordem psíquica, as profissões voltadas à psicologia e psiquiatria estão recebendo grande destaque por parte da mídia, instituições de ensino e entidades governamentais.

Mas o que realmente importa para a sociedade, em um contexto comum, é obter informações de confiança sobre as formas de tratamento para os diferentes casos clínicos, e providenciar ajuda adequada o quanto antes, se assim for necessário.

Antes mesmo de buscar pela resolução do laudo lta, aquele que se interessa em montar um consultório para o atendimento deste público precisa ter em mente, antes de tudo, as atribuições por trás da psicoterapia.

Por esta razão, serão abordados neste artigo o conceito desta ciência, bem como o que especificamente faz um terapeuta para o proveito do paciente que busca pelos seus serviços.

Por fim, para que os donos de clínicas saibam o que inserir no conteúdo da propaganda, antes mesmo de entrar em contato com o serviço de gráfica rápida, serão listadas quatro grande razões pelas quais as pessoas devem procurar um terapeuta o quanto antes.

Conceito de terapia

O termo terapia é como a ciência da psicoterapia é conhecida popularmente, sendo que psico significa mente e terapia diz respeito ao ato de curar.

A psicoterapia se dá como o conjunto de práticas terapêuticas que são estabelecidas entre um paciente e o psicólogo, com o intuito de reduzir os sofrimentos, interpretar os fenômenos e acontecimentos e averiguar o andamento básico da vida psíquica de uma pessoa.

Diferentemente do que costuma ser pensado, a terapia é indicada para qualquer indivíduo que deseja otimizar os aspectos emocionais da sua vida, e não somente para aqueles que possuem algum tipo de problema mental.

O terapeuta carrega a função de ajudar o paciente na procura pelas respostas das suas questões, fazendo-o compreender o motivo do surgimento de certos pensamentos e atos.

O psicoterapeuta pode guiar o paciente na promoção da sua saúde mental, independente do nível do seu adoecimento psicológico. São muitos os que esperam chegar em uma situação drástica para procurar ajuda.

Entretanto, pode-se reduzir grande número de sofrimentos a partir do momento que o indivíduo, ao perceber-se em meio a certo sofrimento psicológico, como angústia e tristeza, busque ajuda com um profissional devidamente qualificado.

É válido salientar a enorme importância em buscar um bom profissional para, assim, garantir que se obterá o tratamento adequado para uma pessoa, ao invés de soluções que possam não ser as ideais para determinado caso.

Esta área da saúde funciona tal como outros segmentos profissionais. Tendo em vista que não se deve confiar em um serviço de entrega de cargas a alguém que não possui habilitação para caminhão, o mais indicado é buscar um terapeuta experiente.

Dessa forma, a responsabilidade do psicólogo é proporcionar uma facilitação para que o paciente exponha os problemas e tenha consciência da sua própria condição.

Vale ressaltar que a função dele não é a de dar conselhos ou palpites na vida de alguém, mas sim realizar observações acerca dos caminhos a seguir, de acordo com a situação.

Importância da terapia

Fazer psicoterapia proporciona o autoconhecimento, a resolução de conflitos e a otimização da saúde mental do paciente que se propõe a seguir o tratamento do início ao fim. É através dele que o paciente observa dentro de si mesmo a causa de certas inquietações.

É desta maneira que se torna possível pensar nos motivos que levam a determinadas atitudes ou pensamentos em relação a um ponto ou aspecto específico de sua própria vida.

Também é preciso ter bastante paciência durante o período de acompanhamento, tendo em vista que tudo leva tempo, e nem mesmo uma instalação e manutenção elétrica é feita de forma definitiva de uma hora para outra.

A partir de abordagens dinâmicas de diálogo e interação com o profissional, a terapia torna possível que haja uma conscientização dos episódios problemáticos do passado de uma pessoa, o que, em geral, influencia diretamente naquilo que ela é hoje.

Conforme a opinião de um número considerável de profissionais da área, o sucesso dos procedimentos está diretamente relacionado a consolidação de um vínculo terapêutico de confiança entre o profissional e o paciente.

Fatores como esses poderão determinar o nível de sucesso de um tratamento. Pensar, por exemplo, em quanta confiança se precisa ter para dividir as intimidades e expor a alma diante de um indivíduo estranho é algo tremendo.

Mas é justamente quando isto acontece que se torna possível vincular o paciente, que está sendo ouvido, com a sua própria história pessoal Essa é uma das maneiras mais eficazes de ajudá-lo a reescrever a sua trajetória de maneira satisfatória.

