Aprenda a transportar crianças com segurança em automóveis

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email

Para um grande número de pessoas, transportar crianças em um carro indo viajar principalmente é um momento de grande estresse.

Muitas choram e reclamam da demora do trajeto, e isso pode causar nervosismo nos adultos ou nos pais durante o tempo de viagem.

Mas, um carro precisa ser um lugar seguro para as crianças, tendo em vista que elas sempre serão as mais vulneráveis em acidentes e necessitam de atenção redobrada.

Por isso, elas precisam ser transportadas em assentos próprios, seguros e confortáveis, que ajudem a protegê-las em casos de batidas ou em casos de colisões.

Dito isso, o objetivo do artigo a seguir é ajudar quem preza por bons momentos ao passear com crianças, mostrando a importância de deixá-las seguras no automóvel.

Além disso, apresentar algumas das melhores dicas para ajudar no processo de serviço de segurança para as crianças e fazer com que a viagem seja prazerosa para todos.

Importância de deixar as crianças seguras no automóvel

No Brasil, foi constatado que uma das principais causas de morte entre crianças de 1 e 15 anos, é em acidentes de trânsito, e o número é preocupante, mais de duas mil perdem suas vidas todos os anos nas estradas.

Os dispositivos com um sistema de segurança digital, são criados para diminuir os riscos em caso de batidas ou de uma freada brusca do veículo, deixando a criança presa no banco.

Geralmente são usadas cadeirinhas, com tiras resistentes e fechos de travamento, que devem sempre ser fixadas ao veículo e garantir que a criança fique segura.

Bebês de até 1 ano, devem ser levados em um tipo de bebê conforto, que deve estar fixado no banco de trás do veículo  ficando de costas para o passageiro.

Crianças de 1 a 4 anos, já podem ser levadas nas cadeirinhas, que deve também sempre estar fixada no banco de trás virada para a frente do painel do veículo.

Indivíduos de 4 a 7 anos, podem ser levados já sem a cadeirinha, mas com um assento elevado de forma que o cinto de 3 pintas se encaixe bem no peito e no quadril da criança.

Crianças de 7 a 10 anos, já podem ser transportadas apenas com o cinto normal e sem a ajuda de cadeirinhas ou assentos maiores.

Todo motorista deve saber disso, pois é de extrema importância garantir que uma criança independente da idade dela esteja sempre segura em um passeio de carro.

Se a criança tem mais de 10 anos, é permitido que ela seja transportadas no banco da frente, mas as de idade inferior só podem nos seguintes casos:

Se o veículo com alarme e monitoramento comercial não tiver bancos traseiros, se no banco traseiro tiver mais crianças do que cabe ou se o veículo contém apenas cintos de segurança de dois pontos, nos bancos de trás.

9 Dicas para ajudar nesse processo

Quando alguém vai transportar crianças em um automóvel é importante conhecer as regras de segurança e segui-las sempre à risca.

Até porque, ninguém deseja que seu filho, sobrinho ou a criança que está transportando sofra algum acidente que cause um dano grave.

Além de tomar medidas preventivas para a segurança das crianças, é importante que o motorista esteja apto a dirigir, tendo passado por uma auto escola para iniciantes.

A seguir, apresentaremos ginástica das maiores dicas para quem deseja transportar suas crianças e todos os outros passageiros com o máximo de segurança possível. 

  1. Nunca dispense o uso da cadeirinha

Como já mencionado, o uso da cadeirinha ou assento elevado para crianças entre 1 e 7 anos é obrigatório, pois ela ajuda a diminuir os riscos em casos de acidentes.

Os condutores que optam por não cumprir essa lei, correm o risco de ter que pagar uma multa um pouco cara e pode chegar a perder até 7 pontos na carteira.

Mas, pior do que tudo isso é a possibilidade de acontecer um acidente grave envolvendo a criança, seja ela sua filha ou alguém que está tomando conta.

  1. Criança no banco traseiro e com cinto

Outra medida obrigatória por lei, é que as crianças de 7 a 10 anos no banco de trás estejam sempre protegidas pelo cinto de segurança de 3 pontas.

Essa lei, assim como a anterior, visa à proteção desses menores, caso ocorra uma colisão, a criança estará presa no banco traseiro e estará protegida de impactos contra o vidro da frente.

