Quais os principais problemas de visão?

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email

7 doenças que atacam os olhos. Saiba quais são as causas, sintomas e possibilidades de tratamento

Em todo o mundo, quase 2 bilhões de pessoas têm alguma dificuldade para enxergar. Os dados são da Organização Mundial de Saúde (OMS), que acredita que quase metade dos casos poderiam ser evitados ou tratados com óculos, lentes de contato, cirurgias corretivas e mudanças de hábitos.

A miopia, que já afeta cerca de 35% da população mundial, é um dos problemas que mais preocupa. A OMS estima que, por conta do excesso de tempo que as pessoas têm passado em frente a telas de celulares, televisores e computadores, até 2050, mais da metade da humanidade terá algum grau de miopia.

Não é só com a miopia que devemos nos preocupar. Há vários problemas que podem nos atrapalhar a enxergar e notar os primeiros sintomas é fundamental para evitar que eles se agravem, comprometendo a nossa qualidade de vida. Fizemos uma lista com os fenômenos mais comuns.

Miopia

A miopia é um erro de refração que acontece quando a córnea é muito curva ou longa e faz com você tenha dificuldade de enxergar com nitidez objetos distantes. Além de enxergar as coisas embaçadas, o míope costuma ter dores de cabeça e nos olhos. Óculos, lentes de contato e cirurgias podem corrigir o problema.

Hipermetropia

A hipermetropia é o oposto da miopia: também é uma doença refrativa, mas, nela, as pessoas experimentam dificuldades para enxergar de perto. Em geral, já se nasce com o problema e os primeiros sintomas podem ser notados ainda na infância, pois a criança precisa chegar muito perto quando vai aprender a ler.

O diagnóstico precoce ajuda essas pessoas a ter uma melhor qualidade de vida e evita que o problema se agrave, usando óculos ou lentes. Na vida adulta, a maioria dos casos pode ser resolvido com cirurgia.

Presbiopia

A presbiopia se parece com a hipermetropia, mas, ao contrário dela, costuma aparecer depois dos 40 anos, geralmente vinculada ao envelhecimento. Por isso, a dificuldade para ver de perto também é conhecida como “vista cansada”. 

Algumas doenças, como diabetes, problemas cardiovasculares, anemia e depressão podem atuar como fatores de risco para o desenvolvimento da presbiopia, que pode ser estabilizada com tratamento correto. Se começou a sentir dores de cabeça e dificuldade para ler, procure um oftalmologista.

Astigmatismo

No astigmatismo, a pessoa também enxerga embaçado, mas a qualquer distância. A causa do problema é a curvatura irregular da córnea, que impede o foco correto e te deixa com a sensação de visão cansada. Assim como os outros problemas refratários, esse também pode ser corrigido com óculos, lentes e cirurgia.

Conjuntivite

Doença altamente contagiosa, a conjuntivite pode ser causada por vírus, bactérias e até mesmo por alergias, que inflamam a membrana que reveste os olhos (a parte branca). Em geral, os olhos ficam vermelhos e a visão prejudicada, mas o incômodo pode ser amenizado com colírios e costuma passar em poucos dias.

Glaucoma

O glaucoma é uma doença causada pelo aumento da pressão no olho, que pode lesionar o nervo e evoluir para casos graves, que podem levar à cegueira. O tratamento inclui colírios, medicamentos orais e cirurgia e deve ser iniciado quanto antes.

No início, o problema costuma comprometer a visão periférica, um dos primeiros sintomas. Dores no olho, fotofobia, dores de cabeça e olhos lacrimejantes também são possíveis alertas. Em geral, acomete pessoas com mais de 40 anos e, se você tem casos na família, deve ficar ainda mais atento.

Catarata

Esse é outro problema de visão associado ao envelhecimento, que acontece porque o cristalino vai ficando mais opaco, o que atrapalha a luz a entrar. Entre os primeiros sintomas também está a visão embaçada, que pode vir acompanhada de sensibilidade à luz.

O problema costuma ir evoluindo lentamente, mas é possível resolvê-lo cirurgicamente, substituindo o cristalino por lentes que devolvam a transparência ao sistema ocular. Ao desconfiar de catarata, procure um oftalmologista para avaliar se esse é o seu caso.

Este site utiliza cookies para melhorar o desempenho e entregar uma melhor experiência de navegação para você, além de recomendar conteúdos do seu interesse.
Saiba mais em. Política de Privacidade

ACEITAR
Aviso de cookies