É como se uma pessoa, acometida pelos problemas, estivesse metaforicamente soterrada em poeira, e contratasse uma empresa de limpeza predial para higienizar o interior do seu quarto.

Assim, a psicoterapia também torna concreta a autoaceitação do paciente em relação às questões da sua realidade. Através de uma boa higiene mental, ele pode tomar atitudes e adquirir comportamentos mais assertivos, tornando viável uma maior qualidade de vida.

O que faz um psicoterapeuta?

Muitas são as dúvidas que circulam em torno do que é e do que faz um profissional de psicoterapia. Mas, em linhas gerais, o terapeuta é um clínico que trabalha com os indivíduos que se encontram com impasses nas suas emoções, no pensamento e humor.

Na maior parte das vezes, esses conflitos estão atrelados a atividades sociais, ao ambiente e ao contexto de trabalho e as relações familiares.

Ele adentra em um relacionamento visando fornecer ajuda, com limites e expectativas bem definidas, sobre as mais variadas formas de problemas.

Geralmente, essa forma de relacionamento se prolonga por uma série de sessões de terapia constantes, durante um determinado período de tempo, variando entre os ciclos de curto, médio e longo prazo.

Alguns profissionais estudaram e exercem a terapia, e essa é sua prática de atuação plena e exclusiva.

Já outros profissionais, que também estudaram a ciência, têm a liberdade de atuar em outras profissões, tais como a psiquiatria, a psicologia, a enfermagem, a medicina da família e as demandas de serviços sociais.

Uma vez que as oportunidades de emprego para as causas públicas estão em constante crescimento, desde a necessidade de um serviço de terceirização de copeira até a de atendimentos clínicos, este último também contempla o atendimento de terapia.

Junto a todos esses encargos, aquele que se forma como terapeuta também poderá desempenhar os serviços de terapia ocupacional ou até mesmo lidar com cuidados pastorais dos mais diversos.

É chamado por este nome aqueles que possuem a terapia como o principal ofício desempenhado, ainda que a sua formação se volte para outra profissão.

Além disso, eles ainda podem se intitular, por exemplo, médicos ou psicólogos, mesmo atuando com serviços de terapia. Acontece o mesmo com aqueles que são chamados de pedreiro ao trabalhar em uma construção cisterna alvenaria.

Ademais, os terapeutas têm a liberdade de desenvolver qualquer tipo de contrato, formal ou informal, para atuar nos cuidados com pessoas individuais, mas também para executar terapia de casal ou familiar, ou até mesmo dentro das empresas.

Dessa forma, qualquer um desses profissionais que foram citados terão estudado o assunto, seja em apenas uma ou diversas das formas de terapia.

Além disso, poderá haver também a escolha, por parte destes profissionais, de trabalhar apenas com pessoas de certas idades específicas e, assim, gerir a sua própria configuração de clientes.

O que mais interessa para o paciente de terapia é que o terapeuta que lhe for fazer os atendimentos tenha sido bem treinado, independente de ser exclusivamente terapeuta ou em conjunto a qualquer outro tipo de profissão.

Para a proteção comum dos pacientes, o terapeuta precisa seguir padrões de atuação e procedimentos próprios de disciplina. Qualquer especialista precisa estar disposto a discutir a sua formação e modo de atendimento com o indivíduo que irá receber no consultório.

4 razões para procurar um terapeuta

Por fim, da mesma forma como as pessoas pesquisam bastante antes de contratar um serviço doméstico ou técnico simples, a exemplo de uma impermeabilização de estofados automotivos, elas também pensam duas vezes antes de pagar uma terapia.

Por esta razão, visando auxiliar no convencimento das pessoas a favor da importância de um acompanhamento mental, é possível citar quatro coisas que um bom terapeuta pode ajudar a alcançar:

  1. Criação de relacionamentos saudáveis;
  2. Trato com os próprios sentimentos;
  3. Aumento da autoconfiança;
  4. Libertação das dependências químicas.

Por meio da busca por este tipo de ajuda, todo e qualquer paciente pode conseguir vencer as barreiras que o aprisionam em si mesmo, independente de qual seja a questão.

Considerações finais

Através de uma boa terapia, um indivíduo consegue colocar em palavras os males que o acometem e confiá-los ao auxílio de um profissional qualificado.

Compreendendo o que é um terapeuta e as principais razões para recorrer a um, todos que dispõem julguem necessário podem receber o devido atendimento.

Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.

Este site utiliza cookies para melhorar o desempenho e entregar uma melhor experiência de navegação para você, além de recomendar conteúdos do seu interesse.
Saiba mais em. Política de Privacidade

ACEITAR
Aviso de cookies