Biomedicina e Medicina: saiba a diferença entre as duas formações

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email

Entenda melhor o que separa essas duas carreiras e qual se encaixa melhor no seu perfil

Quem deseja seguir carreira na área da saúde pode se sentir um pouco confuso na hora de escolher uma formação; afinal, são muitas opções e especializações diferentes. A Medicina é uma das carreiras mais desejadas e disputadas do país, mas de uns tempos para cá muito tem se falado sobre a Biomedicina, uma formação bem diferente que acaba sendo confundida com a Medicina tradicional. Apesar da semelhança no nome, trata-se de duas profissões distintas que atuam em mercados complementares.

A principal diferença entre um médico e um biomédico é sua área de atuação. Enquanto um médico atende pacientes em um consultório, o biomédico trabalha em um laboratório analisando exames variados, investigando patógenos e até mesmo desenvolvendo vacinas. Levando em consideração a época que vivemos, é evidente que a função do biomédico é tão importante quanto a de um médico, e o mercado necessita cada vez mais de profissionais qualificados na área.

Se tratando da faculdade, os cursos também se encontram em algumas matérias, mas possuem durações e direcionamentos diferentes. Um médico em formação precisa de pelo menos seis anos para se graduar na faculdade de Medicina e mais dois de residência, totalizando um mínimo de oito anos para estar totalmente qualificado para atuar na área. Já o curso de Biomedicina tem cinco anos de duração, mas pode se estender para sete, caso o estudante opte por realizar alguma especialização.

No começo, as duas formações seguem uma grade semelhante, estudando fisiologia, anatomia e outras matérias biológicas. Contudo, aproximadamente, na metade do curso, os estudantes de Biomedicina começam a estudar matérias voltadas para sua rotina laboratorial, o que envolve um conhecimento profundo sobre microrganismos e as mais diversas doenças.

A boa notícia é que, independentemente da carreira a ser seguida, ambas as profissões possuem um mercado de trabalho bastante consolidado, com vagas bem remuneradas. Seja no setor público ou privado, além dos laboratórios tradicionais, um biomédico pode atuar em análise ambiental (estudando água, ar, esgoto, etc.), na indústria químico-biológica, em diagnósticos por imagem e até mesmo na indústria alimentícia. Nestes tempos de pandemia, onde as pesquisas e a produção de vacinas estão mais altas do que nunca, os biomédicos contam com ainda mais oportunidades.

Dessa forma, podemos resumir que ambas as carreiras buscam cuidar e tratar as pessoas, mas de formas totalmente diferentes. Para quem estiver em dúvida entre uma e outra, basta avaliar com qual rotina se identifica mais e investir na formação que mais se encaixe em seu perfil.

(crédito: divulgação istock)

Este site utiliza cookies para melhorar o desempenho e entregar uma melhor experiência de navegação para você, além de recomendar conteúdos do seu interesse.
Saiba mais em. Política de Privacidade

ACEITAR
Aviso de cookies