O cinto de segurança é algo obrigatório para todas as idades, independente de qual seja a situação, pois isso ajuda a evitar problemas como quebra da coluna, ou impede que a pessoa seja jogada para fora do carro em uma batida.

  1. Deixe as portas traseiras travadas

Assim como é importante ter uma sacada de vidro verde segura quando há crianças em casa, é necessário deixar as portas de trás travadas usando controles que evitam sua abertura por dentro.

Assim, a criança não conseguirá abrir a porta e estará mais protegida de correr riscos como acabar caindo para fora do veículo.

  1. Mantenha os vidros pouco abaixados

Uma outra dica essencial é manter os vidros das provas traseiras fechados, pois isso evita que a criança jogue algum objeto pela janela ou que se jogue enquanto o carro está em movimento.

Mas, não feche eles completamente, pois o espaço pode ficar abafado, deixe ele um pouco aberto para que ocorra uma ventilação no veículo.

Uma passagem pequena para o ar entrar e sair já deve ser o suficiente para deixar o ambiente arejado e mais fresco caso seja um dia de calor.

  1. Nada de crianças no colo ou porta-malas

O único lugar que a criança deve estar no carro é na parte de trás, seja na cadeirinha ou no cinto de segurança (dependendo da idade dela).

Remover a cadeirinha para aumentar o espaço do banco traseiro e caber mais pessoas no carro não é permitido, pois nesse caso a criança seria levada no colo e isso é proibido.

Transportá-las em porta-malas também é proibido, pois não é seguro nem para elas e nem para adultos. Se algum acidente vier a acontecer não será um ponto de segurança para se apoiar.

  1. Contrate proteção veicular

Essa dica não é exatamente uma medida preventiva para crianças, mas sim para o conserto de carro em caso de acidentes.

Se algum acidente acontecer, graças a segurança empregada a criança não sofrerá nada e todos sairão dele ilesos, mas talvez seja necessário fazer um reparo no veículo.

Nesse caso, uma proteção veicular é o mais indicado, pois além de cuidar da segurança de quem se ama, é importante garantir que o veículo esteja protegido em caso de acidente também.

  1. Conforto também é um ponto importante

Além do assento correto, é necessário garantir que ele seja confortável para a criança, assim ela consegue relaxar durante o passeio ou a viagem, podendo até dormir no trajeto.

Por isso, antes de comprar cadeirinhas e assentos elevados para as crianças as leve para experimentar e as deixe escolher o que elas acharem mais confortáveis.

Além disso, os pais precisam se certificar que além de confortável, ela seja a mais segura para transportar a criança em questão.

  1. Descanso é fundamental

Mesmo que a criança esteja em um assento confortável, no caso de viagens longas, é necessário saber as horas certas para fazer uma pausa para as crianças esticarem as pernas.

Elas precisam de um momento para se distraírem dos elementos fora do carro para não ficarem irritadas, e para garantir que o corpo mantenha a boa circulação sanguínea.

Pensar nisso tanto em viagem quanto em passeios mais demorados ajudará a fazer com que o trajeto seja mais seguro e tranquilo para as crianças e para todos.

  1. Transforme a viagem em um momento divertido

Uma viagem de carro segura não precisa ser algo sério como um curso de segurança, esse momento pode ser muito divertido para aproximar a família.

Uma criança confortável em seu assento, se sente muito mais segura quando está se distraindo e a possibilidade dela distrair o condutor abaixo. 

Use distrações como:

  • Jogos para a família;
  • Contação de histórias;
  • Músicas para todos cantarem;
  • Admirando a natureza vista da estrada.

Com isso, é importante mostrar para as crianças que uma viagem segura ou um passeio longo também pode ser um momento divertido entre família.

Considerações finais

Portanto, para quem deseja viajar ou sair para passear com crianças e não sabe como fazer isso de uma forma segura, o passo inicial é seguir o que diz a lei.

Só isso já ajuda a ter uma boa noção do que é seguro ou não para o transporte da criança, evitando que ela se machuque em casos de acidentes.

Mantê-la distraída, seja com um folder de apresentação de empresa ou com jogos, em um assento confortável e indicado para a idade dela, as portas travadas, entre outras coisas, garante que a viagem ou passeio saia como o planejado.

Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.

Este site utiliza cookies para melhorar o desempenho e entregar uma melhor experiência de navegação para você, além de recomendar conteúdos do seu interesse.
Saiba mais em. Política de Privacidade

ACEITAR
Aviso de cookies